Por que olhar para as divisões de base?

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Nesta coluna em pleno dia de Natal, que para muitos significa o renascimento, trago uma reflexão sobre a importância dos clubes de futebol olhar cada vez mais para suas divisões de base. O cenário atual do futebol apresenta sinais de saturação financeira gerada pelos altos salários e valores envolvidos nas negociações dos atletas de alto rendimento, os clubes vivem em busca da sonhada saúde financeira e o custo elevado das folhas de pagamento dos atletas segue no sentido contrário desta realidade. Então como fazer para os clubes se manterem competitivos esportiva e financeiramente?

Acredito que o ponto de virada deste cenário se encontra nas divisões de base e para que estejamos sensíveis a este manancial de oportunidades é fundamental reforçarmos alguns conceitos sobre a carreira esportiva, pois a partir destes os clubes estarão muito mais sensibilizados sobre como lidar com estes futuros atletas e podem passar a estimular e incentivar cada vez mais trabalhos sérios e de qualidade, para que seus frutos atendam as expectativas futuras mencionadas.

Apenas para conceituar, conforme definição de Stambulova & Alfermann (2007), uma carreira esportiva refere-se somente à prática de esportes competitivos. No entanto, quando se fala de planejamento de uma carreira, devemos levar em consideração o contexto esportivo no qual essa carreira vai se desenvolver. O desporto no Brasil é reconhecido a partir de três manifestações (Lei n. 9.615, conhecida como Lei Pelé): desporto de participação, desporto educacional e desporto de rendimento.

O desporto de participação, de fundamental importância para a promoção da saúde e educação de um país, refere-se à prática esportiva como lazer. Não caracterizando uma carreira esportiva.

O desporto educacional, pode se estender por toda a trajetória escolar e universitária e tal percurso, mesmo sem a intenção de alcançar o esporte profissional, demanda planejamento, estabelecimento de prioridades, organização de rotina escolar e ajustes às exigências acadêmicas e esportivas. Podendo caracterizar-se como uma fase da carreira esportiva.

É igualmente importante compreendermos que a carreira esportiva de um atleta envolve diferentes fases. Estas fases podem estar associadas à progressão pelas categorias de um determinado esporte (ex. pré-mirim, mirim, infantil, juvenil e adulto) ou conforme sugerido pelo modelo de Lavalle (2006) podem estar associadas ao nível de exigência esportiva: iniciação, desenvolvimento, excelência e aposentadoria.

Falando em categorias de base dos clubes de futebol, vale a pena comentarmos sobre as fases de iniciação e desenvolvimento.

A fase de iniciação envolve as atividades lúdicas e não envolvem a preocupação com a performance esportiva. No contexto brasileiro, esta fase refere-se às escolinhas esportivas ou brincadeiras de rua, dependendo do nível socioeconômico.

Já na fase de desenvolvimento geralmente faz-se uma opção por determinada modalidade esportiva. As crianças passam a competir regularmente e o nível de comprometimento aumenta, demandando maior organização da rotina do atleta.

Sabemos que cada vez mais aumenta a expectativa sobre o atleta da base e justamente por este motivo os clubes precisam estar cada vez mais atentos sobre o quanto à vida do atleta como um todo pode influenciar no seu desempenho esportivo, com isso todos passamos a compreender a importância de considerar as outras demandas para a além da vida esportiva, tais como o nível de maturidade psicológica (infância, adolescência e idade adulta), as referências de relacionamento (família, amigos, parceiros e treinadores) e o nível de escolaridade.

Assim, amigo leitor, para que os clubes possam realmente renascer a partir de suas divisões de base o tema planejamento de carreira deve ser muito bem tratado, afinal de contas o fim de sua escravidão financeira pode estar neste amplo e vasto universo de oportunidades que se descortina em sua própria estrutura. Novas estratégias e ações voltadas ao melhor planejamento e desenvolvimento devem ser estudadas e analisadas com objetivo de aperfeiçoar cada vez mais a formação de novos atletas nos clubes de futebol.

Um abraço e feliz natal a todos. 

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on pinterest

Deixe o seu comentário

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Mais conteúdo valioso