Colunas

04/11/2017

Sistemas complexos no futebol

O jogo é um sistema sociobiológico, assim como os exemplos de comportamentos coletivos encontrados na natureza

Olá, sou Bruno Natale Pasquarelli, este é meu primeiro texto como colunista da Universidade do Futebol, portanto, antes de começar a discutir sobre futebol, vou apresentar para o leitor algumas informações sobre mim e sobre os temas que tratarei em colunas quinzenais.

Acompanho as publicações da Universidade do Futebol há quase uma década. Ao longo destes anos houve uma mudança de paradigma entre o modelo de ensino pelo qual fui estimulado enquanto jogador na infância e adolescência, que foi praticamente o mesmo que conheci quando me graduei em Educação Física na Uel em 2007, e o modelo de ensino o qual pratico enquanto treinador nos dias de hoje. O início desta mudança deu-se muito pela contribuição das colunas do professor Alcides Scaglia e, posteriormente, dos alunos que foram formados por ele. É meu objetivo, portanto, continuar essa reação em cadeia para a compreensão dos sistemas complexos aplicados à teoria e prática do futebol.

Mediante a experiência acadêmica como professor e pesquisador, compreendi a distância entre o que se estuda e o que se utiliza na prática. Mas percebi também o outro lado: que existem inovações que se realizam dentro dos clubes e que não passam pelos meios de divulgação científicos. Desde então, fico nesse “fogo cruzado”, tentando unir as duas coisas. Dois textos que publiquei na Universidade do Futebol a mais de cinco anos ainda permanecem atualizados (com algumas ressalvas) e discutem pontos de vista sobre a pesquisa científica no futebol:

Texto 1: Uma análise crítica sobre a pesquisa científica aplicada ao futebol (Parte I)

Texto 2: A pesquisa científica aplicada ao futebol: revoluções na concepção (Parte II)

Meu desafio, portanto, é mostrar a perspectiva da ciência para quem trabalha exclusivamente no campo e não entende, não gosta ou não percebe o que se discute em livros, congressos e artigos científicos. Também vou trazer discussões sobre situações vividas no campo que possam ajudar o treinador a tomar decisões no momento de preparar/aplicar os treinos e analisar os jogos. Espero que o leitor possa encontrar isso nestas colunas quinzenais.

Nas primeiras colunas vou tratar de um tema bem específico: os sistemas complexos e a construção de tarefas de treino no futebol.

Essa maneira de ver o futebol nos guia para o entendimento de que o jogo é um sistema sociobiológico, assim como os exemplos de comportamentos coletivos encontrados na natureza. Um sistema é composto por condições estruturais, que dão a forma da equipe no espaço de jogo e por processos que ocorrem dentro dessas estruturas através das redes de comunicação entre os jogadores, seja no momento ofensivo ou defensivo, e fazem com que a forma das equipes se modifiquem a todo momento. Acho que pode-se perceber nestes dois vídeos as analogias entre a organização coletiva na natureza e no jogo. Recomendo também o documentário “Football, l’intelligence collective” (2006) para ajudar nesta compreensão.

Enfim, nos próximos textos começo discutir a aplicação prática destes conceitos. Embora escreva para treinadores aqui na Universidade do Futebol, meu foco é sempre que estes consigam impactar a vida dos seus jogadores. Também quero descomplicar a teoria, espero que consiga. Até a próxima.

Comentários

  1. Maickel Bach Padilha disse:

    Parabéns, Bruno. Que continues a “desmitificar” e “descomplicar” a ligação da academia e do terreno. Grande abraço,

Deixe uma resposta

Sobre a Universidade do Futebol

A Universidade do Futebol é uma instituição criada em 2003 que estuda, pesquisa, produz, divulga e propõe mudanças nas diferentes áreas e setores relacionados ao universo do futebol, enquanto atividade econômica e importante manifestação de nosso patrimônio cultural, nas dimensões socioeducativas e no alto rendimento, e que conquistou o reconhecimento e credibilidade da comunidade do futebol.

Posts Recentes

Cursos em Destaque

© 2016 Universidade do Futebol. Todos os direitos reservados.