Artigos

23/01/2016

Diretrizes para o calendário do futebol brasileiro

a) Uma temporada anual (com adequação ao calendário europeu, de início de julho de um ano ao final de junho do ano seguinte) tem 52 semanas, ou 104 datas (duas por semana).

b) Um mês (ou nove datas) é dedicado às férias. Sobram 95 datas.

c) Um mês (ou nove datas) é dedicado à pré temporada. Sobram 86 datas.

d) Oito datas durante a temporada são datas Fifa, dedicadas a jogos de seleções, e não deve haver jogos de clubes. Sobram 78 datas.

e) Dois domingos e duas quartas feiras, quatro datas, entre o final de um ano e o início de outro não deve haver jogos, devido a festas de Natal e Ano Novo. Sobram 74 datas.

f) As 74 datas devem ser desmembradas em 38 domingos e 36 quartas feiras. Há métodos racionais para proceder essa distribuição.

g) Os 38 domingos devem ser dedicados ao Campeonato Brasileiro das Séries A, B e C (esta com todos os clubes que não estão nas séries maiores disputando).

h) As 36 quartas feiras devem ser dedicadas 18 delas a competições continentais e 18 delas a competições domésticas.

i) As 18 quartas feiras dedicadas às competições continentais devem ter Libertadores e Sul-Americana disputadas simultaneamente e em 16 datas e Copa Sul-Americana disputada em duas datas.

j) As 18 quartas feiras dedicadas às competições domésticas devem ter Copa do Brasil em nove datas e competições periféricas em nove datas.

k) Competições periféricas são estaduais e regionais (Copa do Nordeste, Copa Verde, Sul-Minas-Rio). No agregado, estes certames devem ocupar nove datas.

l) Pode haver a Supercopa do Brasil simultaneamente à primeira rodada da Copa do Brasil, pois os grandes clubes da Copa do Brasil só a disputam a partir da segunda rodada.

m) Nesse modelo, o clube que joga mais faz, no máximo, 74 partidas oficiais na temporada, o clube que joga menos faz, no mínimo, 37 partidas oficiais na temporada, e todas as centenas de clubes brasileiros têm atividades entre nove e dez meses por temporada anual.

Comentários

  1. Profile photo of Evandro Evandro disse:

    Ótima proposta. Envie para cbf e clubes para enfim mudar o calendário brasileiro. Já está mais do que na hora.

  2. Profile photo of Rafael Rafael disse:

    Ótima proposta. Sugiro pensar numa alteração no item (G), ao invés de 3 divisões, proporia 5 (A-B-C-D-E). Justifico com a ideia de que cada divisão teria menos times (a série C não ficaria tão inchada e poderia ter mais jogos pra cada time) e contratos de publicidade diferentes. O que acha?

    • Ivan Linares disse:

      Rafael, creio que este texto diz respeito a um projeto mais antigo, elaborado pelo Sr. Luís Filipe, cuja principal diretriz era “tornar o campeonato barato”. Seguindo essa norma,…

      …a Série A seria igual à atual, mas a B seria dividida em dois grupos de 10 clubes, que nunca se confrontariam, agrupados pela base geográfica, jogando em quatro turnos, para diminuir as distâncias viajadas,…

      …e a C englobaria todos os times restantes, divididos em 66 grupos microrregionais de 10, também jogando em quatro turnos; desses 660, apenas 4 (os de melhor campanha) seriam promovidos à série B, uma chance de 1/165;…

      …os campeonatos regionais teriam cadeiras cativas para quatro times tradicionais por estado (ou seriam pelo ranking da CBF, não sei –o projeto não deixa claro) e os estaduais seriam meramente um quadrangular entre esses “cativos”;…

      …a Copa Sul-Americana também mudaria, com os classificados disputando apenas dentro de seu próprio país até só restar um representante por nação, quando enfim se tornaria internacional.

      Não é um projeto que me agrade muito, pela falta de perspectiva entre os times da terceira divisão (teria a classificação para a Copa do Brasil, mas jogar o ano todo pelo direito de disputar só uma ou duas partidas em outro campeonato não me parece muito estimulante).

