Universidade do Futebol

Geraldo Campestrini

09/09/2015

Arbitragem

O que temos a ver com a arbitragem? Tudo! As polêmicas recentes com arbitragem no Campeonato Brasileiro impressionam não exatamente pelos erros, mas sim pelas atitudes e comentários em torno de um problema crônico, que continuará sendo crônico enquanto não se mudar a forma como ele é tratado e compreendido.

O primeiro passo é entender que o departamento de arbitragem não é uma bolha intocável dentro do negócio como um todo. Enxergá-lo como um apêndice ou como uma célula a parte tem sido o grande fator de insucesso em seu processo de gestão e entendimento sobre a inovação necessária. Este distanciamento fica evidente à medida que vemos dirigentes, treinadores e atletas reclamando da arbitragem como se eles viessem de outro planeta, caindo de paraquedas no estádio apenas para apitar (ou “prejudicar” o seu próprio clube).

O segundo e óbvio passo é parar com o cansativo “papo” de usar ou não tecnologia. Definitivamente, cansou. Estamos no século XXI. Um torcedor qualquer vê no estádio o replay do lance no seu celular e tem a certeza do ocorrido em qualquer lance polêmico! É inadmissível que estejamos ainda neste debate. O futebol evoluiu. Os jogadores correm o dobro – e contam com muitas tecnologias para correr e performar mais. Só os árbitros ficaram no tempo. Somente por conta disso, deveriam ser tratados como vítimas e não como vilões do sistema!

Por fim, e corroborando com os dois itens anteriores, compreender que isso tudo é só mais um complemento necessário e fundamental para as melhorias da entrega do produto dentro de uma perspectiva da gestão da modalidade. Ao excluirmos a arbitragem do sistema, apesar de, ao mesmo tempo, eles estarem lá, em todos os jogos, mandamos uma mensagem muito ruim para aqueles que acompanham ou investem no futebol.

A melhora da qualidade na arbitragem é tão importante quanto a necessária melhora da gestão do futebol brasileiro como um todo. Dirigentes, treinadores, atletas e, naturalmente, árbitros e oficiais, são corresponsáveis por isso. E devem trabalhar juntos para a melhoria do sistema! 

Comentários

Deixe uma resposta