Universidade do Futebol

Futciência

14/07/2010

Jornalismo x Publicidade: o clássico do esporte contemporâneo

Resumo

Este artigo foi produzido para a disciplina Jornalismo Esportivo, Comunicação Mercadológica e Assessoria Esportiva, ministrada pelo prof. Ms. Rodrigo Viana, do curso de pós-graduação lato sensu em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte, da FIAM/FAAM – FMU.

Busca levantar argumentos e incitar uma discussão fundamentada sobre os papeis do Jornalismo e da Publicidade no esporte, principalmente no futebol, para que essa relação seja melhor compreendida e chegue-se a uma fórmula em que ambos possam conviver harmoniosamente, sem prejudicar a qualidade da cobertura feita sobre o assunto pela grande mídia.

Aquecimento

Paixão. Definir o esporte, seja o profissional ou o amador, o futebol ou o críquete, o praticado nas escolas ou nas grandes arenas, em uma só palavra, não é missão fácil. Mas essa parece ser a mais plausível.

Paixão que transformou o esporte no que ele é hoje: tema obrigatório nas páginas dos grandes jornais e nas grades de programação de praticamente todas as emissoras de TV aberta do Brasil; foco de pelo menos três grandes canais segmentados de TV fechada (SporTv, ESPN [e ESPN Brasil] e Band Sports); e também de inúmeros sites e blogs, inclusive pessoais, que se multiplicam com velocidade impressionante pela internet.

Falando especificamente do futebol brasileiro, que tende a ser o principal tópico de discussão desse artigo, tudo começou na virada do século IXX para o XX. ARAÚJO (2000) narra o surgimento desse esporte no Brasil a partir da chegada de Charles Miller, que naquela época trouxe, da Inglaterra para São Paulo, os primeiros equipamentos para a prática do então soccer. Promoveu as partidas iniciais envolvendo funcionários da Companhia de Gás, do London Bank e da São Paulo Railway, que explorava a linha férrea entre Jundiaí e o porto de Santos.

Seguiu praticado apenas pela elite, mas despertou a atenção, a curiosidade e a paixão dos operários do bairro paulistano do Bom Retiro, que, em 1910, fundaram o Sport Club Corinthians Paulista, e da colônia italiana na cidade, que atuava em grande número nos negócios da família Matarazzo e, em 1914, fundou o Palestra Itália (hoje Palmeiras), para citar os principais times do futebol paulistano, além do São Paulo Futebol Clube, que surgiu anos mais tarde.

Para ler o artigo na íntegra, clique aqui.

*Umberto Alves Ferretti é bacharel em Jornalismo (2007) e em Publicidade e Propaganda (2009), pela Universidade São Judas Tadeu, em São Paulo-SP.

Contato: umberto.ferretti@hotmail.com
 

Comentários

Deixe uma resposta