      A única sugestão boa foi a de juntar as copas América e Concacaf e criar uma “Copa das Américas” com 24 times (a Copa América realmente parece demais uma repetição em miniatura das eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo). Mas eu faria a primeira fase ser de 6 grupos de 4 times, em vez de 8 grupos de 3.

      Se quiser conferir, o projeto acima está disponível na Internet –procure por “Um Calendário de Bom Senso para o Futebol Brasileiro”, mas, como eu disse, este não é o verdadeiro projeto do Bom Senso FC; Para este, vá à página do BSFC, clique em “Zona Mista” e mande um comunicado solicitando uma cópia do projeto deles (do qual o Luís Filipe também participou).

  3. Daniel Leiva disse:

    Para os grandes e médios clubes excelente.O grande problema dessa proposta , pelo menos ao meu entendimento, são os clubes de ligas domesticas que não estão disputando competições nacionais. Teriam apenas 9 datas, nesse caso. Não é isso?

  4. Jessé Gamboa disse:

    Porque o calendário europeu não acontece no período de Janeiro a dezembro?

  5. otima proposta joguei em portugal e nao tem nada aver o calendaio de la pro do brasil

  6. Profile photo of Morais Morais disse:

    pessoal peço desculpas por esta desatualizado.informe se esta matéria pertence em que curso será que a do principios para ensinar o futebol

  7. bebeto disse:

    Primeiramente precisa-se definir qual o objetivo da proposta a ser feita.
    Não vejo sentido, por exemplo, de buscar alinhar o calendário com o europeu se não for para a disputa de campeonatos em comum com os mesmos. Não as sentido se não for por isso.
    Outro aspecto é a discrepância abismática entre os grandes (uns 18 hj no pais) e os pequenos, e a inconstância dos times médios (uns 10).

    Se deseja-se lutar pelo crescimento e fortalecimento dos menores, e fomentar o futebol na periferia, o caminho seria justamente fortalecer os estaduais, sendo eles a base do calendário, durando o ano todo, sendo classificatórios para um nacional no formato de liga dos campeões.
    Agora se a busca for por uma liga extremamente forte e competitiva, lucrativa e fortalecer os grandes no intuito de que eles compitam com os grandes times internacionais, o modelo de competições européias (liga/copa, com as divisões inferiores das ligas regionalizadas, devido ao tamanho do brasil, já a partir da segunda), sem estaduais nem regionais (estes poderiam ser em mata-mata, como fases da copa do Brasil) poderia dar certo, mas eu prefiro um modelo mais semelhantes as ligas americanas, com um número fechado de times (a princípio uns 24, mas podendo chegar a uns 40).
    Mas para existir planejamento, deve haver uma gestão séria e competente, coisas q não vemos na cúpula do futebol hj, infelizmente.
    Tem um texto bem legal falando sobre o fato de existirem campeonatos lucrativos tanto no mata-mata quanto nos pontos corridos, que isso não deve ser tratado como problema nem solução, mas sim se trata de apenas um aspecto de consequência da gestão.

  8. horacio disse:

    No item e) o periodo Natal e Ano Novo deve ser usado para 15 dias de férias , e outro período de 15 dias no meio do ano, como faz a Alemanha – 8 x 1. Assim o calendario terá 15 dias de jogos a mais.
    Horacio Nelson Wendel

  9. MANOEL VICTOR FERREIRA LIMA disse:

    Bom, parece interessante em tese. Mas tenho serias duvidas quanto a viabilidade disso. Nao creio que todos os 600 clubes do país tenham condições financeiras de ficar abertos o ano inteiro. A maioria simplesmente não tem dinheiro pra se manter em atividade.

    • Ivan Linares disse:

      No caso, Manoel, a proposta seria a de a CBF subsidiar as competições das divisões inferiores com a taxa que as ligas superiores pagariam a ela. Não tenho os números aqui comigo, mas já li algumas matérias dizendo que o que a entidade fatura com a Série A dá e sobra pra financiar as C, D e E (que, de quebra, teriam os times agrupados pelo critério da proximidade, reduzindo o custo com viagens e hospedagens).

  10. Gabriel Melo disse:

    Proposta para o Campeonato Brasileiro.

