Universidade do Futebol

Futciência

17/11/2010

A estatização das transmissões de futebol na Argentina

Introdução

Agosto de 2009. Buenos Aires amanhecia triste e o gélido vento do rio de La Plata se fazia sentir. Aquela singela melancolia tinha um forte motivo: a primeira rodada do Torneio Apertura – a primeira divisão do futebol argentino – havia sido cancelada. Pelos Cafés da Avenida Corrientes não era possível encontrar vestígios daquela portenha tradição de discutir futebol. A causa, razão ou circunstancia pelo ocorrido, tinha uma sinistra origem: a disputa pelos direitos de transmissão dos jogos do campeonato argentino de futebol.

Uma verdadeira guerra entre o Governo Federal – comandado pelo casal Kirchner – e o grupo midiático mais importante da Argentina – Clarín – que culminou com a estatização das transmissões dos jogos da primeira divisão do futebol local. O episodio serviu para desnudar toda a obscura estrutura, não só do futebol, como de todo um país.

A perda de um de seus negócios mais rentáveis foi o mais duro golpe recebido pelo grupo Clarín em sua disputa particular contra o casal Kirchner. Julio Humberto Grondona – um dos homens mais ricos e poderosos da Argentina – tornou-se o fiel da balança, mostrando uma vez mais o circulo mafioso por trás do alto escalão do futebol local.

Para ler o artigo na íntegra, clique aqui.

*Orientador: Prof. Rodrigo Viana

Comentários

Deixe uma resposta