Efeitos da idade relativa na seleção de talento no futebol

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

O Brasil é caracterizado pela grande quantidade de talentos referentes ao futebol, mas pouco se sabe de onde vem esse talento. Segundo Guenther (apud DA SILVA, 2006), costuma-se empregar a palavra talento para conceituar pessoas com atributos ou características admiradas e valorizadas pela cultura e momento histórico.

O estudo do talento pode abranger várias áreas, na Educação Física emprega-se o termo “Talento esportivo” para designar pessoas talentosas para o esporte. Kiss (2004) classifica talento esportivo como as pessoas que possuem aptidão (condição em um determinado instante) especial, grande aptidão ou grande potencial, para o desenvolvimento esportivo.

Para Bohme (1994), o indivíduo que, por meio de suas capacidades herdadas e adquiridas, possui aptidão especial para o desenvolvimento esportivo acima da população em geral, é reconhecido como talentoso para o esporte.

Entretanto, reconhecer um talento no futebol não parece uma tarefa difícil, afinal quando assistimos aos gols de Pelé e Romário, aos dribles desconcertantes de Garrincha e Ronaldinho Gaúcho, logo percebemos que estamos lidando com pessoas extremamente talentosas. Agora a tarefa difícil parece ser a descoberta de onde vem o talento, isto é, nascemos talentosos ou adquirimos as habilidades quando nos deparamos com um ambiente privilegiado?

Estudos realizados na música (ERICSSON et al, 1996; HOWE, DAVIDSON e SLODOBA, 1998) e nos esportes mostram uma grande relação entre o treinamento acumulado e o desempenho atingido.

Para ler o artigo na íntegra, basta clicar aqui.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on pinterest

Deixe o seu comentário

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
bruno
bruno
3 anos atrás

Segundo um estudo que se encontra no capitulo primeiro do livro “Outliers” (Gladwell,2008) o efeito da escolha mais o efeito do tempo dedicado aos treinamentos (teoria das 10.000 hrs) da razao a escolha dos atletas nascidos no primeiro semestre que no geral sao biologicamente mais maduros. Como os resultados dos atletas nascidos no primeiro semestre sao aqueles que geralmente alcançam exito no percurso de formaçao devido fortemente as estes 2 fatores, as escolhas tendem a ser uma sò. Seja por uma questao imediata (atletas fisicamente mais prontos para jogar) como a longo prazo (teoria das 10.000 horas) com os mesmo… Read more »

HÉLIO CEZAR TEODORO
HÉLIO CEZAR TEODORO
3 anos atrás

Ora, esta questão da fonte do talento não é mais segredo, pois, ele está na qualidade da mente do atleta, e transpondo os aportes teóricos do psiquiatra argentino, Ruben Feldman Gonzalez, para o futebol, tendo, segundo ele, o ser humano três estados cognoscitivos (A,B e C), o jogador mediano funcionaria apenas no estado “C” da mente, âmbito do pensamento/razão/intelecto, com todas as suas limitações, e um craque talentoso, um Pelé, por exemplo, no mínimo, funcionaria em um nível acima que é o estado “B” da mente, que é a área da inteligência. E o que fazem os diversos profissionais em… Read more »

Mais conteúdo valioso