Universidade do Futebol

Entrevistas

09/11/2012

Kemal Alispahic, treinador da seleção do Tadjiquistao

O Tadjiquistão não tem tradição alguma no futebol. Nas Eliminatórias da Ásia para a Copa do Mundo de 2014, por exemplo, o selecionado daquele país terminou na lanterna do Grupo C, com direito a uma avassaladora goleada de 8 a 0 sofrida para o Japão.

A nação que se encontra junto ao Paquistão e faz fronteira com o Afeganistão, o Uzbequistão, o Quirguistão e a China participou da disputa somente por conta de um problema jurídico envolvendo um rival.

A Síria foi eliminada da qualificação asiática depois de a Fifa anunciar a exclusão dela pela escalação do atleta George Murad, que já havia defendido a seleção olímpica da Suécia entre 2003 e 2005. O Tadjiquistão, então, ganhou um lugar na terceira fase do torneio ao lado do próprio Japão, dos uzbeques e dos norte-coreanos.

Na segunda fase, a Síria havia eliminado o Tadjiquistão com vitórias de 2 a 1 e 4 a 0. Porém, a presença de Murad nas partidas determinaram a punição da entidade máxima do futebol e a mudança do placar para 3 a 0 para os tajiques.

Na primeira participação, rumo à França 1998, o Tadjiquistão chegou perto de superar a China, mas ficou atrás do país do Extremo Oriente no seu grupo e não chegou à segunda fase das eliminatórias asiáticas. Apesar do início promissor, o país entrou em um período de estagnação e nunca chegou à fase final do torneio classificatório continental. Há quatro anos, a ex-república soviética perdeu de Cingapura logo na primeira fase das eliminatórias.

Campeã da Challenge Cup em 2006, a seleção já garantiu o seu lugar na edição de 2012 do torneio que reúne os países emergentes do futebol asiático. A classificação veio no mês de março, quando o Tadjiquistão venceu por 1 a 0 o Quirquistão, goleou o Camboja por 3 a 0 e ficou no empate sem gols com as Maldivas.

Depois de quatro anos no comando, o técnico Pulod Kodirov, que efetuou um verdadeiro processo de renovação do elenco, deu lugar a Kemal Alispahic. O comandante bósnio tem no meia Ibrahim Rabimov, de 23 anos, o principal destaque. Com o jovem e com o grupo, de modo geral, Kemal privilegia uma metodologia interessante.

"Eu acredito que é importante focar esse aspecto intelectual. E sob a perspectiva de treinamento, é tão importante quanto o traballho físico e o aprimoramento técnico”, disse.

Ao escolher o sistema correto para o jogo, Kemal diz que o sistema 1-4-4-2 é a base e o fundamento que funciona bem, e também facilita a transição para 1-4-5-1, para quando é preciso jogar de modo mais “defensivo”.

Nesta entrevista concedida à Soccer Coaching International, revista holandesa parceira da Universidade do Futebol, Kemal, que é formado pela Universidade do Desporto de Sarajevo, possui o diploma Uefa Pro desde 2007, e teve uma experiência recente como treinador do Al-Ittihad, fala sobre a filosofia implementada no Tadjiquistão e por que o trabalho em equipe é importante.

 

Universidade do Futebol De que maneira você define a sua metodologia de treinamento e a filosofia de trabalho?

Kemal Alispahic – É possível para todo mundo desenvolver uma filosofia de futebol. Para o futebol ter significado, uma profundidade na filosofia é requerida. Muitos consideram principalmente o futebol como "o esporte" para aprender, então em segundo lugar como o jogo de 11 contra 11.

Além das corridas (com e sem a bola), passes, utilização do espaço e oportunidades para finalmente fazer um gol, serão os jogadores intelectuais que poderão realmente fazer a diferença.

E por isso que eu acredito que é importante focar esse aspecto intelectual nos treinamentos – essa perspectiva é tão importante quanto o treinamento físico e o aprimoramento técnico.

