Universidade do Futebol

Artigos

23/07/2019

Uruguai – Escola Italiana de padrões defensivos

Este artigo busca atrelar um comparativo entre a história dos planteis uruguaios e italianos nas Copas do Mundo e como tais equipes se portam mantendo uma defesa sólida e congruente com ataques letais.

A Itália, tetracampeã mundial, destaca-se em sua história por defensores técnicos (mas não menos aguerridos) tais como: Baresi, Maldini, Costacurta, Canavarro, Chiellini Bonucci. Ao passo que seu poderio ofensivo sempre contou com jogadores talentosos e bons finalizadores: Baggio, Totti, Chiesa, Gilardino e Balotelli são alguns exemplos.

Ao passo que a “celeste olímpica” teve passagens marcantes em sua zaga de atletas, tais como: Lugano, Giménez, Coates Godín, além dos atacantes Forlán, Ghiggia, Loco Abreu, Recoba, Darío Silva, Suaréz Cavani. Seu selecionado sempre é visto internacionalmente como uma equipe tenaz e que lutará até o último suspiro para tentar um bom resultado.

Mas qual seria o paralelo defensivo que leva estas seleções a conseguirem bons resultados?

Ambas as equipes possuem uma zaga bem postada no decorrer de sua história – sendo reconhecidas pela atuação segura de seus zagueiros. Já seus respectivos poderios ofensivos sempre tendem a ser letais quando em posse da bola com finalizações de fora da área, bolas alçadas na área ou clínicas finalizações.

A postura defensiva destacada de ambas seleções as fazem serem pouco vazadas durante os campeonatos que disputam graças a marcação por zona/em bloco que costumam exercer e também a mentalidade de não desistir de nenhum embate para recuperar a posse de bola.

Concluímos que as seleções citadas desempenham futebol defensivo similar porque não abrem mão de recuperar a bola com gana de acionarem seus atacantes de forma sucinta e clínica. Estas seleções são reconhecidas por seus “ferrolhos defensivos”, todavia seus respectivos ataques também devem ser respeitados, pois, ao longo da história, ostentaram jogadores do mais alto calibre técnico.

 

Comentários

Deixe uma resposta