Universidade do Futebol

Artigos

16/07/2009

Morte súbita no exercício e no esporte

INTRODUÇÃO

A morte súbita relacionada ao exercício e ao esporte (MSEE) pode ser definida como a morte que ocorre de modo inesperado, instantaneamente ou não. Uma outra definição utilizada seria a da morte que ocorre de 6 a 24 horas após prática de uma atividade físico-desportiva(1,2). A MSEE tende a gerar grande repercussão nas diversas formas de mídia, especialmente quando ocorre em atletas profissionais que são considerados verdadeiros modelos de saúde. Apesar disso, felizmente, a MSEE é um evento raro e essa informação deve ser levada em consideração dentro do contexto dessa diretriz, para analisar as informações de risco relativo baixo ou alto.

Abaixo dos 35 anos de idade, as causas mais freqüentes são as cardiopatias congênitas, sendo a cardiomiopatia hipertrófica a mais prevalente. Acima dos 35 anos, a doença arterial coronariana (DAC) é a causa mais comum. Wever(3) estima que cerca de 90% das vítimas de MS possuam cardiopatia conhecida ou não diagnosticada. Assim, na maioria dos casos, a MSEE ocorre por causas que podem ser detectáveis através de um exame clínico e de exames complementares e, conseqüentemente, muitas vezes a MSEE é um evento que pode ser evitado. A estratégia fundamental para sua prevenção é a realização de uma avaliação médica pré-participação específica para indivíduos envolvidos na prática sistemática de exercícios e, sempre que possível, uma boa infra-estrutura do ponto de vista médico nos locais de treinamento e competição para um pronto-atendimento em situações emergenciais, incluindo a parada cardiorrespiratória. Esses são os principais escopos dessa Diretriz da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte sobre Morte Súbita no Exercício e no Esporte.

EPIDEMIOLOGIA

A real incidência da MSEE é desconhecida. Estudos encontraram valores muito diferentes, variando conforme a idade, o sexo e o tipo de esporte praticado pelo atleta. Em artigo de Perez et al.(4) a MS é estimada em jovens abaixo de 30-35 anos em 1/133.000 homens/ano e 1/769.000 mulheres/ano, sendo que uma de cada 10 mortes está relacionada com o esporte. Recente estudo realizado na região de Veneto (Itália) mostrou uma incidência de 2,3 MS por 100.000 atletas por ano provocada por todas as causas e 2,1 MS por 100.000 atletas por ano por doença cardiovascular(5).

Para ler o conteúdo na íntegra, clique aqui.

Comentários

Deixe uma resposta