    •••••••••••••••••••••••••••••• SÉRIE A – 1° Divisão (nacional)
    No mesmo formato atualmente. Os 20 clubes jogam entre si em turno e returno. Os quatro primeiros vão para a Taça Libertadores. Do 5° ao 12° vão para a Copa Sul-Americana. Os 4 últimos são rebaixados

    •••••••••••••••••••••••••••••• SÉRIE B – 2° Divisão (regional/nacional)
    Os 24 clubes são divididos regionalmente em dois grupos de 12 clubes. Grupo A (N, NE, CO) e Grupo B (CO, SE, S). Os 1° colocados de cada grupo são promovidos automaticamente para a Série A, e os 2° e 3° lugares disputam o quadrangular do acesso em que os 2 melhores também serão promovidos para a Série A. Já na parte de baixo, os 2 últimos de cada grupo serão rebaixados, automaticamente, para a Série C. Já os 9° e 10° lugares de cada grupo formam o quadrangular do descenso em que os 2 piores serão rebaixados para a Série C, formando um total de 6 equipes despromovidas.

    •••••••••••••••••••••••••••••• SÉRIE C – 3° Divisão (regional)
    São 80 clubes divididos regionalmente em 4 grupos de 20 clubes.
    – ZONA A (Região Norte + Maranhão + Piauí)
    – ZONA B (Região Nordeste sem Maranhão e nem Piauí)
    – ZONA C (Região Centro-Oeste + Minas Gerais + Espírito Santo)
    – ZONA D (Região Sul + São Paulo + Rio de Janeiro).
    Os primeiros de cada grupo se classificam para os playoffs finais da seguinte maneira:
    – 1° grupo A x 1° grupo B;
    – 1° grupo C x 1° grupo D;
    Os 2 vencedores subirão para a Série B.
    As outras 4 vagas restantes serão disputadas entre os 2°, 3° e 4° de cada grupo que se enfrentam.
    – 2° x 4° (mesmo grupo), com todas as combinações, são 4 confrontos.
    – 3° grupo A x 3° grupo B
    – 3° grupo C x 3° grupo D
    Depois, os 6 classificados se juntam aos 2 clubes primeiros colocados perdedores, formando um total de 8 equipes. Serão 4 finais em que os vencedores subirão para a Série B. Formando assim, um total de 6 clubes promovidos.
    Os 4 últimos de cada grupo serão rebaixados para a Série D, formando um total de 16 equipes despromovidas.
    •••••••••••••••••••••••••••••• SÉRIE D – 4° Divisão (regional)
    São 256 clubes divididos regionalmente em 16 grupos de 16 clubes.
    – Grupos 01 ao 04 (Região Norte + Maranhão + Piauí)
    – Grupos 05 ao 08 (Região Nordeste sem Maranhão e nem Piauí)
    – Grupos 09 ao 12 (Região Centro-Oeste + Minas Gerais + Espírito Santo)
    – Grupos 13 ao 16 (Região Sul + São Paulo + Rio de Janeiro).
    Os primeiros de cada grupo se classificam para os playoffs finais da seguinte maneira:
    – 1° grupo 01 x 1° grupo 02; 1° grupo 03 x 1° grupo 04;
    – 1° grupo 05 x 1° grupo 06; 1° grupo 07 x 1° grupo 08;
    – 1° grupo 09 x 1° grupo 10; 1° grupo 11 x 1° grupo 12;
    – 1° grupo 13 x 1° grupo 14; 1° grupo 15 x 1° grupo 16;
    Os 8 vencedores subirão para a Série C.
    As outras 8 vagas restantes serão disputadas entre os 2°, 3° e 4° de cada grupo que se enfrentam.
    – 2° x 4° (mesmo grupo), com todas as combinações, são 16 confrontos.
    – 3° grupo 01 x 1° grupo 02; 3° grupo 03 x 3° grupo 04;
    – 3° grupo 05 x 1° grupo 06; 3° grupo 07 x 3° grupo 08;
    – 3° grupo 09 x 1° grupo 10; 3° grupo 11 x 3° grupo 12;
    – 3° grupo 13 x 1° grupo 14; 3° grupo 15 x 3° grupo 16; são 8 confrontos.
    Depois, os 24 classificados se juntam aos 8 clubes primeiros colocados perdedores, formando um total de 32 equipes. Serão 8 semifinais em que os 8 vencedores subirão para a Série C. Formando assim, um total de 16 clubes promovidos.
    Os 4 últimos de cada grupo serão rebaixados para a Série E, formando um total de 64 equipes despromovidas.
    •••••••••••••••••••••••••••••• SÉRIE E – 5° Divisão (estadual)
    Os clubes divididos dentro dos 27 estados. Cada estado poderá ter 10, 12, 16, 20, 24, 32 ou até 40 clubes, formando grupos de no máximo 20 equipes. Os clubes jogarão entre si dentro dos seus estados e os classificados disputarão playoffs dentro dos grupos regionais.
    Segue a quantidade de vagas destinadas aos estados/número de equipes a disputar a vaga.
    Grupo 1 – 180* Grupo 2 – 160* Grupo 3 – 160* Grupo 4 – 176*
    MA – 4 vagas/20* BA – 6 vagas/32* GO – 6 vagas/32* SP – 7 vagas/40*
    PI – 4 vagas/20* PE – 5 vagas/24* DF – 5 vagas/24* RJ – 7 vagas/40*
    PA – 5 vagas/20* CE – 5 vagas/24* MT – 5 vagas/24* RS – 6 vagas/32*
    AM – 4 vagas/20* RN – 4 vagas/20* MS – 5 vagas/24* SC – 6 vagas/32*
    AC – 3 vagas/20* AL – 4 vagas/20* MG – 6 vagas/32* PR – 6 vagas/32*
    AP – 3 vagas/20* PB – 4 vagas/20* ES – 5 vagas/24*
    RO – 3 vagas/20* SE – 4 vagas/20*
    RR – 3 vagas/20*
    TO – 3 vagas/20*
    *número de times pode sofrer alteração, por não haver quantidade suficiente de clubes nos estados.

