Universidade do Futebol

Artigos

14/03/2012

O universo esportivo nas mídias sociais

Que as mídias sociais viraram febre em todo o mundo há alguns anos, isto já não é novidade para mais ninguém. Não importa qual: Facebook, Twitter, Youtube, LinkedIn e mais recentemente, Google+, hoje elas são usadas por dezenas de milhões de usuários. Nelas, podemos nos relacionar com amigos, conhecer novas pessoas e, principalmente, expor nossos gostos e opiniões a quem quer que seja.

Só a rede social de Mark Zuckerberg contabiliza atualmente mais de 900 milhões de usuários em todo mundo. Para se ter uma ideia, se o Facebook fosse um país, ele seria o 3º mais populoso do mundo, ficando atrás de China e Índia. Porém, este número não pára de crescer e em breve, ultrapassará a casa do primeiro bilhão.

E o que isso tudo tem a ver com o mundo dos esportes? Podemos afirmar que são vários fatores. Afinal, se as redes sociais hoje são uma ferramenta onde podemos expor nossos gostos e opiniões, nossa vida cotidiana pela internet, por que não expor nossas paixões, seja por um esporte, um atleta, uma marca esportiva ou um time específico? Nada mais natural, uma vez que o esporte é um dos instrumentos sociais mais difundidos e aceitos da era pós-moderna.

No início, poderia ser apenas uma questão de imagem e “modinha” o fato de algumas empresas estarem presentes no universo online. Depois se tornou uma segmentação do marketing latu sensu, intitulado marketing digital.

Mas no atual contexto, as coisas avançaram ainda mais. Ações de marketing digital extrapolaram as barreiras imagináveis, fundindo dois mundos, o real e o virtual, em apenas um. Nossas vidas se confundem nos dois ambientes e não estar inserido neste universo pode ser um fator decisivo para a sua marca ficar fora do mercado. E notamos que não basta ter um perfil/página no Facebook. Você tem que ir além. Planejar e executar ações, posicionar-se de acordo com sua marca, se relacionar com seus clientes/fãs. O marketing digital deixou de ser um diferencial para se tornar essencial. Ele se tornou consensual. Um commoditie da comunicação moderna. E o uso dessa ferramenta está cada vez mais presente, inclusive nos esportes.

Instituições esportivas, patrocinadores, marcas esportivas, atletas, federações, ligas e equipes, entre outras categorias, estão presentes nas mídias sociais, não importa a grandeza ou a região de atuação. E lançam mão de várias estratégias para atingir o seu público-alvo da melhor forma possível.

Dois fatores contribuem para o sucesso das ações de marketing digital via mídias sociais relacionadas ao esporte. A primeira está relacionada a um dos elementos do “mix de marketing esportivo”, valorizado pelo seu alto teor emocional: a paixão.

Como dito anteriormente, as redes sociais canalizam sentimentos e opiniões de seus usuários. Logo, o esporte como um instrumento de alcance cultural, social e pessoal, é presença garantida na formulação de milhões de perfis mundo a fora. Um torcedor fará questão de ressaltar para qual time torce ou qual atleta ele admira. Um praticante de esportes vai querer associar o seu perfil às marcas que ele usa, assim como aos eventos e modalidades esportivas que ele pratica. É um processo natural e intuitivo.

O outro fator preponderante para o sucesso passa pela natureza comercial que há por trás das mídias sociais. Dados de uma pesquisa realizada pela revista Business Week com as 100 empresas mais valiosas do mundo mostraram que os empreendimentos que investiram em mídias sociais cresceram em média 18% ao ano, enquanto as que usaram pouco ou então sequer usaram este recurso cresceram em média 6% em suas receitas no mesmo período.

Aplicando esta tese ao universo esportivo, podemos considerar que a junção dos dois fatores citados – a paixão do esporte e o teor emocional e pessoal das redes sociais – também possibilita às empresas que investem ou dependem do esporte chegar a melhores resultados financeiros por meio das ações de marketing digital.

Tomamos como principal exemplo o Facebook. No mundo inteiro, há dois principais centros de acesso à rede: Estados Unidos e Europa. Cada um desses centros possui cerca de 250 milhões de usuários. De acordo com o site SocialBackers.com, especializado em estatísticas em mídias sociais, as fanpages relacionadas ao esporte ficam atrás apenas das páginas relacionadas a celebridades.

Nos EUA, destaque para atletas como Kobe Bryant, LeBron James e Michael Jordan, para times de basquete como o Los Angeles Lakers e o Boston Celtics e também para as ligas nacionais, como a NFL (futebol americano), a NBA (basquete), a MLB (beisebol) e a NHL (hóquei). Há também uma atenção para páginas empresariais, como as da Nike e suas segmentações.

Já na Europa, a febre gira mais em torno do futebol. As maiores páginas são dos craques Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. As equipes não ficam atrás, como Barcelona, Real Madrid e Manchester United. Além do futebol, destaque para os tenistas Roger Federer e Rafael Nadal. No campo empresarial, Adidas e Puma estão efetivamente presentes, colhendo expressivos resultados.

Para encerrar, apresentamos um infográfico com os surpreendentes números do universo esportivo no Facebook, a maior rede social do mundo. Tais números refletem nas outras redes, como o Twitter. O levantamento foi realizado com base nos dados estatísticos do site SocialBakers.com**.

*André Soares é publicitário, profissional de marketing esportivo e mídias sociais por Cruzeiro Esporte Clube e S.Branding Gestão e Marketing Esportivo

Contato: andre.mkt13@gmail.com

**Dados referentes a Dezembro/11

Comentários

Deixe uma resposta