Universidade do Futebol

NUPEF

20/02/2014

Jogador bem pago, time campeão

O Campeonato Brasileiro não é o torneio de futebol que possui as folhas salariais mais valiosas do mundo do futebol. Entretanto, é possível constatar que os times que desembolsaram maiores valores, em salários, foram os times com maior sucesso, nos campeonatos de 2011 e 2012.

O Corinthians, em 2011, foi o campeão nacional e contava com folha salarial em torno de R$ 5,05 milhões. Além do Corinthians, entre os times que se classificaram entre os quatro melhores de 2011, o Fluminense também possuía folha salarial acima dos R$ 4 milhões.

Em 2012, a história se repetiu, e o time com mais valiosa folha salarial, o Fluminense com R$ 8 milhões, foi o campeão da competição mais importante do território nacional. Entre os demais times que conseguiram a classificação à Libertadores da América, se classificando entre os quatro melhores no Campeonato Brasileiro, apenas o Atlético Mineiro não possuía folha salarial acima dos R$ 6 milhões mensais durante o ano de 2012 (SALES, 2013).

Há ainda que considerar que estes valores não incluem os altos ganhos recebidos pelos jogadores por suas campanhas de marketing. Esta estratégia tem sido adotada por muitos clubes brasileiros para atenuar a tributação que ocorre sobre os salários pagos pelos clubes aos jogadores e comissão técnica.

Um excelente exemplo desta estratégia são os R$ 500 mil pagos pelo Santos ao Neymar, quando o então camisa 11 do Barcelona estava no elenco do clube santista. No entanto, o salário do antigo jogador santista girava em torno de R$ 3,6 milhões por mês, sendo os R$ 3,1 milhões pagos pelas 11 empresas das quais o jogador era garoto propaganda (SALES, 2013).

Outro bom exemplo desta estratégia para despistar o “leão do imposto de renda” é a atual parceria de Atlético Mineiro e Ronaldinho Gaúcho. O clube mineiro paga em torno de R$ 300 mil ao jogador, que arrecada outros R$ 200 mil com publicidade. Estes valores são alterados à medida que conseguem outros patrocinadores. No Colorado, Forlán e Juan recebem em torno de R$ 250 mil fixos.

Todas estas contas podem se refletir em campo, com alto rendimento dos jogadores. Afinal, em situações normais, é possível considerar que um jogador de futebol que esteja competindo na Série A do Brasileirão, seja altamente motivado e, portanto, é possível atribuir o empenho dos jogadores aos altos salários pagos.

Este ano, estão no topo da tabela, até o momento, os clubes: Cruzeiro, Grêmio, Botafogo e Atlético Paranaense. O clube mineiro possui apenas a 11ª folha salarial do Campeonato Brasileiro, com R$ 3,7 milhões sendo gastos com os jogadores, o Botafogo possui folha salarial de R$ 3 milhões, o Grêmio assim como em 2012, gasta R$ 7 milhões por mês e Atlético Paranaense desembolsa em torno de R$ 1,5 milhões.

A dúvida que paira é: Será que estes times, com folha salarial relativamente modesta, chegarão ao título, contrariando os acontecimentos dos anos de 2011 e 2012, afinal, o Corinthians, clube com a maior folha salarial de 2013, aproximadamente 10 milhões, ocupa apenas a 9ª colocação.

REFERÊNCIAS

SALES, A. Descubra quanto gastam os clubes com salários. Diário de São Paulo 2013.

Comentários

Deixe uma resposta