Há uma arte em lidar com a imprevisibilidade do futebol e de ser capaz de antecipar e lidar com as situações intelectual e fisicamente: ela é composta pela técnica e pela habilidade.

Perspectiva intelectual é tão importante quanto o treinamento físico e o aprimoramento técnico, acredita Kemal

 

 

Universidade do FutebolComo você analisa o jogo e de que modo transfere isso ao grupo de atletas?

Kemal Alispahic – A visão de jogo é um aspecto que eu uso para aprimorar e treinar os jogadores, a fim de que eles sejam capazes de aumentar o seu ângulo de observação. Isto é, trabalhar em espaços reduzidos ou em menor escala com vários exercícios pode ajudá-los a atuar dentro dessas dimensões e também transferir este aspecto ao campo maior.

Em seguida, a chave para que esse processo seja bem sucedido no plano de jogo é exigir que os jogadores passem a pensar e fazer o mesmo: em outras palavras, todos devem “cantar a mesma música”.

Dentro do treinamento, os jogadores se movem, apoiam, cobrem, ganham a posse de bola em qualquer lugar. Eles devem ser acostumar a atuar em todas as posições, por isso são mais capazes de capacitar os papéis e responsabilidades, e também antecipar os padrões de jogos e situações.

"A visão de jogo é um aspecto que eu uso para aprimorar e treinar os jogadores, a fim de que eles sejam capazes de aumentar o seu ângulo de observação", diz o treinador do Tadjiquistão

 

Universidade do Futebol – Qual é plataforma de jogo de sua preferência?

Kemal Alispahic – Eu considero o 1-4-4-2 como meu sistema favorito, dando um bom equilíbrio durante todo o jogo com posse (ofensiva) e sem posse (defensiva), as transições entre os dois e, o mais importante, "afetando” meu plano de jogo para jogar da melhor forma possível.

Universidade do Futebol – O trabalho em equipe é importante em que medida para o desenvolvimento do jogo?

Kemal Alispahic – Eu gosto de trabalhar na criação de uma mentalidade ganhadora dentro da equipe, construindo isso com os jogadores. A confiança e auto-estima deles deve ser sempre na direção de acreditar em si mesmos e uns aos outros, com uma mentalidade para vencer.

Eu acredito que é importante para o trabalho criar uma mentalidade vencedora. Não importa quão competente e talentoso o jogador é: não vai contar muito a menos que ele possua esse sentimento e a atitude positiva para a vitória.

Comandante bósnio entende que a confiança e auto-estima dos atletas devem ser sempre na direção de acreditar em si mesmos e uns aos outros, com uma mentalidade para vencer

 

 

Universidade do Futebol Exemplifique como foi a preparação da seleção do Tadjiquistão para o duelo contra a Coreia do Norte, pelas eliminatórias asiáticas para a Copa do Mundo de 2014.

*Nota da Redação: o duelo terminou empatado por 1 a 1. Alispahic explica que a equipe estava programada para enfrentar a mesma equipe dez dias depois na Copa Challenger no Nepal, e com o conhecimento, a experiência e as estatísticas que foram obtidas sobre o estilo de jogo e os jogadores rivais, o time foi capaz de fazer um melhor planejamento e uma melhor abordagem.

Confira a programação:

Kemal Alispahic – Segunda-feira: dia de descanso

Terça-feira: 10:00 início

• Apresentação da programação de treinamento
• Primeira sessão de treinamento (duração – 75 minutos)
Aquecimento; 20’
• Trote; 10’
• Aquecimento para os exercícios de maior intensidade; 10’

Parte principal; 30’
•Postura corporal e exercícios de estabilização
1 – Exercícios abdominais
2 – Exercícios de costas
3 – Exercícios adutores
4 – Exercicios de pernas (geral)
5 – Exercicios para os tendões e ligamentos
6 – Exercícios para ombros, braços e parte superior do corpo
• Duração do exercício 45” e descanso 45”
• 3 ciclos – duração do primeiro ciclo 45”, 30” e terceiro 20”

