Universidade do Futebol

Artigos

08/05/2015

GPS e a Dallas Cup: a importância da visão sistêmica na interpretação dos dados e na conduta da comissão técnica – Parte 1

Olá caros amigos!

Nosso último encontro foi há cerca de um ano e o tema abordado na ocasião foi a relação entre “acadêmicos” e “ex-atletas” em um manuscrito construído em conjunto com o treinador Narciso dos Santos. Hoje venho tratar de um assunto menos polêmico, mas não menos importante: a utilização do GPS como ferramenta de controle de jogos e a importância da visão sistêmica na interpretação dos dados. A escolha do tema surgiu através de discussões diárias nos clubes que trabalhei nos últimos anos e para enriquecer a temática e torná-la menos subjetiva, mostrarei de forma contextualizada alguns dados obtidos.

GPS é uma sigla originada da língua inglesa para Global Positioning System (Sistema de Posicionamento Global), que em suma fornece a um aparelho receptor móvel a sua posição através de satélites. Atualmente a utilização do GPS como ferramenta de controle de treinos e jogos está muito difundida no futebol e o baixo custo envolvido na aquisição deste equipamento é um dos fatores que favoreceu este fenômeno. Hoje, com investimento em torno de R$ 150,00 é possível adquirir um relógio de pulso que armazene os dados cinemáticos (distância percorrida, faixas de velocidade) em uma sessão de treino qualquer. Como relógios de pulso não podem ser utilizados em jogos oficiais, alguns aparelhos estão sendo comercializados há algum tempo para suprir essa demanda, variando o preço de acordo com a funcionalidade e precisão (GPS Sports, Catapult, Qstarz, etc).

Para ler este artigo completo, basta clicar aqui

Comentários

Deixe uma resposta