    Cada grupo tem um total de 32 clubes classificados. Serão 8 quadrangulares no total, onde os dois melhores de cada quadrangular subirão para a Série D.
    A quantidade de equipes rebaixadas para a Série F, dependerá do número de clubes a disputar o campeonato estadual, podendo ser de 2, 3, 4, ou até 6 equipes rebaixadas por estado.

    •••••••••••••••••••••••••••••• SÉRIE F – 6° Divisão (estadual)
    Esta é a última divisão Dependerá de quantidade de clubes em cada estado. As tabelas desta divisão ficarão a cargo das federações estaduais.

    • Gabriel Melo disse:

      Motivos para adotar todos estes critérios:

      1 – Quanto mais clubes promovidos e rebaixados, mais emocionante será o nosso futebol, formato similar ao que acontece nas divisões inferiores do futebol espanhol.
      2 – Se adotasse o critério das 5 zonas correspondentes as 5 regiões do Brasil, os estados do Sul teriam mais vagas que os estado de SP e do RJ, por terem menos estados nestas regiões. Essa justificativa vale, também, para os estados da região Norte, que teriam mais vagas que os estados da região Nordeste.
      3 – A distribuição de vagas para os estados nas divisões inferiores, seguindo o critério de 4 Zonas Regionais, será mais proporcional.
      ZONA A: Região Norte + MA e PI
      ZONA B: Região Nordeste sem Maranhão e nem Piauí
      ZONA C: Região Centro-Oeste + MG e ES
      ZONA D: Região Sul + SP e RJ
      4- Séries inferiores mais regionalizadas e fortalecimento das rivalidades entre estes clubes. Quanto mais inferior for a divisão, mais regionalizada será o campeonato.
      4 – Historicamente, os estados de Maranhão e Piauí já disputaram várias vezes a Copa Norte e, portanto tem certa rivalidade contra clubes da Região Norte.
      5 – Além da posição geográfica, alguns clubes mineiros disputam os campeonatos goianos e do Distrito Federal, e também pelo fato de que os clubes capixabas disputarem a Copa Centro-Oeste em várias edições.
      6 – Os estados do Paraná e o interior de Santa Catarina têm muitos torcedores de times paulistas, assim como o litoral catarinense que tem muita torcida dos times cariocas, sem contar a grande rivalidade do eixo RJ x SP.
      7 – Neste formato não há risco de as equipes de uma determinada zona disputar o campeonato em outra zona, ocupando uma vaga de algum clube local.

