Universidade do Futebol

Colunas

27/08/2017

Gerindo mudanças no futebol

Como que a adoção de uma Gestão de Mudanças Organizacionais pode contribuir para o sucesso dos projetos implementados dentro de um clube de futebol

Tenho me questionado constantemente sobre como se pode auxiliar os clubes, durante os vários processos de mudanças que ocorrem durante uma temporada e entre as temporadas. São mudanças oriundas de questões técnicas e políticas, mas que invariavelmente geram impactos no desempenho dentro de campo e sendo assim, como potencializar os impactos positivos e minimizar os negativos?

Buscando respostas para esse questionamento, recentemente recorri ao tema Gestão de Mudanças Organizacionais, no qual tenho alguma vivência no mundo corporativo, e rapidamente me vi pensando na aplicação do conceito no futebol. E acreditem, faz todo sentido.

Com as grandes e necessárias mudanças que a gestão do futebol busca implementar nos clubes, estas deixam de ser meros acontecimentos esporádicos e se tornaram algo cada vez mais cotidiano.

Podemos conceituar uma mudança organizacional como uma adequação às exigências do cenário ou mercado, gerada por influência do ambiente externo ou do ambiente interno. Na prática, o uso da Gestão de Mudanças Organizacionais, objetiva a redução do tempo de adaptação de uma organização às mudanças impostas por novos projetos ou processos de negócio. Compreendendo o conceito, podemos ver claramente que o contexto no qual acontecem as mudanças não são uma exclusividade do mundo corporativo, mas sim, tem total aderência no mundo do futebol, onde as mudanças acontecem com uma frequência maior do que em muitos nichos de mercado. Basta imaginarmos a quantidade de projetos que são idealizados e iniciados nos clubes, por sua gestão administrativa e técnica, para alavancar o desempenho dentro e fora dos campos.

Durante a realização de um projeto, o ato de gerir mudanças organizacionais na prática envolve ações relacionadas a:

  • Avaliação de prontidão da organização à mudança
  • Gestão dos impactos organizacionais, devido ao projeto de mudança
  • Gestão de todas as partes interessadas no projeto
  • Gestão da comunicação envolvida, durante o projeto
  • Gestão de toda capacitação necessária, para implementar as mudanças que serão geradas pelo projeto

Cabe ressaltar que todos esses pontos de ação acontecem, de forma sequenciada e organizada, durante todas as fases de um projeto.

Então amigo leitor, pensando na dinâmica política dos clubes e nos necessários projetos que cada gestão necessita implementar para gerar os resultados que se esperam, acredito plenamente que a adoção de uma Gestão de Mudanças Organizacionais, nos clubes de futebol aqui no Brasil, pode colaborar fortemente para elevar a taxa de sucesso de implementação destes projetos.

Até a próxima.

Comentários

Deixe uma resposta