Entrevistas

29/03/2013

Marcos Duarte, físico e autor do livro Física do Futebol

Quando se fala em futebol, é impossível dissociar a prática da modalidade da componente física. O jogo do esporte coletivo mais popular do mundo é movimento, mas não uma série de ações quaisquer, sem ordem ou leis.

O executor – no caso, o atleta – protagoniza a criação de um cenário com preceitos determinadas antes do apito inicial. Cada passo ou passe do jogador tem uma intenção, que é, em parte, moldada pelas leis do futebol. E pelas leis da natureza.

Da mesma forma como é impossível prever o quadro de um pintor a partir da aquarela dele, a tomada de decisão de um jogador é, em princípio, também impossível de prever, mesmo com o conhecimento de tudo o que rege as normas naturais.

Isso torna o futebol tão apaixonante? O que é ser criativo em campo? Marcos Duarte, em "Física do Futebol",  procura não causar uma rasura nesse encanto, ou ensinar alguém a jogar melhor. Mas vai ajudar a compreender um pouco mais esse jogo fascinante.

"Para quem quer compreender as leis do movimento, estudar a Física do futebol é a maneira mais descontraída de fazê-lo. Este é o objetivo desta obra: mostrar para os boleiros e curiosos da Física, a Física que há no futebol", revela o autor.

Doutor em Física pela Universidade de São Paulo (USP), pós-doutorado na Universidade da Pennsylvania (USA) e pesquisador e professor no programa de Engenharia Biomédica da Universidade Federal do ABC, Marcos Duarte revela que o livro não só ensina Física, mas também as próprias regras do futebol e tudo o que nele acontece relacionado à Mecânica.

Os conceitos são descritos de forma a cobrir todo o conteúdo normalmente abrangido no currículo de Física do primeiro ano do ensino médio, em um texto regido em parceria com Emico Okuno.

Nesta entrevista concedida à Universidade do Futebol, no Museu do Futebol, onde até o mês de abril estará aberta a exposição "Será que foi, seu juiz?", Marcos Duarte, consultor da mesma, fala ainda sobre efeitos de ilusão de ótica e experiências visuais, a magia do gol de bicicleta, e relembra lances excepcionais de cobrança de lateral e falta.

Física do Futebol

 

Entendimento da física para uma melhor compreensão do jogo

 

A Bicicleta

 

Gol de falta de Roberto Carlos – Brasil x França (1997)

 

O Pênalti

 

O lateral com cambalhota

Leia mais:
Rodrigo Gonçalves Dias, pesquisador do Instituto do Coração
João Pesquero, coordenador do "Atletas do Futuro"
Fernando Catanho, especialista em Bioquímica e Fisiologia
A Bioquímica do exercício em exercício

Arbitragem, a equipe esquecida

Comentários

Deixe uma resposta

Sobre a Universidade do Futebol

A Universidade do Futebol é uma instituição criada em 2003 que estuda, pesquisa, produz, divulga e propõe mudanças nas diferentes áreas e setores relacionados ao universo do futebol, enquanto atividade econômica e importante manifestação de nosso patrimônio cultural, nas dimensões socioeducativas e no alto rendimento, e que conquistou o reconhecimento e credibilidade da comunidade do futebol.

Posts Recentes

Cursos em Destaque

© 2016 Universidade do Futebol. Todos os direitos reservados.