Última parte; 20’ (fut-tênis-3v3)
•800 m trote (volta calma)

Terça-feira: 17:00 treinamento de intensidade elevada
• Duração 90’
• Aquecimento; 35’
-10’ trote com alongamento dinâmico
-10’ handebol 8v8, gol de cabeça (área 25x15m)
-15 prevenção e exercícios proprioceptivos

Parte principal: 45’ (jogo 4v4 + coringas) com 2 gols em área 30x15m
• 4 equipes de 4 jogadores.
• 2 equipes jogam ao mesmo tempo com dois jogadores “neutros” (coringas)
•Equipe que concede um gol sai
• Jogos de 5 minutos de duração (no máximo), em seguida troca se ninguém marcou

Tarefa:
•Tático: ênfase nos jogadores para cooperar e comunicar, e usar os princípios de ataque para fazer o gol
•Técnico: movimentação, dispersão, passe, apoio, penetração e finalização

Última parte 10’
2 ciclos de trote e alongamento

Quarta-feira: 10:00 (treinamento fisico)
• Duração: 75’
• Academia: programa individual de exercícios para os jogadores com o preparador físico
• Cada jogador tem o próprio programa individual de exercícios

Quarta-feira: 17:00 treinamento de alta intensidade (técnico, tático e coordenação)
• Duração; 90’
• Aquecimento; 35’
– 10’ de exercícios de alongamento dinâmico
-10’ de passe em quadrado com 1 ou 2 toques (6 v 2)
– 10’ 3 grupos de jogadores em três bases, 5 repetições para cada jogador (descanso – 2 minutos)
Exercícios para desenvolver a explosão de velocidade
5’ descanso

Parte principal: 45’
• Jogo 11v11 (campo todo)
-Tarefa: exercicio tático e jogando no mesmo sistema como preparação (e plano) para o jogo
– Orientando um time e supervisionando a outro para que o jogo seja real
Enfatizar intensidade máxima para situações de jogo reais

Última parte: 10’
• Trote
• Alongamento (estático e dinâmico)

Quinta-feira: 17:00 Treinamento de média intensidade (técnico, tático e velocidade)
• Duração; 75’
• Aquecimento: 20’
– Trote 5’
– Alongamento dinâmico 5’
– Passe no quadrado com 1 ou 2 toques 6v2 10’

Exercícios de velocidade: 15′
• Tiro lancado de 20m
• Tiro de 10 m de posições diferentes
• Tiro de 10m (reação ao sinal do treinador)

Parte principal: 20’
• Tático e sistema de jogo (intervenção e correção durante o jogo)
• Chute a gol 15’

Última parte: 5’
•Corrida lenta e alongamento para volta a calma

Sexta-feira: 17:00 Treinamento de intensidade média (tático e técnico)
• Duração: 75’
• Aquecimento: 25’
Jogadores em duplas em um circuito
a) Passes de 15m e se movimentando
b)Passes com trocas de posições
c)Passe com um giro depois
d) Passe com um agachamento depois
e) Passes longos – 40m+
f) Embaixadinhas em duplas
g) 1×1 (drible)

Duração de 2 minutos para cada
• Alongamento; 5’
• Movimento rápido; 6’
• Ênfase em cada jogador em sua posição para fazer o movimento rápido e específico

Parte principal: 30’
Situação normal de jogo (faltas, escanteios ofensivos e defensivos)

Última parte:
•Jogo 10’ em meio campo com 2 gols; jogo livre
• 5’ alongamento

Sábado: 09h00
• Duração; 25’
• Treinamento na academia com atenção ao alongamento

Sábado: 14:00 – Jogo Tadjiquistão 1-1 Coreia do Norte

Domingo: 12: 00 treinamento de recuperação para os jogadores
• Corrida lenta de 12’
• 20’ de alongamento
• Piscina
• Massagem
• Jogadores reservas (quem não jogou): Treinamento de alta intensidade 100’

Introdução aos Aspectos Táticos do Futebol: faça agora mesmo o curso online da Universidade do Futebol; a primeira aula é gratuita

 

 

Universidade do Futebol – Fale um pouco sobre as funções dadas aos atletas perante ao grupo e na equipe e também sobre as tarefas especificas.

