Relação entre os movimentos do futsal para utilização intrínseca no futebol

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Defesa

Ataque

Contra-ataque

Para que se consiga criar situações de contra-ataque nos treinos é necessário que o jogo seja apenas unilateral, ou seja, apenas uma equipe ataque, enquanto a outra defenda e contra-ataque.

Este tipo de treinamento desportivo é bastante interessante, pois poderá dar-se uma ênfase importante ao ataque, posteriormente à defesa, concomitantemente com o trabalho de contra-ataque.

Planilha de exercícios

Conforme poderemos perceber a seguir na planilha de exercícios, não existe um exercício que tenha utilidade apenas para uma situação. Os exercícios são congruentes entre si, ou seja, quando estpa trabalhando o ataque de um lado, poderá estar trabalhando a defesa do outro lado.

Da mesma forma, um exercício de ataque também poderá estar contribuindo para a melhora do passe, ou do deslocamento sem bola de um lado, e do outro poderá estar contribuindo para a melhora da velocidade de deslocamento na defesa da trajetória de bola, ou na cobertura de corredores diagonais opostos que irão se abrir, e outras tantas situações.

Exercícios de defesa utilizando o jogo de futsal

Jogos cinco contra quatro

o Quem está em cinco necessita passar mais a bola

o Quem está em quatro precisa driblar mais e passar mais rápido; a movimentação sem bola deve ser acentuada.

Exercícios de ataque utilizando o futsal

o Jogo de dois toques com arremate ao gol de primeira

o Jogo de dois toques não podendo devolver a bola para o mesmo atleta de quem recebeu

o Jogo de dois toques não podendo tocar a bola no sentido inverso ao que recebeu apenas em um sentido diferente.

Exercício de contra-ataque

o Ao roubar uma bola, ou interceptar sua trajetória, o atleta que o fizer deverá passá-la a um seu colega imediatamente, pois a tendência é de uma pressão sobre ele na sequência do lance.

o Doravante, então, esta bola deverá passear de um lado a outro da quadra o mais rápido possível, tanto na velocidade do passe como na velocidade de sua trajetória, não dando oportunidade de recompor a defesa.

o A defesa deverá estar sempre tentando fazer coberturas. Assim, em um dado momento, a equipe que contra-ataca irá isolar um jogador na frente do gol em condições reais de arremate imediato e sem marcação.

Exercícios de passe

o Jogo de um toque (marcação de gols)

o Jogo de dois toques (marcação de gols)

Exercícios de chute

o Jogo de dois toques sem goleiro com arremate a gol apenas de primeira

Exercícios de movimentação sem bola

o Jogo de dois toques com arremate ao gol de primeira

o Jogo de dois toques não podendo devolver a bola para o mesmo atleta de quem recebeu

o Jogo de dois toques não podendo tocar a bola no sentido inverso ao que recebeu apenas em um sentido diferente.

Conclusão

O futsal é um jogo realizado em dimensões reduzidas do ponto de vista do futebol, por isso mesmo o acompanhamento didático pedagógico do processo ensino-aprendizagem fica mais consistente e mais fácil de orientar.

O único inconivente é que o número de jogadores que poderão ser orientados de cada vez também é reduzido, o que aumenta a carga horária do treinador. Contudo essa situação poderá ser resolvida com a contratação de um profissional especialista neste tipo de treinamento.

Durante o trabalho nas categorias de base, esse processo ensino-aprendizagem utilizando o futsal é importante pela proximidade do treinador com o atleta, criando laços que irão afetar a criação e o desenvolvimento do engrama do atleta futuro.

Uma vez produzidas marcas cognitivas importantes na memória de longo prazo, o trabalho, utilizando o futsal, poderá acompanhar o atleta ao longo de toda sua carreira, para reavivar as chamas escondidas no inconsciente, que precisam ser reavivadas de tempos em tempos.

Portanto, o treinamento do futebol utilizando o futsal como ferramenta de auxilio na produção e apropriação de movimentos é algo que poderá e deveria ser utilizado em todos os estágios da passagem dos jogadores pelos clubes.

Entretanto, desconheço algum clube que utilize esta ferramenta, ou por não conhecer sua utilidade, ou por não entender que a mesma seja relevante no processo de evolução da equipe.

*Aírton Bastos é graduado em Educação Física (Udesc – Florianópolis-SC), especialista em motricidade desportiva e escolar (UnC – Mafra-SC) e mestrando em Ciências da Educação (UPAP – Assuncion-Py)

Contato: cabobasto@yahoo.com.br 

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on pinterest

Deixe o seu comentário

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Mais conteúdo valioso