Universidade do Futebol

Colunas

29/06/2018

Entre a FIFA e o mundo na Rússia

O GUIA PARA OS TORCEDORES NOS ESTÁDIOS RUSSOS

Bem-vindos ao fechamento do nosso especial Copa do Mundo” aqui no “Entre o Direito e o Esporte”. Nessa última coluna do mês de junho aqui na Universidade do Futebol vamos conversar sobre o que o torcedor pode e não pode fazer nos estádios da Copa do Mundo FIFA®de 2018 na Rússia. Ou seja, vamos dar uma olhada juntos no “Código de Conduta para os Estádios” lá do outro lado do mundo.

E, para deixar tudo em ordem antes de começar, já deixo aqui a linha do nosso dia de hoje: vamos começar com o que é e para que serve esse “Código de Conduta”; depois vamos ver o que os torcedores não podem levar ao estádio; e vamos dar uma olhada em algumas coisas que os torcedores não podem fazer nos estádios. A regra geral aqui vai ser sempre a mesma: o que o torcedor pode fazer em um estádio na Rússia.

Bora lá?

Afinal, o que é mais esse código? O “Código de Conduta para os Estádios” serve como um guia para o torcedor na Copa do Mundo FIFA®de 2018 na Rússia. Lá o torcedor vai achar seus direitos e suas obrigações– em inglês. E todo torcedor que vai ao estádio assistir a uma partida reconhece que leu (mesmo quando não leu), que entendeu (mesmo quando não entendeu), e que aceitou (mesmo quando não aceitou) as regras e condições que estão nesse código.

Em outras palavras, o torcedor tem que seguir e saber todo esse manual antes, durante e depois de um jogo de Copa do Mundo. E aí a gente vai achar um pouco de tudo. E nesse “um pouco de tudo” vamos começar pelo começo. Ou seja, como os torcedores entram em um estádio lá na Rússia.

O checklist do torcedor tem que incluir um jeito de ir para o estádio (se vai precisar de estacionamento lá ou não), uma hora para chegar no estádio, quais documentos precisa levar e o que não pode levar. O torcedor pode entrar no estádio até 3 horas antes do início da partida e no estacionamento do estádio até 4 horas antes da bola rolar. Até aí, tranquilo!

Uma vez lá, se parou no estacionamento precisa dos documentos do veículo (moto, carro, charrete…) e passar por revista pessoal e do veículo. Agora, se foi de transporte público ou a pé direto para o estádio, vai precisar passar pela revista pessoal também (e por outros “procedimentos de segurança necessários” – aqueles detectores de metal e por aí vai). De qualquer jeito, o torcedor precisar ter em mãos o seu ingresso e a sua Fan-ID.

Basicamente isso aqui:

Divulgação: FIFA e Fan-ID

 

Agora, é só ter isso e pronto? Quase lá, amigo! Nessa revista pessoal tem algumas coisas que o torcedor não pode levar para dentro dos estádios russos. A regra geral do que não pode levar é simples: “qualquer coisa que possa ofender ou coloque outra pessoa em perigo – torcedor ou não.

Beleza, na prática, o que o torcedor não pode levar lá para dentro do estádio? A lista é gigantesca (sério), então vou trazer alguns exemplos que vão do óbvio (como sinalizadores e drones) até o mais curioso (pau de selfie e bicicletas). Que tal? Aliás, e para facilitar, vou deixar em fotos de dentro desses estádios durante os jogos da Copa do Mundo FIFA®o que a gente não pode (aham) levar (piscadinha).

Os torcedores não podem levar “instrumentos musicais que produzam sons altos”

Divulgação: Flickr Lucas Figueiredo/CBF)

 

Os torcedores não podem levar “nenhum tipo de roupa ou acessório que cubra o rosto”

Divulgação: Instagram oficial da Copa do Mundo FIFA de 2018 na Rússia

Os torcedores não podem levar “materiais de protesto”

Divulgação: Associated Press via Indian Express

 

É nos estádios da Copa do Mundo FIFA®de 2018 na Rússia que a gente vê os efeitos desse “Código de Conduta”, onde um monte de coisa que faz parte do nosso dia a dia de futebol deixa de fazer parte (pelo menos de maneira “oficial”) do espetáculo. Faz parte do jogo um guia obrigatório para o torcedor, agora nem tudo que está lá deveria ficar fora desse espetáculo!

Ainda mais quando a gente vê em um mesmo lugar uma explosão de cores, línguas, e culturas diferentes que são a base do nosso futebol. Essa diversidade de todos num mesmo lugar em harmonia. Essa diversidade que é onde a gente aprende lições para trazer para casa depois. Essa diversidade de lições que dão bons exemplos a todos, como nesses dois jogos da primeira rodada dessa Copa do Mundo:

Divulgação: ChinaSmack via Says e TyC Sports via Daily Times

 

Essas “boas ações” que poderiam se tornar cotidiano no nosso futebol são exemplos do que o torcedor pode fazer durante o campeonato mundial organizado pela FIFA, que nem sentar no local demarcado no ingresso e não jogar objetos em campo, em outros torcedores, e no banco de reserva – coisas que não vemos por aqui, né?

Aliás, entre as “obrigações” do torcedor dentro dos estádios da Copa do Mundo FIFA®de 2018 na Rússia está a máxima confirmada pelas fotos da torcida do Japão e do Senegal: “tratar todos os torcedores e demais participantes do evento com respeito”, e não só as pessoas como as coisas (a mochila do amigo do lado, as cadeiras do estádio e a toalete).

Essa ideia de respeito e de harmonia dentro dessa diversidade que essa competição mundial traz para as nossas casas de quatro em quatro anos pode ser resumida com algumas fotos dessa Copa do Mundo que resumem esse “Código de Conduta para os Estádios” russos em 2018. E termino o nosso mês de julho com esses três últimos exemplos de respeito e harmonia dentro e fora de campo:

Divulgação: Fonte: Instagram oficial da Copa do Mundo FIFA de 2018 na Rússia

 

Divulgação: Galeria de fotos no site oficial da Copa do Mundo FIFA de 2018 na Rússia

 

Divulgação: Galeria de fotos no site oficial da Copa do Mundo FIFA de 2018 na Rússia

 

Espero que tenham gostado do nosso especial sobre a Copa do Mundo FIFA®de 2018 na Rússia no “Entre o Direito e o Esporte”! Fico por aqui hoje, e nos vemos na próxima sexta-feira para começar um novo mês, o mês das transferências no futebol. Combinado? Deixo meu convite para falarem comigo por aqui, pelo meu LinkedIn ou pelo meu Twitter. Até mais!

 

Comentários

Deixe uma resposta