  11. Luiz Carlos da Silva disse:

    PROPOSTA DE CALENDÁRIO PARA O FUTEBOL

    CAMPEONATO BRASILEIRO

    LIGA OURO

    No mesmo formato atualmente. Os 20 clubes jogam entre si em turno e returno. Os três primeiros colocados vão para a Taça Libertadores. Do 3 ao 6° vão para a Copa Sulamericana. Os 4 últimos são despromovidos para a LIGA PRATA.

    LIGA PRATA
    No mesmo formato atualmente. Os 20 clubes jogam entre si em turno e returno. Os quatro primeiros ascendem a Liga Ouro.Os 4 últimos são rebaixados para o Campeonato Nacional (LIGA BRONZE).

    CAMPEONATO NACIONAL

    LIGA BRONZE

    Seria disputada por 320 clubes, divididos em 32 grupos de 10 clubes, em quatro turnos, dois de ida e dois de volta. Os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná teriam dois grupos e os demais apenas um grupo. Para a Segunda Fase classifica o campeão de cada grupo, 16 grupos de dois clubes, os vencedores classifica para as oitavas, os vencedores das oitavas se classifica para as quartas, os vencedores das quartas se classifica para as semis e os vencedores das semis fariam a final. Os quatros primeiros são promovidos para a LIGA PRATA.

    COPA DO BRASIL
    Disputada por 16 equipes, assim distribuídas: 04 que disputaram a Libertadores, 04 que disputaram a Sulamericana e 08 da COPA DA LIGA. O sistema de disputa será eliminatório em jogos de ida e volta, sendo quatro fases (Oitavas, quartas, semi e final). O Campeão é promovido para a Libertadores do ano seguinte.

    COPA DA LIGA
    Disputada por 32 clubes das Ligas Ouro e Prata que não disputaram as Copas Continentais (Libertadores e Sulamericana), divididos em 8 grupos de 4 equipes. O campeão de cada grupo é promovido a Copa do Brasil do mesmo ano. Os dois primeiros de cada grupo avança para as oitavas, os vencedores das oitavas se classifica para as quartas, os vencedores das quartas se classifica para as semis e os vencedores das semis fazem a final. O campeão disputará a Copa Sulamericana do ano seguinte.

    COPA NACIONAL
    Disputada pelas 320 equipes da Liga Bronze (Campeonato Nacional), divididos em 64 grupos de 5 clubes. Classificando o campeão de cada grupo para a fase seguinte, que será disputada em mata- mata até chegar ao campeão.
    SUPERCOPA DO BRASIL
    Disputada pelo Campeão da Liga Ouro e o Campeão da Copa do Brasil.
    SUPERCOPA DA LIGA
    Disputada pelo Campeão da Liga Prata e o Campeão da Copa da Liga.
    SUPERCOPA NACIONAL
    Disputada pelo Campeão do Campeonato Nacional (Liga Bronze) e o Campeão da Copa Nacional.
    OBSERVAÇÕES
    – Janeiro : Pré- temporada.
    – Fevereiro: Reservado para as seleções disputarem as Eliminatórias, Copas Continentais ( Copa América, Eurocopa, etc) e Copa do Mundo.
    – Os 360 clubes teriam um calendário de março a novembro, no mínimo disputariam 40 jogos e no máximo 60, retirando os jogos comemorativos de abertura de temporada ( Supercopa do Brasil, Supercopa da Liga, Supercopa Nacional e Recopa Sulamericana).
    – Dezembro seria disputado o Mundial de Clubes e férias para os jogadores.

  12. B disse:

    Primeiramente um salve a todos que estão lendo meu comentário.

