Universidade do Futebol

Eduardo Fantato

13/03/2012

A experiência tecnológica (mercadológica) de se ver futebol

A noticia é velha, as expectativas iniciais foram frustradas, porém a discussão nos permite uma série de reflexões.

O Japão quando concorria para sediar a Copa de 2022, que no final das contas acabou tendo o Catar como sede escolhida, prometia e destacava uma verdadeira revolução na transmissão dos jogos.

Com o desenvolvimento da Sony, os japoneses revelaram a intenção de transmitir as partidas em 3D com projeção nos estádios (no próprio campo) de todo o mundo. Isto é, o jogo que aconteceria no país do Sol Nascente seria reproduzido em qualquer estádio, possibilitando a espectadores do mundo inteiro uma vivencia diferenciada do futebol.

Se não é na exatidão dos termos o que pressupunha Umberto Eco em “Apocalípticos x Integrados”, quando mencionava uma grande massa de pessoas acompanhando um jogo de futebol e robôs, é sem dúvida algo muito próximo, em termos de virtualidade e mundo cibernético.

Do ponto de vista do torcedor, é possível vermos vantagens como experiência única de acompanhar em tempo real de dentro de um estádio no seu próprio país um evento que acontece do outro lado do mundo, assim como a desvantagem de ter uma experiência mediada e não presencial na acepção da palavra.

Porém, por outro olhar, o das questões mercadológicas, a possibilidade de geração de novos produtos e segmentos atrelados ao futebol são inimagináveis. A criação de sedes virtuais, de subsedes, ou ainda mesmo a de uma Copa do Mundo universal com um país sede por grupo na fase inicial do torneio – imaginem oito sedes iniciais da Copa. O que é feito hoje com cidades de um mesmo país, sendo feito com os próprios países.

Sim, do ponto de vista de organização e política exige muito mais esforços, porém com a possibilidade de criar diferentes sedes virtuais com as projeções 3D, ganharia uma penetração além das telas de televisão que hoje já apresenta números fantásticos.

Ainda que possa beirar a ficção, é algo que já se encontra no alcance de nossos olhos.

E você, como imagina como serão as vivências de uma Copa do Mundo num futuro próximo?

Para interagir com o autor: fantato@universidadedofutebol.com.br
 

Comentários

Deixe uma resposta