Universidade do Futebol

Artigos

22/06/2016

Media Training aplicado a executivos de futebol

A comunicação é peça chave para quem busca a excelência na gestão e nos processos das organizações, pois auxilia na condução de suas políticas para que as empresas transmitam e transpareçam exatamente o que gostariam de levar a seus públicos.

No futebol, a repercussão de assuntos que envolvem um jogo, começa muito antes da partida e termina muito depois dela. Rádios, canais de televisão, jornais e redes sociais são abastecidos diariamente com informações sobre clubes, equipes, competições e declarações dos principais atores deste ambiente, como jornalistas esportivos, gestores, treinadores, atletas e torcedores.

Como porta vozes dos clubes, os profissionais esportivos precisam de preparação para entender o trabalho da imprensa e poder transmitir informações aos torcedores da melhor maneira possível. Empresas de diferentes mercados adotam o media training (treinamento de mídia) e preparam seus porta vozes para momentos importantes e delicados que necessitem de declaração pública em veículos de comunicação. No futebol, esta necessidade é evidente pelas assíduas manifestações dos representantes clubísticos e pelo enorme consumo de informações pelos torcedores.

A tarefa de comunicar no mercado futebolístico brasileiro, onde as informações são transmitidas a todo momento por diversas fontes nem sempre confiáveis, exige um trabalho específico da área de comunicação para que os responsáveis possam pensar e agir de maneira estratégica na gestão da marca, minimizando as variáveis negativas e reforçando as positivas.

Nas assessorias de comunicação dos clubes de futebol, a área de assessoria de imprensa ganha maior evidência por trabalhar diretamente com o departamento de futebol profissional e, consequentemente, com a alta administração, intermediando os contatos oficiais do clube na mídia. Para isso, representantes institucionais precisam de preparo prévio para entenderem o trabalho da imprensa e enfrentarem momentos delicados onde a comunicação oficial será essencial para o esclarecimento da situação e pró atividade na gestão da imagem do clube.

Atualmente o media training pode ser considerado uma ferramenta de comunicação essencial às empresas, pois proporciona maior conhecimento do ambiente jornalístico, a fim de preparar da melhor maneira possível quem tem a necessidade e a responsabilidade de se comunicar com o público através da imprensa. Além de capacitar qualquer tipo de profissional a se comportar adequadamente diante de uma entrevista individual ou coletiva, o treinamento permite o entendimento das melhores linguagens corporais, ou seja, como se vestir, como se postar e em que tom falar com o entrevistador. Ao mesmo tempo, orienta o profissional sobre quais informações devem ou não ser ditas em público, como fazer declarações, de que maneira se pode lidar com uma crise de imagem ou marca, etc. Esclarece também sobre o melhor momento para se falar em público e, em casos específicos, que tipo de veículos escolher para conceder uma entrevista.

Empresários, artistas, políticos, jogadores de futebol, executivos, todos eles exercem atividades que os tornam personalidades públicas e visadas pela imprensa. Mas estes profissionais não são necessariamente hábeis comunicadores ou desenvoltos em frente a um microfone, câmera ou gravador. E, como ainda não se inventou nenhum meio melhor do que a mídia para aparecer, crescer, valorizar sua marca ou imagem, torna-se imprescindível um treinamento para construção de um bom relacionamento com a imprensa.

Pode se considerar que o executivo de futebol possui papel estratégico no planejamento dos clubes. Contudo, esta função lhe abastece de informações que aguçam a curiosidade de jornalistas e torcedores. O media training utilizado como ferramenta de auxílio a estes profissionais acaba por gerar um produto de maior qualidade para ambos os envolvidos (imprensa e gestores).

A partir da preparação destes profissionais para o relacionamento com a imprensa, a reportagem, entrevista ou mesmo coletiva de imprensa, se torna mais profissional, direta e com uma linguagem de acordo com a mídia utilizada. E, por consequência, a resposta do representante institucional também segue uma linha coerente, fugindo das famosas frases prontas do ambiente futebolístico.

Dessa maneira evita-se desastres na comunicação e preserva-se a imagem da equipe, comissão técnica, do próprio executivo e do clube, que cada vez mais se preocupa com a comunicação e relacionamento com seus stakeholders.

O futebol demanda cada vez mais de profissionais capacitados para que a sua profissionalização como modalidade esportiva seja alcançada em sua plenitude.

É neste momento que a capacitação destes profissionais para comunicação institucional pode fazer a diferença. Uma postura pró ativa, com mensagens claras e de forma técnica em momentos de crise pode facilitar o trabalho da imprensa na transmissão destas informações a sociedade e auxiliar diretamente a compreensão do público da situação ocorrida e a conduta institucional frente ao caso. Da mesma forma que profissionais capacitados através do media training podem representar de maneira eficiente suas instituições, a falta desta capacitação pode ser considerada de alto risco num ambiente onde o contato direto com a imprensa acontece a todo o momento.

Com este entendimento, não só considera-se a prática do media training como essencial aos executivos de futebol, como acredita-se que a sua aplicação a estes representantes institucionais seja um importante passo rumo a profissionalização definitiva dos clubes de futebol.

Comentários

  1. Alberto Balbino disse:

    O profissional de Relações Públicas exerce essa comunicação estratégica de forma brilhante. Ele trabalha a comunicação de acordo com cada público distinto, estabelecendo para cada um desses uma forma de transmitir a mensagem desejada. Mais importante ainda sua atuação no esporte, onde a repercussão é algo que dependendo da mensagem se torna uma notícia mundial.

Deixe uma resposta