Universidade do Futebol

Publif

16/08/2007

Fases do desenvolvimento infantil

O processo de treinamento de crianças no esporte deve ser acompanhado de uma metodologia direcionada ao estágio de desenvolvimento dos atletas. Caso isso não seja considerado, a conseqüência pode ser um trauma físico ou psicológico, que comumente afasta o indivíduo da prática esportiva.

Na fase pré-escolar, por exemplo, as crianças têm como característica um gênio rebelde, egoísta e pouco sociável. O crescimento em peso e altura é bastante lento e a evolução da psicomotricidade é evidente. Esse período, que vai dos dois aos sete anos, é fundamental para o desenvolvimento da coordenação.

Depois dos sete anos, as crianças costumam ficar mais disciplinadas, responsáveis e sociais. O crescimento continua lento e o desenvolvimento da psicomotricidade se torna ainda mais acentuado. Portanto, esse ainda é um período em que o esporte deve ser tratado como recreação e a principal preocupação tem de ser o desenvolvimento motor. Essa fase vai até os 12 anos para os meninos e até os dez para as meninas.

O período seguinte no processo de desenvolvimento é a fase pré-puberal, na qual começam a surgir conflitos emocionais para as crianças. O físico começa a se desenvolver com mais velocidade (tanto em peso quanto em altura) e a evolução motora já não é tão evidente. Assim como a fase anterior, existe uma diferenciação entre a duração para meninos e meninas nesse período. As garotas entram na puberdade aos 12 anos e os garotos demoram até os 14.

Quando chega a puberdade, o último estágio do desenvolvimento antes da adolescência, os conflitos emocionais começam a ser mais presentes. Há um crescimento físico muito acentuado, com destaque para o aumento de força muscular (portanto, o treinamento de desenvolvimento dessa valência deve começar nessa fase).

A puberdade ainda é uma fase de evolução técnica das crianças. A melhora da performance física é diretamente proporcional à maturação sexual do atleta, e isso começa a acontecer de forma latente nessa fase.

Em condições normais, o desenvolvimento humano é um processo contínuo e harmonioso que envolve as áreas física, psíquica e social. A criança e o jovem devem ser educados de forma integral, com o objetivo da manutenção saudável desses três fatores.

Portanto, a atividade física não corresponde apenas ao treinamento físico. O esporte tem influência direta no desenvolvimento psíquico e emocional da criança, e por isso deve ser enxergado com um caráter global.

Bibliografia

FILGUEIRA, Fabrício Moreira. Futebol – uma visão da iniciação esportiva. Editora Ribergráfica, 2004.

Comentários

Deixe uma resposta