Desenvolvimento das capacidades condicionais

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

As capacidades condicionais influenciam diretamente na performance do jogador de futebol e são interdependentes nas suas manifestações dentro do jogo. A relação existente entre resistência, força e velocidade impossibilita a determinação do grau de importância destinado a cada uma dessas valências.

Pode-se treinar as capacidades condicionais direta ou indiretamente, de acordo com a aplicação e característica dinâmica dos exercícios propostos. Os meios diretos são aqueles selecionados para o treinamento especializado e específico de determinado componente condicional e os meios indiretos são aqueles que trabalham mais do que um componente condicional simultaneamente.

A resistência, por exemplo, deve ser desenvolvida nas suas formas aeróbica e anaeróbica. Para tanto, um meio direto do treinamento de resistência aeróbica seria a aplicação de corridas contínuas de longa duração. Para a resistência anaeróbica, convém o treinamento contínuo de jogging ou fartleck, por exemplo.

Como meio indireto, temos os treinamentos em circuitos e os pequenos jogos, que podem trabalhar várias valências envolvidas no desenvolvimento dos atletas. Pesquisas com atletas de futebol comprovaram que os que não eram submetidos a nenhum tipo de treinamento específico de resistência e somente ao treinamento do jogo não se diferenciam substancialmente dos demais quanto à capacidade de resistência.

Determinados componentes da resistência não são cobertos exclusivamente pelo treinamento do jogo, necessitando de sobrecargas correspondentes e treinamentos específicos de longa duração sem bola para serem desenvolvidos de forma ideal.

Os pequenos jogos contribuem de modo satisfatório para o desenvolvimento da resistência anaeróbica, em função da constante variação de intensidades conseqüentes do jogo.

A força não pode ser aprimorada por meio da simples repetição de elementos técnicos do futebol, sendo essencial a realização de exercícios específicos e com sobrecargas diferenciadas da especificidade do futebol. No treinamento de alto nível, os estímulos provenientes do jogo não são mais suficientes para o desenvolvimento da força. Isso porque a musculatura dos jogadores se adapta às sobrecargas do jogo, e os mesmos permanecem estagnados em um determinado nível de performance, sem realizar os processos de adaptação e supercompensação necessários ao progresso físico. Sendo assim, os meios diretos de treinamento se mostram mais eficientes para o desenvolvimento de força.

O treinamento técnico pode melhorar a velocidade de movimentos e a velocidade de ação com a bola, mas essencialmente o desenvolvimento da velocidade é dependente da força muscular. A duração da sobrecarga de velocidade para o jogador de futebol não deve ultrapassar 30 metros ou 4 segundos, sendo necessários treinamentos específicos para a sua melhoria.

Bibliografia

LEÃES, Cyro Garcia. Futebol – treinamento em espaço reduzido. Editora Movimento, 2003.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on pinterest

Deixe o seu comentário

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Mais conteúdo valioso