Presidente do Fortaleza defende protagonismo dos clubes

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Para Marcelo Paz, a mudança nas regras de transmissão pode ser financeiramente benéfica para os clubes 

A Medida Provisória 984, editada pelo presidente Jair Bolsonaro, que altera principalmente regras de direitos de transmissão, é um passo importante nas mudanças em curso no futebol brasileiro. Para o presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, os clubes precisam ganhar protagonismo. “É questão conceitual, o torcedor vai para o estádio para ver o time, não vai para ver a Federação, não vai para ver arbitragem, ele vai pra ver o clube”, diz.

O texto da MP diz que passa a pertencer apenas ao clube mandante o direito de transmissão dos jogos sob seu mando. Atualmente, a lei prevê que o direito de arena pertence aos dois clubes envolvidos em cada partida.

Marcelo Paz defende a atuação em bloco com argumento matemático. “Individualmente você vai ter sempre a soma de 19 jogos. Pode ser o maior time do mundo, mas sozinho, ele só vai ter 19 jogos no modelo de Campeonato Brasileiro série A. Mas se ele se junta com mais três, são 45. E aí eu dou um exemplo matemático disso no modelo anterior à MP 984. Se você juntasse quatro times para negociar o direito, você só conseguiria vender 12 jogos, que eram os jogos entre esses times (ida e volta). No modelo pós MP, se você juntar quatro times são 76 jogos, então o direito passou a valer muito mais, você tem mais a oferecer quando você se junta em blocos”.

Quanto à situação dos clubes menores, Marcelo Paz exemplifica com o futebol espanhol. “Se Barcelona e Real Madrid disserem que são grandes e não vão negociar coletivamente, o Real Madrid vai ter 19 jogos para negociar e o Barcelona terá 19 jogos. Se os outros 18 times se juntarem, poderão dizer “nós vamos fechar um bloco aqui” quantos jogos esses times não vão ter para transmitir? Inclusive vão ter 18 jogos do Real Madrid e 18 do Barcelona, como visitante. Então é uma questão de inteligência, né? E de matemática também”, diz.

Confira a entrevista completa:

+ posts

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pinterest

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

Mais conteúdo valioso