Kemal Alispahic – Eu sempre asseguro que sejam dadas aos jogadores as suas funções e responsabilidades e que eles as compreendam. Em seguida, no âmbito das funções e interligação que são utilizados em nosso sistema de jogo, há também tarefas específicas que podem ser influenciadas pela oponente e o que nós precisamos fazer para afetar o seu plano de jogo.

Conhecendo os indivíduos que estão dentro da nossa equipe, podemos implantá-los com tarefas e papéis específicos múltiplos para ter um maior impacto no jogo. Por exemplo, jogadores que têm boas habilidades de ataque e defesa podem atuar em mais de uma posição, etc.

Somos geralmente uma equipe bem organizada e que tem todos os atributos certos para o sucesso. Ao se preparar para os jogos (importantes), nós usamos um mecanismo moderno, que está isolado da imprensa, com acesso de fora apenas por um funcionário. Isso garante que o time seja capaz de se concentrar na preparação para a tarefa em mãos.

Os jogadores estão bem conscientes da importância de jogar para a seleção nacional e são então capazes de dar o seu melhor, e isso é, naturalmente, apoiado pela motivação que eu dou.

 

Universidade do FutebolE qual é o papel dos demais profissionais que compõem a comissão técnica?

Kemal Alispahic – Meus companheiros têm um papel muito importante em todo o processo de treinamentos e de jogos, e a cada compromisso há sempre um ponto de partida para melhorar e evoluir a equipe como um todo.

O preparador físico assume a responsabilidade de assegurar que os jogadores estejam em sua condição ideal, na preparação, durante e pós treinamento, e, claro, no jogo.

Temos analistas de desempenho que fornecem os dados e estatísticas sobre os jogadores individuais e performance da equipe. Tudo isso, claro, contribui para a programação de treinamento.

Exercício 1
Organização
-Área 20m x 20m

Tarefa
– Três equipes (azul, amarelo, vermelho). Uma das equipes tem a tarefa de tomar posse e fazer 3 passes
– Duração limitada com períodos de descanso
– 2 equipes jogam um toque até que eles perdem a bola – então eles devem parar a equipe do meio de fazer três passes
– Este exercício pode ajudar a prevenir o contra-ataque do adversário

Exercício 2
Organização
-Área de 20m x 40m

Tarefa
-Na área existem dois espaços, um para cada equipe.
– Equipe em posse tenta jogar um toque com os coringas de fora. Tarefa é marcar o gol. Tarefa para outra equipe é roubar a bola do outro time e entrar em seu espaço
– Tarefa deste exercício é treinar passes rapidos ao retomar a posse

Exercício 3
Organização
– Área de 40m x 50m
– Dois times jogam com o mesmo sistema. Vermelhos estão sendo treinados com o objetivo de defender o gol e, em seguida, após ganhar a posse; fazer 10 passes saindo jogando de trás e atacar.

*Tradução: Thales Peterson

Leia mais:
Maurice Steijn, treinador do ADO Den Haag
Hidde Van Boven, treinador do sub-13 do VV De Meern
Wim van Zeist, instrutor técnico do De Graafschap
Reinier Robbemond, treinador da equipe sub-13 do AZ Alkmaar
Jefta Bresser, ex-treinador da academia de jovens do PSV Eindhoven
Ron Jans, treinador do SC Heerenveen
Aleksandar Rogic, assistente técnico da seleção principal de Gana
João Aroso, treinador adjunto da seleção portuguesa de futebol
Roberto Landi, treinador da seleção da Libéria

Comentários

Deixe uma resposta