Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Relendo recentemente um livro de Augusto Cury que fala sobre pontos a serem melhorados para termos uma vida mais feliz, tive uma reflexão a respeito de como os pensamentos podem ajudar ou atrapalhar a vida dos atletas de futebol.

Para refletirmos conjuntamente sobre o papel dos pensamentos no desempenho dos atletas, se faz valioso entendermos o que significa o tema gerenciar os pensamentos. Isso representa na prática a nossa capacidade para adotarmos uma postura mais protagonista sobre nossa própria vida. No fundo, é conseguir governar a construção dos nossos pensamentos, sendo mais livre para pensar e não escravo de nossos pensamentos. Augusto Cury diz que gerenciar os pensamentos é deixarmos de ser espectadores passivos das ideias negativas que eventualmente tomam conta de nossas mentes.

Pensando nos atletas, vale a nossa apreciação sobre os três aspectos do pensamento que podem prejudicar a capacidade de atingir um melhor desempenho e uma consequente melhor qualidade de vida.

1 – O pensamento negativo. Em geral é curioso como a mente humana pensa coisas ruins, relembra e reforça experiências negativas e ativa preocupações. Por isso estes pensamentos acabam por gerar ansiedade na mente do atleta e estressam seus cérebros. Sobre isso, temos que apoiar o atleta a lidar cada vez melhor com as críticas.

2 – O Pensamento acelerado. É bom sabermos que não apenas o conteúdo negativo dos pensamentos estressa o ser humano, mas também a velocidade de construção dos pensamentos, mesmo quando são positivos. Segundo Augusto Cury, essa é uma grande descoberta, a SPA (síndrome do pensamento acelerado). Ela é caracterizada por ansiedade, insatisfação, inquietação e fadiga. Em relação a isso, podemos apoiar o atleta na construção de momentos para acalmar a mente da agitação cotidiana.

3 – O Sofrimento por antecipação. O pensamento antecipatório é outro grande carrasco de uma vida plena e satisfatória. Todos somos uma espécie que se auto atormenta. Sofremos todos os dias por coisas que ainda não aconteceram e no universo de pressão por resultados que o atleta vive rotineiramente isso se potencializa sensivelmente. Devemos apoiar o atleta a conseguir viver o dia de hoje, pois no ontem nada mais pode ser feito e para o amanhã nada poderá ser vivido por antecipação.

Esta reflexão se faz valiosa, pois nem nós e muito menos os atletas irão conseguir algum resultado extraordinário por pensar demasiadamente. Com isso só acumularão fadiga excessiva e redução percebida de desempenho profissional.

Quero contribuir com estas dicas finais de Augusto Cury para melhor se gerenciar os pensamentos.

1 – Treinar a crítica a cada pensamento negativo nos primeiros cinco segundos que ele for produzido, isso contribui para evitar um registro de memória doentia;

2 – Fazer micro relaxamentos para desacelerar o pensamento na atividade profissional, no trânsito, na vida pessoal;

3 – Praticar o silêncio contemplativo, mudar sua agenda e desenvolver a inteligência emocional para enriquecer a produção de melhores pensamentos.

E aí amigo leitor, também acha que devemos estar atentos ao pensamento dos atletas?

Até a próxima. 

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on pinterest

Deixe o seu comentário

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Mais conteúdo valioso