Universidade do Futebol

Gustavo D’Avila

02/10/2014

A Neuróbica e o atleta

Numa coluna passada abordei a questão do poder da mente e a importância que o controle mental tem para o desempenho de todo atleta profissional.

Hoje venho compartilhar com vocês o conceito da Neuróbica, que é conhecida como uma nova ciência do exercício do cérebro. Sabe aqueles pequenos esquecimentos que acontece conosco eventualmente? Então, esses pequenos lapsos podem não interferir muito em sua vida cotidiana, mas a ansiedade que eles podem provocar talvez atrapalhe o desempenho de uma maneira geral. Com os atletas isso também pode acontecer, ainda mais devido à pressão que sofrem pela busca constante por melhores.

Mas o bom é que podemos combater esta ocorrência e com isso tonar nosso cérebro cada vez mais ativo. Em resultados de pesquisas recentes sobre o cérebro, foi possível apurar que novos métodos que podem ser incorporados às atividades diárias contribuem com o desenvolvimento e a manutenção das conexões cerebrais de todos nós. Sendo assim, passamos a conhecer a Neuróbica, que tal e qual os exercícios físicos contribuem para a manutenção da forma física, os exercícios para o cérebro podem nos ajudar a melhorar nossa capacidade mental.

Para todo e qualquer ser humano, atleta profissional ou não, é possível aplicar a Neuróbica em diversas situações cotidianas, potencializando ainda mais o desenvolvimento da capacidade mental.

1 – No início e no término do seu dia

• Sentindo um cheiro diferente pela manhã, ao invés do tradicional de um café feito na hora, uma boa sugestão é sentir outro aroma pela manhã como baunilha, limão ou hortelã, com isso estará ativando novos circuitos neurais.

• Escove seus dentes com a outra mão, este exercício exigirá que você utilize o lado oposto do cérebro.

2 – No percurso de ida e volta ao trabalho

• Desbrave novos caminhos para seguir ao trabalho, isso contribui para que seu cérebro crie um novo mapa mental.

3 – No trabalho

• Treine espontaneamente um novo tipo de passe ou lançamento em campo.

• Respeite as pausas durante sua atividade profissional, elas oferecem um tempo necessário para o relaxamento mental e a interação social.

4 – Nas refeições

• Experimente uma situação de partilhar uma boa parte da refeição em silêncio, a ausência de comunicação verbal obriga você a usar diferentes circuitos associativos para “falar” e decifrar o que está sendo “dito” pela linguagem corporal das outras pessoas.

Estas são algumas das inúmeras situações em que os atletas podem aplicar a Neuróbica e com isso poder ampliar sua capacidade mental com simples ações do cotidiano. Esta será uma enorme contribuição para a melhoria do desempenho em campo, que exige cada vez mais raciocínio rápido para as situações de jogo.

Até a próxima! 

Comentários

Deixe uma resposta