Universidade do Futebol

Artigos

30/08/2014

Metabolismo Lipídico Durante o Exercício

Introdução

As duas principais fontes de energia durante o trabalho muscular são as gorduras (triglicerídeos) e os carboidratos (glicogênio e glicose) armazenados no organismo – existem muitas pesquisas e experiências práticas acumuladas nos últimos 30 anos, demonstrando a importância do glicogênio muscular e hepático na redução da fadiga e na melhoria do desempenho atlético.

Como exemplo, podemos dizer que dietas contendo teores elevados de carboidratos são necessárias para a manutenção das reservas de glicogênio em níveis elevados, durante as sessões de exercício intenso e, também, que essas dietas são, aparentemente, ótimas para a promoção de uma melhoria no desempenho induzido pelo treinamento (Simonsen et al. 1991).

A principal razão para que as reservas de glicogênio sejam essenciais é porque os atletas convertem suas reservas lipidicas em energia, lentamente, durante o exercício. Entretanto, quando as reservas de glicogênio são diminuídas, ou seja, o glicogênio muscular e a glicose sanguínea estão baixas, a intensidade dos exercícios ficam reduzidas aos níveis que podem ser suportadas pela limitação da habilidade do organismo em converter as gorduras corporais em energia.

Com treinamento de resistência, os atletas aumentam significativamente a capacidade de oxidação das gorduras, assim, o organismo permanece ativo por um período mais longo, antes de se instalar a exaustão, devido à depressão do glicogênio. Assim sendo, o treinamento também aumenta a capacidade individual para o exercício mais intenso, assim, atletas treinados continuam a obter energia dos carboidratos durante o treinamento intenso e competição, porque o aumento da capacidade de oxidar gorduras não atende a demanda de energia.

Qual o limite que o organismo pode converter gordura em energia? As pesquisas recentes usando novas técnicas lançaram alguma luz sobre essa questão, e neste artigo, discutiremos esses aspectos. Embora até o momento ainda não tenhamos uma visão completa para entender o metabolismo das gorduras durante o exercício, temos, entretanto, informações que esclarecem algumas dúvidas para dietas especiais e suplementação nutricional que reforçam a utilização de maior quantidade de gordura e menos carboidratos.

Para ler o artigo completo, basta clicar aqui

Comentários

Deixe uma resposta