Conheça o projeto que auxilia volta de jogadores cearenses aos gramados

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Três dias por semana, entre 7 e 8 horas da manhã, um “pedaço” da Praia de Iracema, cartão-postal de Fortaleza, se transforma em um “centro de treinamento” a céu aberto.

Ali, diante dos olhares curiosos dos afeitos à caminhada matinal na Avenida Beira-Mar, é desenvolvido o Futebol Hoje, projeto de considerável valor agregado para o futebol cearense, nacional e internacional.

É naquele reduzido espaço que jogadores temporariamente sem vínculo com clubes buscam o preparo físico ideal para suas pretensões profissionais, como a recolocação no mercado.

A iniciativa surgiu há quase dois anos de uma parceria entre o Safece (Sindicato dos Atletas de Futebol do Estado do Ceará) e a empresa Futevôlei e Cia.

O Futebol Hoje é liderado pelo professor Marco Antonio Pedrosa, o Marquinho Futevôlei, e a seus cuidados já estiveram diversos personagens do futebol brasileiro.

Confira abaixo a entrevista exclusiva com o professor, sob cujas instruções Clodoaldo, Juninho Cearense, Val Baiano, Otonyel, Fernando Henrique, Rinaldo e Júnior Pipoca mantiveram a forma física (força, velocidade e resistência) e aceleraram processos de recuperação pós-intervenções cirúrgicas.

A iniciativa partiu de quem?

É importante citar o projeto desde o seu embrião. Tudo partiu de um diretor do sindicato, o ex-goleiro Leandro Ribeiro, que me acompanhava em momentos de lazer e fazendo sua preparação física. Após conversa com o presidente do Safece, Marcos Gaúcho, me apresentou a ideia e resolvi abraçar.

Qual tem sido o saldo?

Extremamente positivo. É uma parceria de êxito para todas as partes envolvidas. Isso, graças a Deus, ao sindicato e, claro, à dedicação de cada um desses atletas sem clubes, que – com disciplina – procuram fazer esse essencial trabalho lá na praia conosco.

Muitos atletas?

É difícil de enumerar e botar no papel quantos já preparamos. Posso citar o Clodoaldo, Júnior Pipoca, Juninho Cearense, Val Baiano, Rinaldo, na pós-lesão, o Fernando Henrique, antes de ir para o América de Natal, entre outros grandes nomes do nosso futebol, como o Osvaldo (São Paulo), que sempre está conosco quando de suas férias.

Há espaço para os amadores?

Vale destacar que a prioridade é para os profissionais. Num segundo momento, abrimos oportunidades para os amadores que tomam conhecimento do projeto e chegam até nós. É interessante salientar que também somos procurados por pais de atletas que estão com viagens marcadas para o exterior, com intuito de receber assessorias diversas que envolvem aspectos psicológicos, de alimentação, pois trabalhamos em conjunto com um nutricionista. Ou seja, é um trabalho realizado por profissionais com resultados muito satisfatórios

O serviço é pago?

É totalmente gratuito. Exigimos um cadastro junto ao sindicato. Estabelecemos alguns critérios e cuidados para resguardar os jogadores e todos à frente do projeto, como a obrigatoriedade do atestado médico, que verifica as condições ideais para atividades físicas. O interessado passa por uma série de exames, como o cardiológico, que revelam a aptidão para a atividade física de alto rendimento.

O que esperar do Futebol Hoje em 2015?

As perspectivas são melhores, porque 2014 foi excepcional. Tivemos uma reunião com o Fernando Filho, que é o atual treinador do time formado por esses atletas, e com o Marcos Gaúcho para pautarmos as ações referentes a 2015. O trabalho está consolidado e terá continuidade e com muitas novidades neste ano. Isso me alegra, porque estou ao lado de pessoas sérias, conhecedoras do futebol e a expectativa é a melhor possível, graças a Deus.  

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on pinterest

Deixe o seu comentário

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Mais conteúdo valioso