Formação Futebol x Futsal: a intencionalidade do passe na construção do Jogar

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Em alguns jogos do Campeonato Brasileiro tem-se a clara noção da inexistência de um projeto coletivo do jogar como forma de obtenção do gol, promovido pela impaciência ofensiva e pela incapacidade de organização tática dos atletas em campo dando-nos noção exata dos motivos técnicos e táticos da ineficiência ofensiva.

No futebol assim como no futsal a manutenção da posse de bola, o que caracteriza um ataque estruturado e organizado que tem como intuito a manipulação intencional da postura defensiva adversária, dar-se á por meio do passe, condução e drible, ou seja, ações técnicas que promovem a instabilidade contrária.

Ao entendermos as técnicas do jogo como exteriorização do ato tático-estratégico pensado e elaborado, o passe pode traduzira essência do jogo coletivo e o meio pelo qual os fins do projeto criado pela comissão técnica dentro do Modelo de Jogo poderão ser alcançados.

Desta forma, entende-se que todo passe, executada pelo atleta, tem que possuir uma intenção que colabore com o projeto ofensivo coletivo da equipe caracterizado pela sua velocidade, direção, intensidade e alternância de locais de quadra ou campo que a mesma percorre.

Como as dimensões das quadras de futsal são menores e as estratégias ofensivas podem, em virtude da menor número de interações entres os atletas e portanto menor complexidade, serem metodologicamente organizadas e controladas pela comissão técnica, a prática do futsal competitivo em idades menores podem promover a consciência do jogar por meio de ações colaborativas e o refino da técnica como ação tática.

A construção de ações estratégicas no futsal assim como o desenvolvimento do Modelo do Jogo quando confrontado com o Futebol possuem um número de repetições maiores que neste último e logicamente as ações necessárias para tal construção acontecendo com mais frequência. A avaliação da qualidade e da intenção da execução do jogar por meio de métodos de análise e observação do jogo contribuem para o desenvolvimento da consciência tática, vista esta como, realização do jogo organizado e intencional.

No Futebol Brasileiro em algumas equipes as técnicas do jogo e suas características parecem variar de acordo com a posição ou número da camisa. Portanto, aos zagueiros é permitido dar chutão e ao meio-campista proibido o mesmo ao laterais a condução é o essencial e ao atacante a finalização.

No futsal, as metodologias avançaram e a execução das técnicas como ações capazes de resolver as situações-problemas do jogo que se apresentam, tendo o Modelo de Jogo como suporte para as tomadas de decisões, proporcionam melhores escolhas.

O futsal pode auxiliar a formação do atleta de futebol em relação aos conceitos de jogo, a respeitar a Natureza Inquebrantável do Jogar.

Desta forma os zagueiros ao invés de realizar passes sem intenção (os famosos chutões para se livrarem da bola), estes possam realizar um passe para goleiro ou laterais que o apoiem e reiniciar uma ação ofensiva de qualidade, assim como os meias refinar suas ações técnicas de acordo com a situação apresentada (em termo de precisão e velocidade) para a criação das janelas da oportunidade gerando vantagens competitivas, sejam estas posicionais ou de vantagens numéricas.


*Treinador das Categorias sub-20 e sub-17 da Krona Futsal 

+ posts

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pinterest

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

Mais conteúdo valioso