    Eu particularmente não sou a favor dos pontos corridos, , nem sou a favor do calendário europeu , lá funciona porque o verão é no meio do ano , enquanto o inverno é no final/começo , já para o Brasil sou a favor do calendário gregoriano no futebol pela questão climática ,quanto ao campeonato de pontos corridos , na Europa dá certo porque os países são pequenos , há poucos clubes grandes por país , mas aqui no Brasil a realidade é outra , dimensões continentais , 12 clubes grandes ,médios e pequenos que fazem frente aos grandes , rivalidades locais muito fortes , por tudo isso , acho q não podem acabar os estaduais , mas convenhamos que o atual modelo é péssimo , a própria Libertadores acho que deveria ser reformulada , já foi um grande avanço tirar os mexicanos , mas aqui não vou falar de Libertadores nem de Mundial nem de calendário de seleções , já que isso tudo foge à alçada da CBF , vou focar no calendário nacional, para fazer um breve resumo do que penso , acho que tanto estaduais quanto o Brasileirão deveriam ser disputados apenas nos fins de semana , o Brasileirão deveria continuar todo no segundo semestre como era até 2002 justamente para evitar do campeonato em andamento ficar parado por um mês quando tem Copa do Mundo , mas com 38 rodadas de campeonato não tem outro jeito , mas isso por si só já é um erro , as 38 rodadas deveriam ser distribuidas ao longo do ano com 18 para estaduais/regionais e 20 para o Brasileiro , o número de times é outro problema , na Europa tem países que campeonato com 16 times é exagero , pq como já foi dito , os países lá são ovos de codorna se comparados ao Brasil e têm com muito boa vontade no máximo uns 5 times grandes , mas no Brasil 20 times é pouco , 24 é o mínimo que deveria ter , mas aí vocês dizem que o campeonato de pontos corridos é bom porque todos os times sabem o número de jogos que realizarão , quando começa e termina o campeonato, e isso ajuda o planejamento financeiro , é verdade , por isso o que vou propor aqui é diferente do que se tinha até 2002 , aí alguns dizem que os estaduais são inúteis , porque não classificam para nada , desgastam os times grandes e são insuficientes para os times pequenos , já que muitas vezes esses fecham as portas após os estaduais , concordo , por isso vou propor uma maneira de valorizar os estaduais , e ainda outra de todos os times pequenos terem calendário para o segundo semestre , não considerarei o mês de junho no calendário já que esse é mês de torneios de seleções , em anos que isso não ocorrer , esse mês pode ser incluso , com as paradas diluídas ao longo do ano para as datas FIFA

    *Jan/Fev-Mai-Estaduais-14 times/18 datas-Com início no primeiro fim de semana após 25 de janeiro , 12 times disputam a primeira fase ,os finalistas do ano anterior entram apenas nas quartas de final , na primeira fase os times são divididos em 2 grupos de 6 , turno e returno dentro dos próprios grupos , campeão e vice de cada grupo vão para as quartas de final , 3ºs e 4ºs se enfrentam em jogos de ida e volta com o 3º jogando por empate no placar agregado , vencedores se juntam aos 6 previamente classificados(4 via fase de grupos , 2 finalistas do ano anterior) , e fazem as quartas de final , essas definidas por sorteio através de 2 potes ,o primeiro com os times oriundos diretamente da primeira fase , o segundo com os repescados e os pré-classificados , a partir daí empate no placar agregado pênaltis , semi-finais definidas por sorteio assim como a ordem de mandos , lanternas dos grupos caem para a segunda divisão estadual(a partir daí a fórmula fica a cargo das federações , só deve ser decidida em 18 datas e garantir pelo menos 10 jogos para todos os times, o estado pode ter quantas divisões inferiores quiser), campeão e vice garantem vaga no regional do ano seguinte

    Obs:No estado do campeão regional , o campeão regional entra diretamente nas quartas do estadual do ano seguinte , já que estará no regional , e o vice estadual disputa a fase de grupos

    PRIMEIRO SEMESTRE

    *Jan/Fev-Super Copa do Brasil-4 times , os vencedores do BR , da Copa do Brasil , da Copa dos Campeões e da Super Copa do ano anterior se enfrentam em semi finais definidas por sorteio em jogos no meio de semana , ordem de mando definida da mesma forma , empate no placar agregado penais , final com mesma regra das semis , vencedor está na fase de grupos da Libertadores do ano seguinte e na Super Copa do ano seguinte

