Universidade do Futebol

Artigos

26/07/2007

Teste e correção de distúrbios da articulação temperomandibular

Os testes da articulação temporomandibular não são quadros especiais de doenças, mas sim de exames funcionais de funções especiais da citada articulação, empregados na cinesiologia e na terapia manual.

Por meio de tensão muscular ou posição errada, pode-se chegar à compreensão dos côndilos da articulação, de um lado ou de ambos. Os seguintes sintomas podem aparecer adicionalmente aos problemas regionais na articulação temporomandibular:

Distúrbios de concentração

  • Vertigem
  • Tensões na cintura escapular

O teste deve ser feito com localização de terapia unilateral, com uso de ambas as mãos por parte do paciente. Primeiro testa-se o lado direito, de modo que a mão direita se situe sobre o côndilo e a esquerda sobre a mão direita.

No lado esquerdo, a mão esquerda do paciente é colocada sobre o côndilo e a esquerda sobre a mão esquerda. Qualquer mudança do músculo indicador da perna mostra a existência de um distúrbio na área testada.

Como músculo reativo atua o músculo glúteo médio, situado no outro lado do corpo. É aconselhável demonstrar para o paciente a “fraqueza” desse músculo antes da correção e seu normotônus posterior, a fim de que ele tenha compreensão quanto ao efeito dessa tensão.

Durante a fase tonificante da respiração ocorre uma pressão caudal com o polegar sobre o côndilo afetado. Após a correção realizada de maneira bem-sucedida, não deve haver mais nenhuma mudança do músculo indicador quando da repetição do teste inicial e o músculo reativo deve permanecer normotônico no teste. Com muita freqüência, essa correção descontrai toda a cintura escapular.

Bibliografia

DOBLER, Günter. Cinesiologia – Fundamentos, prática e esquemas de terapia. Editora Manole, 2003.

Comentários

Deixe uma resposta