Universidade do Futebol

Artigos

26/07/2007

Ações musculares dos membros inferiores

Quando um jogador de futebol chuta a bola, ocorre um movimento de flexão da coxa. Porém, pouca importância é dada no treinamento da articulação para o movimento da flexão de quadril, por ser considerado que este movimento desempenha um papel secundário.

Porém, a flexão de quadril é um movimento articular muito importante para atletas de várias modalidades esportivas, principalmente aquelas que obrigam o atleta a correr, saltar ou apresentar ações rápidas de perna. De acordo com a jogada que surge numa partida, os jogadores de futebol executam todos esses movimentos.

Tipos de flexores de quadril (HAMILL & KNUTZEN, 1999):

a) Iliopsoas (o mais forte), que combina três músculos diferentes: o psoas maior, o psoas menor e o ilíaco. Esse é um músculo biarticular que age na coluna lomba e na coxa (…).

b) Reto femoral – sua contribuição depende do posicionamento da articulação do joelho, pois também atua como extensor da articulação do joelho. É conhecido como “músculo chutador” porque fica em posição máxima para agir no quadril durante a fase preparatória do chute quando a coxa é trazida para trás em hiperextensão e a perna é fletida no joelho. Essa posição coloca o reto femoral em alongamento e numa relação comprimento-tensão ideal para realizar uma ação articular em que o reto femoral dá uma potente contribuição para flexão de quadril e extensão de joelho durante o chute. Durante a ação de chutar, o reto femoral fica muito susceptível a lesões e avulsão em seu local de inserção, a espinha ilíaca antero-inferior (…).

Flexores de coxa secundários:

a) Sartório

b) Pectíneo

c) Tensor da fáscia lata

Músculos isquiotibiais

Os músculos que contribuem em todas as condições de extensão na articulação do quadril são os isquiotibiais. Os dois isquiotibiais mediais, o semimembranoso e o semitendinoso, não ficam tão ativos quanto o isquiotibial lateral, o bíceps femoral.

Como os flexores e extensores controla, a pelve na direção anterior e posterior, é importante que esses fiquem equilibrados em termos de força e flexibilidade de modo que a pelve não seja levada para frente ou para trás como resultado de um grupo mais forte ou menos flexível que o outro.

Outro movimento importante para muitas habilidades é a abdução da coxa. Juntamente com os músculos abdutores são importantes principalmente em seu papel como estabilizadores da pelve e coxa.

O grupo muscular adutor trabalha para fazer a coxa cruzar o corpo, movimento muito comum no futebol (entre outras modalidades esportivas). Os adutores, como os abdutores, também trabalham para manter a posição da pelve durante o andar. Os adutores, como grupo, formam uma grande massa muscular, com todos os músculos originando-se no osso púbico e correndo em direção à parte interna da coxa.

Na parte medial da coxa encontra-se o grácil, no anterior da coxa o adutor longo, no meio o adutor curto e na parte traseira da coxa interna o adutor magno. No alto da virilha encontra-se o pectíneo. Os adutores são ativos durante a fase de balanceio na medida em que trabalham para manter os membros unidos.

Bibliografia

Joseph Hamill & Kathleen M. Knutzen. Bases Biomecânicas do Movimento Humano . Ed. Manole, 1999.

Comentários

Deixe uma resposta