Universidade do Futebol

Entrevistas

18/03/2015

Diogo, jogador de futebol profissional

Chamou a atenção nesta semana a figura de Bee Taechaubol. Empresário tailandês nos setores financeiro, imobiliário, da publicidade e das telecomunicações, ele poderá vir a ser o próximo dono do AC Milan, clube no qual está disposto a investir 250 milhões de euros.

Com negócios tanto no seu país como na Austrália, “mister Bee”, como é conhecido no mundo dos negócios, já se reuniu duas vezes com Sílvio Berlusconi e poderá comprar 20 a 30 por cento das ações do clube numa primeira fase e, posteriormente, aumentar a sua participação até ficar com a maior parte da instituição.

Alguns dos planos que Taechaubol tem para a formação italiana já são conhecidos e passam pelo regresso de algumas figuras como Paolo Maldini ou Clarence Seedorf ao Milan para desempenharem funções na área desportiva.

Em outra esfera, de uma outra maneira, e em outra proporção, outro personagem também quer fazer história no esporte da Tailândia: trata-se de Diogo.

Aos 27 anos, o atacante, ex-Palmeiras, tem conseguido ajudar o Buriram United, equipe daquele país, a obter ótimos resultados neste início de ano. Na vitória sobre o Guangzhou R&F, da China, em partida realizada na casa do adversário, pela Liga dos Campeões da Ásia, Diogo teve participação direta.

Na primeira rodada da competição asiática, Diogo já havia se destacado ao ter sido eleito o melhor jogador em campo na vitória por 2 a 1 sobre Seongnam, da Coréia do Sul.

“Viajei para lá a convite do clube e fiquei impressionado com a estrutura que eles oferecem. O clube tem centros de treinamento com infraestrutura muito boa e um estádio bonito e moderno”, revela Diogo.

“Os tailandeses vêm ganhando cada vez mais gosto pelo futebol e estão começando a investir no esporte. Já há alguns brasileiros disputando a competição local e a tendência é que isso cresça ainda mais nos próximos anos”, completa o jogador formado na base da Portuguesa, e com passagem por Flamengo, Santos e Olympiacos, da Grécia.

Desde janeiro atuando pelo Buriram, Diogo já conquistou um título pela equipe. Na final da Supercopa da Tailândia, contra o Bangkok Glass, foi dele o gol da vitória por 1 a 0, garantindo o troféu para o seu time. O brasileiro firmou contrato de dois anos com o clube – até o fim de 2016.

Nesta entrevista concedida à Universidade do Futebol, ele fala sobre a relação com o compatriota Alexandre Gama, treinador do Buriram, e quais são as metas em atuar pelo maior campeão da Tailândia, um mercado periférico no cenário internacional.

Ouça o bate-papo na íntegra:

Comentários

Deixe uma resposta