    *Jan/Fev-Abr-Regionais-A forma como eles são organizados atualmente tem um sucesso inegável , poderíamos ter novamente a separação da Copa Verde em Copa Norte e Copa Centro-Oeste , como poderíamos ter a própria Copa Verde com os goianos inclusos , o que proporei aqui , na primeira liga , sou a favor da entrada dos paulistas , e da oficialização do torneio no calendário da CBF , diferente dos estaduais , que sou a favor da padronização pelo menos da primeira divisão , aqui acho que cada um deve ter sua própria fórmula , já que o número de estados varia em cada região , mas com características em comum nas fórmulas , como o atual campeão garantido , e 2 representantes de cada estado , todos começam junto com os estaduais

    -Copa Sul-Sudeste(Primeira Liga):Participam dela 2 times dos estados de RS,SC,PR,SP,RJ,MG,fechando 12 times , esses se dividem em 2 grupos de 6 , sendo o primeiro composto pelos times da região Sul e o segundo pelos times da região Sudeste , turno e returno nos grupos , sendo os jogos estaduais disputados nas 2 últimas rodadas , o vencedor de cada grupo disputa a final em ida e volta, com a volta na casa do time de melhor campanha , empate no placar agregado penais , vencedor vai para a Copa dos Campeões do mesmo ano e garante vaga no regional nas quartas de final do estadual do ano seguinte

    -Copa do Nordeste:Participam times de todos os estados do Nordeste exceto Maranhão , além de times do espírito Santo , totalizando 18 times , divididos em 3 grupos de 6 , turno e returno , grupos conforme proximidade geográfica dos estados , o vencedor de melhor campanha entra direto na final , os outros 2 disputam a semi final em jogo único na casa do melhor entre os 2 , em caso de empate penais , vencedor vai enfrentar o finalista previamente classificado na casa desse , empate penais , vencedor vai para a Copa dos Campeões do mesmo ano e garante vaga no regional nas quartas de final do estadual do ano seguinte

    -Copa Verde: Participam 24 times , 2 de cada estado das regiões Norte e Centro Oeste , e 2 do Maranhão , os times se dividem em 4 grupos de 6 , turno e returno , vencedor de cada grupo vai às semi finais , com os times das 2 melhores campanhas enfrentando em casa os 2 de piores campanhas , partida única , empate penais , cruzamento olímpico , os vencedores fazem a final , quem fez melhor campanha incluindo a semi final , joga em casa partida única , com mesmas regras das semi finais , vencedor vai para a Copa dos Campeões do mesmo ano e garante vaga no regional nas quartas de final do estadual do ano seguinte

    *Jul:Copa dos Campeões:Logo após o fim da parada no calendário(Copa do Mundo ,Copa América , eliminatórias da Copa,etc), os times se encontram no estado-sede da competição , cujos 16 participantes são o Atual Campeão , Campeões das 9 divisões do BR do ano anterior , Campeões da Copa e da Super-Copa do Brasil do ano anterior , campeões regionais do mesmo ano , e campeão do estado-sede do mesmo ano , os times se enfrentam em mata-mata e jogo único no estado sede , jogos definidos por sorteio , campeão está na fase de grupos da Libertadores seguinte , e na Copa dos Campeões do ano seguinte

    *Fev-Nov:Copa do Brasil:559 times , dos quais os possíveis 15 classificados para competições internacionais entram na fase 16 avos de final(no caso de 13 ou 14 classificados entram mais 2 vindos do BR) ,os 544 que disputam as fases preliminares são os da série A do BR que não entraram em competições internacionais , os 280 das divisões entre séries B e H , e os 247 primeiros da série I , os 544 da primeira fase se dividem em 2 potes , o pote 1 com os 272 primeiros rankeados ,e os 272 piores no pote 2 , os times do pote 2 tem mando de campo em partida única , já os do pote 1 tem vantagem do empate ,com o número de times caindo pela metade a cada fase, todos os jogos sorteados isso vai até a fase 32 avos de final , quando entram os times das competições internacionais , então é feita nova divisão , com os 15 pré classificados e o time melhor rankeado entre os classificados de fases anteriores no pote 1 , e os demais no pote 2 , continua valendo a mesma regra de fases anteriores , times do pote 1 com vantagem do empate e times do pote 2 com mando de partida única , jogos também definidos por sorteio , após essa fase ,passa-se a ter pote único , com jogos definidos por sorteio , partida única , o sorteado para jogar fora de casa joga com vantagem do empate , jogos no meio de semana

