Marcelo Lima, coordenador técnico da base do Sao Paulo

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Há cerca de quatro meses, o São Paulo passou a contar com René Simões como novo diretor técnico do departamento de formação de atletas do clube. O treinador formado em Educação Física e membro do painel de instrutores da Fifa iniciou em março os trabalhos no Centro de Formação de Atletas (CFA) Laudo Natel, em Cotia, com a perspectiva de, no futuro, ser o responsável pela integração entre o elenco profissional e as equipes de base.

Mais recentemente, a equipe principal tricolor ganhou um nome de peso e com visão integrada ao projeto desenvolvido no outro departamento: Ney Franco, ex-coordenador das categorias de base da CBF e com acúmulo de passagens por diversos clubes do Brasil.

“Com toda sua experiência e vivência no futebol, tanto em nível de clube quanto de seleções, o René Simões tem muito a agregar ao São Paulo e a nossa metodologia de trabalho”, comentou à época da contratação o diretor de futebol de base Marcos Tadeu Novais.

Já Ney Franco, logo em sua apresentação oficial, disse ter evoluído muito na seleção brasileira, com a disputa de um Sul-Americano e um Mundial Sub-20.

“Conquistei títulos e tive oportunidades de enfrentar seleções de várias escolas. Isso me ajudou muito para entender o futebol. Eu evoluí até taticamente. Acho que você aumenta seu repertório de exigência quando comanda a seleção, já que você tem disponível todos os jogadores com muito potencial”, argumentou o mineiro.

Tanto Simões, quanto Ney, juntam-se agora a Marcelo Rodrigues de Lima. Bacharel em Esporte pela USP e com Habilitação Técnica em Futebol pela mesma universidade, ele é o coordenador técnico das categorias de base do São Paulo.

Lima, que possui especialização em Fisiologia do Exercício e em Iniciação à Pesquisa Científica pela Unifesp, concedeu entrevista em vídeo à Universidade do Futebol e falou sobre a trajetória no clube, as funções desempenhadas com os jovens talentos e os benefícios da formação cultural e pedagógica.

TRAJETÓRIA PROFISSIONAL
 

“Sou formado na USP, bacharel em esporte e com habilitação em futebol. Fiz pós, ingressei no São Paulo em 2001 como estagiário, na categoria sub-20, depois passei para auxiliar de preparação fisica”
(Marcelo Lima)

PRINCIPAIS FUNÇÕES DO COORDENADOR TÉCNICO

“A primeira forma foi fazer uma estratégia de ação entre as comissões para deixar o treinamento mais específico e mais próximo um do outro. Utilizamos a preparação física, entramos no treinamento integrado e conseguimos avançar para o lado tático”
(Marcelo Lima)

PROCESSO DE DETECÇÃO, SELEÇÃO E CAPTAÇÃO DE TALENTOS NA BASE

“Observar o talento desde os 10 anos é fundamental. A parte física ele desenvolve naturalmente aqui no CFA, mas a técnica, tática e social vem da pessoa mesmo
(Marcelo Lima)
 

ACOMPANHAMENTO ESCOLAR DOS ATLETAS DA BASE NO CLUBE

“No setor de captação e no social é onde o São Paulo mais investe”
(Marcelo Lima)
 

BENEFÍCIOS DA FORMAÇÃO CULTURAL E PEDAGÓGICA PROPOSTA PELO SÃO PAULO

“A cognição escolar é transferida para o campo desde que haja estímulos para tal. Por isso nossos treinamentos são integrados, só que sem esse estimulo não adianta nada mexer na escola”
(Marcelo Lima)

 

COMO OCORRE A CAPTAÇÃO DE ATLETAS MENORES DE 10 ANOS?

“Acredito que dos 6 aos 10 é a idade para que haja um bom desenvolvimento das atividades motoras. Quanto mais velho, mais difícil fica”.
(Marcelo Lima)

 

EXISTE UM “CURRÍCULO DE FORMAÇÃO” NO SÃO PAULO?

“Não possui currículo, e sim diretriz técnica. A parte técnica é a filosofia do São Paulo e é tudo”
(Marcelo Lima)

 

PERFIL DO TREINADOR NAS CATEGORIAS DE BASE DO SÃO PAULO

“Acredito que o técnico tem que ter um equilíbrio entre a prática e a teoria. Tem que se capacitar. E só o acadêmico não consegue desenvolver tudo isso. Mas ele não precisa necessariamente ser ex-jogador”
(Marcelo Lima)

 

QUAL É A ORIENTAÇÃO EM RELAÇÃO À PREPARAÇÃO DE GOLEIROS?

“Temos que avançar com isso, porque hoje o goleiro é peça tática fundamental, tanto em relação à leitura de jogo, quanto à orientação da defesa”
(Marcelo Lima)

 

ASPECTOS NUTRICIONAIS DENTRO DA VISÃO INTEGRADA DO CLUBE

“A primeira estratégia de intervenção é o hábito de se alimentar bem. Evitamos ao máximo o uso de suplemento em nossos atletas da base”
(Marcelo Lima)

 

TREINAMENTO DE FORÇA COM OS ATLETAS JOVENS

“Hoje, pouquíssimos atletas utilizam carga no Levantamento de Peso Olímpico, porém ele é um trabalho obrigatório desde o sub-14, principalmente os educativos”
(Marcelo Lima)

Leia mais:
Carlos Rogério Thiengo, analista de desempenho das categorias de base do São Paulo
João Aroso, treinador adjunto da seleção portuguesa de futebol
Nelson Caldeira, treinador adjunto do SC Braga
Vinícius Eutrópio, treinador de futebol
Especial: treinadores estrangeiros – semelhanças e peculiaridades no comando de uma equipe
Rafael Vieira, analista de desempenho da seleção brasileira principal
Marcelo Xavier, gestor do Projeto Sector
Denis Iwamura, analista de desempenho do Santos
Eduardo Fantato, da ScoutOnline
Thiago De Rose, gerente de TI do Corinthians
Manuel Sérgio, filósofo
Entrevista: Rafael Benítez – segunda parte
Scout como um instrumento avaliativo do treinamento esportivo nas categorias de base do futebol
Estudo quantitativo da ação física velocidade em atletas juniores de futebol
Análise estatística do desempenho técnico em partidas do Campeonato Paranaense de 2009
Velhas bobagens táticas
Treino é jogo, jogo é treino
FootballSystem: juntando conhecimento e tecnologia
A ‘intensidade da qualidade’ e a preparação técnico-tática-física-psicológica do futebolista
Musculação, personal-training e periodização: o que Rui Faria diz sobre isso!
Alessandro Schoenmaker, preparador físico do FC Twente (Parte 1)
Alessandro Schoenmaker, preparador físico do FC Twente (Parte 2)
Michel Huff, preparador físico do FC Metalist
Paulo Cesar do Nascimento, treinador dos times sub-11 e sub-13 do Avaí
Sérgio Odilon, treinador da equipe sub-15 do Corinthians 
Marquinhos Santos, treinador da seleção brasileira sub-15
Augusto Moura de Oliveira, treinador da seleção feminina do Haiti  

Ricardo Perlingeiro, treinador das categorias de base da AS Roma

Diogo Giacomini, treinador do sub-17 do Atlético-MG

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on pinterest

Deixe o seu comentário

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Mais conteúdo valioso