Universidade do Futebol

Gustavo D’Avila

27/08/2015

O que há de novo no futebol?

Recentemente assisti uma reportagem recente sobre os alguns treinadores que estão fazendo reconhecidamente um bom trabalho no futebol este ano, o foco principal da reportagem abordava a questão da preparação do profissional para o exercício da profissão de treinador de futebol profissional.

Sabemos que seja para aqueles que tiveram uma carreira no futebol profissional, quanto para os que não tiveram uma carreira profissional e talvez tenham tido a oportunidade de praticar o esporte de maneira amadora, alguns pilares podem ser fundamentais no desenvolvimento de uma carreira de treinador.

Destaco os pilares que acredito terem contribuição efetiva para uma boa carreira de treinador.

• Estudo e formação – o estudo adequado e a formação de qualidade sobre o desporto e sobre a modalidade para qual se deseja trabalhar formam bases fundamentais para o profissional que atuará como treinador profissional de futebol.

• Realização de intercâmbios – os estágios, intercâmbios e ciclos de aprendizagem orientada são igualmente importantes para os futuros profissionais, uma vez que nesses momentos o treinador em desenvolvimento pode observar na prática a aplicação de muitos conceitos aprendidos durante seu desenvolvimento acadêmico sobre o tema. Vivenciar experiências distintas e poder compreender estilos de jogos e dinâmicas diferentes poderão ampliar a visão deste futuro profissional.

• Busca pelo desenvolvimento contínuo – a busca constante por aprimoramento dos seus conhecimentos pode contribuir para que este profissional possa desenvolver novas formas de pensamento, amplitude de conhecimento técnico e tático, além de aumento da capacidade de argumentação profissional no seu ramo de atuação.

• Conhecimento do ser humano – buscar conhecimentos sobre o funcionamento do ser humano e também do funcionamento da mente humana irá contribuir para o treinador compreender o universo complexo que somos cada um de nós, com isso ele poderá entender essencialmente as diferenças dos seres humanos, seus atletas, podendo ter consciência elevada de que cada um pode ser abordado de uma forma diferente, aumentando as chances de sucesso em sua capacidade de comunicação.

• Desenvolvimento da empatia e liderança – a empatia e a liderança desenvolvidas poderão contribuir e muito para que o treinador possa entrar no universo dos seus atletas, se colocando quando necessário no lugar deles para que possa interpretar cada vez melhor as situações cotidianas de seu elenco. Uma capacidade de liderança bem desenvolvida possibilitará ao futuro treinador promover coesão de suas equipes, atuando junto aos atletas e oferecendo suporte apoio adequado ao desenvolvimento de todos eles. Contribuirá igualmente para ampliar sua capacidade de resolução de conflitos e sua habilidade em conduzir o grupo aos melhores resultados coletivos e individuais.

Bem, essa é apenas uma reflexão a respeito de quais pilares poderiam fornecer melhor base para formação dos futuros treinadores de futebol profissional e podemos constatar que vão além do conteúdo mínimo e necessário de uma boa formação acadêmica.

Até a próxima! 

Comentários

Deixe uma resposta