    *Jul-Dez:Brasileirão

    -Série A:32 times divididos em 8 grupos de 4 regionalmente, turno e returno , 2 primeiros de cada grupo vão para os octogonais semi finais , 2 últimos octogonais da morte , sendo os grupos compostos por cruzamento olímpico , mas com a classificação geral como critério , independente de grupo e posição , em todos os octogonais disputas em turno e returno com pontuação da primeira fase contando,nos octogonais semi finais o campeão de cada grupo vai à final , em ida e volta com o time de melhor campanha decidindo em casa , empate penais , finalistas tem vaga na fase de grupos da Libertadores , vice campeões dos octogonais semi finais tem vaga na pré-Libertadores , terceiro ao quinto de cada octogonal semi final vão para a Sul-Americana , nos octogonais da morte , caem os 4 últimos de cada , totalizando 8 rebaixados , o campeão garante vaga na Super Copa do Brasil e na Copa dos Campeões do ano seguinte

    -Série B:40 times em 4 grupos regionalizados de 10, turno e returno , caem 4 de cada grupo totalizando 16 rebaixados , vencedor de cada grupo vai às semi finais e à série A , vice de cada grupo garante acesso à série A , os jogos das semi finais são em cruzamento olímpico ida e volta , com o time de melhor campanha decidindo em casa ,empate penais , na final decide em casa quem foi melhor até ali ,campeão tem vaga na Copa dos Campeões do ano seguinte

    -Séries C-G:Mesma fórmula de disputa da série B , mas com os 4 primeiros de cada grupo subindo de divisão , campeão tem vaga na Copa dos Campeões do ano seguinte

    -Série H:Mesma fórmula de disputa das série C-G , mas com os últimos de cada grupo se enfrentando em cruzamento olímpico , caindo apenas 2 perdedores, campeão tem vaga na Copa dos Campeões do ano seguinte

    Série I:512 times , divididos em 64 grupos de 8 regionalizados , turno único com um clássico disputado 2 x, vencedor de cada grupo vai para a segunda fase , disputada contra o time do grupo vizinho , disputa em partida única , com o time de melhor campanha entre os 2 jogando em casa , empate pênaltis , assim segue até as quartas , semi finais e final em jogos de ida e volta ,jogos e ordem de mando definidos por campanha , finalistas sobem para a série H , campeão tem vaga na Copa dos Campeões do ano seguinte
    , 3 primeiros de cada grupo garantem vaga na Copa do Brasil do ano seguinte , os quartos enfrentam o quarto do grupo vizinho em jogo único com o melhor mandando , empate penais , vencedor garante a vaga , perdedores se enfrentam novamente , vencedor tem outra vaga , os perdedores jogam de novo , os 4 vencedores desses jogos se enfrentam de novo , e depois 2 se enfrentam , o vencedor tem a última vaga na Copa do Braisl seguinte

    • B disse:

      Uma alternativa à proposta das séries H e I seria cair 5 de cada grupo da H ,totalizando 20 quedas , já na série I ,os oitavo-finalistas garantem acesso , os eliminados 1 fase antes se enfrentam em mata mata regionalizados até sobrarem 4 , q sobem para a série H , nesse caso as semi finais tb são decididas em jogo único

Deixe uma resposta

Sobre a Universidade do Futebol

A Universidade do Futebol é uma instituição criada em 2003 que estuda, pesquisa, produz, divulga e propõe mudanças nas diferentes áreas e setores relacionados ao universo do futebol, enquanto atividade econômica e importante manifestação de nosso patrimônio cultural, nas dimensões socioeducativas e no alto rendimento, e que conquistou o reconhecimento e credibilidade da comunidade do futebol.

Posts Recentes

Cursos em Destaque

© 2016 Universidade do Futebol. Todos os direitos reservados.