Universidade do Futebol

Gepeef

23/11/2009

Considerações sobre o futebol feminino

O futebol é atualmente o esporte mais disputado no Brasil, e em qualquer idade. Até alguns anos atrás era somente praticado por homens, porém, com a evolução da sociedade, a mulher passou a integrar esse quadro no mundo.

A palavra futebol significa jogar com os pés, pois deriva da palavra football, tendo como significado “foot” para pé e “ball” para bola. Mas desde seu inicio o futebol permite o desenvolvimento de diversas habilidades com a bola pelo corpo. Contudo, o objetivo desse jogo é marca gols e impedir que o adversário faça o mesmo, sendo então necessário conduzir a bola até a meta estipulada, que é baliza de seu adversário.

É importante ressaltar que o surgimento do futebol é um grande debate até hoje – alguns historiadores dizem que esse fato histórico ocorreu na China, outros acreditam que foi na Itália, mas todos concordam que sua organização ocorreu na Inglaterra e, por isso, o seu nome, “football”, é de origem britânica.

Independentemente do local, o que sabemos é que este esporte demorou a chegar ao Brasil e foi somente em 1894 que um rapaz chamado Charles Miller trouxe em sua bagagem o conhecimento e o material utilizado para a prática do futebol, na época jogado apenas pela elite da Inglaterra.

O destaque desse esporte foi o ritmo, sua versatilidade e os improvisos dos jogadores em campo, e justamente devido a essas características o Brasil, desde a sua chegada, tornou-se “o país do futebol”. Durante esse período, muitas mulheres tentaram jogá-lo, mas devido ao preconceito era difícil continuar.

Assim, muitas praticavam escondidas da sociedade e somente quando a lei no. 3.199, artigo 54¹, foi revogada elas passaram a mostrar para sociedade todo seu talento esportivo (DOS SANTOS e BANDEIRA, 2009).

A partir desse momento, o desenvolvimento técnico, tático e físico das atletas de futebol foi se aprimorando, o que possibilitou que as mulheres tivessem maior destaque nesse “mundo da bola”.

Em geral, a mulher faz em campo o mesmo que o homem: dribla, domina a bola, usa o corpo, toca a bola, finta, dá rasteira, usa diferentes partes do corpo em seu domínio, conduz a bola, usa as faces do pé de diversas formas para passar ou conduzir a bola, chuta, faz finalizações e cabeceia, entre outras habilidades: ela passou a usar o futebol como forma de vida.

Antes do jogo, a mulher se concentra; durante o jogo, dedica-se ao máximo, se torna uma guerreira da Antiguidade em campo. Mesmo que ainda estejam longe dos padrões masculinos, elas sabem que, acima de tudo isso, o futebol é jogo de conjunto, uma depende da outra, tendo respeito pelas suas adversárias e por si mesmo, assim como pelas próprias regras.

A mulher está dominando o mundo do futebol a tal ponto que já existem juízas nesse mundo composto majoritariamente por homens – a historia nos aponta que, no futuro, um novo futebol arte será muito mais conhecido por meio do sexo feminino.

Bibliografia

TEIXEIRA, Hudson Ventura. Educação Física e Desporto. 3ª Ed. São Paulo: Editora Saraiva, 1997.

DOS SANTOS, Odair José; BANDEIRA, Tania Leandra. Futebol e futsal feminino. Lecturas Educación Física y Deportes: Buenos Aires, v. 14, -. 135, 2009.

¹A lei nº 3.199, artigo 54, que surge na era Vargas, proíbe a mulher de realizar atividades esportivas como futebol e futsal, só sendo revogada no ano de 1979, ou seja, 38 anos após sua proibição.

Comentários

Deixe uma resposta