Universidade do Futebol

Artigos

01/08/2007

A gênese da preparação espiritual

A maioria das aldeias indígenas possui rituais próprios que antecedem um período de caçadas ou trabalhos de grandes proporções. Além de evocar a proteção dos deuses, essas práticas têm uma finalidade comum: preparar o lado espiritual dos guerreiros para que isso não seja afetado durante o período do combate. A superioridade espiritual e psicológica pode ser definitiva em uma luta.

No cenário do esporte, a tradição indígena tem como principal exemplo o haka, tradição da equipe nacional de rugby da Nova Zelândia. Antes de cada partida, os atletas realizam uma dança característica, oriunda de um ritual Maori, que tem como principal finalidade a preparação espiritual para o que vai acontecer em campo.

No entanto, há outras formas de demonstração de ligação entre atletas e a espiritualidade. No Brasil, país predominantemente católico, é muito comum os atletas rezarem antes do início de uma partida. Essa ligação com a crença é fundamental para a compreensão do esporte de uma maneira holística.

A ligação com o lado espiritual e místico, muito comum e cultuada nas artes marciais, acontece nos outros esportes muitas vezes de uma forma natural. Contudo, a preparação espiritual e a reflexão são fatores decisivos para o bom rendimento do ser humano em qualquer esfera, seja ela o âmbito esportivo ou não.

Assim como o lado físico, o espírito é uma base de sustentação para qualquer pessoa. Uma preparação corporal perfeita pode ser facilmente derrubada se não for acompanhada por um trabalho de fortalecimento e estabelecimento espiritual.

Para isso, é necessário que o ser humano trabalhe no sentido de encontrar o autoconhecimento e determinar suas crenças. Independentemente de qual seja a religião ou o motivo dessa crença, o importante é que o indivíduo demonstre fé e procure interagir com essa energia.

Bibliografia

MILHOMENS, Newton. O misticismo à luz da ciência. Editora Ibrasa, 1997.
FREITAG, Erhard & ZACHARIAS, Carna. Descubra sua força espiritual. Editora Nova Era, 1996.
SCHNARR, Grant. A arte da guerra espiritual. Editora Cultrix, 2003.

Comentários

Deixe uma resposta