Universidade do Futebol

Eduardo Barros

22/02/2014

A sobrevivência dos treinadores do futebol paulista em 2014

Duas semanas antes do início do Paulistão, da Série A2 e da série A3 fiz uma busca dos treinadores que estariam à frente de cada uma das 60 equipes que disputam as três competições. A pesquisa foi facilitada pela publicação previamente divulgada pelo site Futebol Interior e os resultados podem ser observados logo abaixo:


Semanas depois, com nove rodadas concluídas do Paulistão, oito da Série A2 e seis da Série A3, a classificação atual das equipes (com uma simulação de um grupo único na série A1) é a seguinte:

Das 60 equipes, 22 já mudaram de treinador. Algumas das mudanças aconteceram dias antes da estreia. Na sequência, destacadas em vermelho, as equipes que já trocaram de comando e o respectivo treinador atual:

Já foi divulgado neste portal, pelo ex-colunista Cavinato, que a troca de comando durante a competição, estatisticamente, não está relacionada com a melhoria de performance da equipe. Como isto já é sabido, o objetivo da coluna é propor outras reflexões aos treinadores de futebol.

Como você se vê neste cenário? Das 60 equipes, 36,6% passaram por mudanças no comando em cerca de 50 dias de trabalho.

Você está preparado para trabalhar num mercado em que a instabilidade e a pressão são constantes?

Você está disposto a trabalhar num ambiente e a tentar transformá-lo para o crescimento da modalidade ou você é favorável ao contexto atual?

Esta semana, Ricardo Drubscky, ex-técnico do Criciúma, deu um excelente exemplo sobre como podemos nos posicionar em relação a uma atitude empírica, muitas vezes mal planejada e que contribui para o atraso do nosso futebol.

Porém, se um dia almejamos a mudança deste cenário, é necessário que compreendamos a realidade e que nos adaptemos para nos mantermos no mercado.

Pois, como disse um grande treinador de futebol, só poderemos mudar o cenário se estivermos inseridos nele. Para isso, hoje e sempre, precisaremos de vitórias. Contamos com você!
 

Comentários

Deixe uma resposta