Colunas

09/05/2017

A União faz a força

Mesmo com todos os avanços conquistados, os clubes ainda permanecem olhando apenas para si

Há exatos 30 anos surgia no país um movimento encabeçado pelos principais clubes do futebol nacional que visava organizar um novo modelo para o Campeonato Brasileiro, aproveitando-se de uma grave crise financeira instaurada na CBF que sinalizava ser incapaz de bancar os custos da competição.

A iniciativa partiu de São Paulo e Flamengo, que chamaram os outros 11 clubes por eles considerados de maior expressão, nomeadamente Corinthians, Palmeiras, Santos, Vasco, Fluminense, Botafogo, Grêmio, Internacional, Atlético-MG, Cruzeiro e Bahia, e formataram o Campeonato Brasileiro de 1987. Surge, nesse momento, o Clube dos 13, entidade dos clubes que visava representar os interesses políticos e financeiros da classe. Sob a sua tutela, é lançada a Copa União, nome dado ao Campeonato Brasileiro desse ano e que pode ser concretamente chamado de embrião para uma liga organizada pelos clubes.

Uma série de contraposições ocorreram nesse momento, em especial por parte da CBF e de clubes que sentiram-se excluídos da elite do futebol brasileiro mesmo com desempenho que garantiria sua participação na primeira divisão. A CBF então decide criar um mecanismo, onde o Campeonato Brasileiro seria disputado em dois módulos, um com a participação dos clubes afiliados e convidados pelo Clube dos 13 e o outro com os clubes que também possuíam representatividade no cenário nacional.

O regulamento previa que os 4 primeiros colocados de cada módulo disputariam o título brasileiro de 1987, algo rechaçado pelo Clube dos 13 que decidiram não acatar a proposta. O resultado é a polêmica discussão existente até hoje sobre quem é o legítimo campeão brasileiro: Flamengo, vencedor do Módulo Verde (Copa União) ou Sport, vencedor do Módulo Amarelo. Oficialmente, após anos de longas disputas judiciais, o Sport é considerado o campeão brasileiro desse ano.

Anúncio da Cola-Cola, patrocinador oficial dos times que disputaram a Copa União 1987| Reprodução: jhareias.com
Anúncio da Cola-Cola, patrocinador oficial dos times que disputaram a Copa União 1987| Reprodução: jhareias.com

Apesar de todos os problemas e discussões sobre o formato definido, a Copa União merece atenção por ter sido um verdadeiro sucesso dentro e fora de campo. O foco foi criar um produto de qualidade, organizado entre o Clube dos 13, a Rede Globo e o apoio de grandes patrocinadores, em especial a Coca-Cola, que investiu pesado para garantir a viabilidade da competição e, em contrapartida, obteve um acordo inédito para expor a sua marca na camisa dos clubes participantes.

Times competitivos e com grandes jogadores, ótimas audiências televisivas, em um modelo mais democrático com sorteios realizados para definir qual jogo seria transmitido, e uma média de público acima de 20 mil pagantes por jogo, número que não foi superado desde então. Esses são alguns exemplos do potencial gerado em um torneio com pleno envolvimento de seus maiores interessados: os clubes.

Infelizmente, a Copa União não foi adiante e durou apenas um ano, enterrando a semente do que poderia ter sido uma das primeiras ligas organizadas pelos clubes no mundo. Como termos de comparação, a Premier League, tão exaltada como o campeonato nacional mais organizado e de maior sucesso no mundo, foi criada em 1992, cinco anos após a Copa União. O próprio G-14, organização dos clubes mais poderosos da Europa, foi fundado em 2000, treze anos após o Clube dos 13.

Fazendo justiça, o Campeonato Brasileiro obteve alguns avanços desde a década de 80. A adoção do formato de pontos corridos e um calendário mais organizado (apesar de ainda longe do ideal) são itens que devem ser considerados em sua melhor organização. Porém, os clubes permanecem olhando apenas para si, sem enxergar que uma verdadeira expansão depende fortemente da união entre todos os envolvidos. Somente assim será possível chegar ao patamar que merecemos estar como país tão relevante para o futebol mundial.

Comentários

Deixe uma resposta

Sobre a Universidade do Futebol

A Universidade do Futebol é uma instituição criada em 2003 que estuda, pesquisa, produz, divulga e propõe mudanças nas diferentes áreas e setores relacionados ao universo do futebol, enquanto atividade econômica e importante manifestação de nosso patrimônio cultural, nas dimensões socioeducativas e no alto rendimento, e que conquistou o reconhecimento e credibilidade da comunidade do futebol.

Posts Recentes

Cursos em Destaque

© 2016 Universidade do Futebol. Todos os direitos reservados.