Universidade do Futebol

Gepeff

30/10/2012

Vantagem de se jogar em casa no futebol

Atualmente são vários os estudos que buscam identificar os fatores que podem influenciar diretamente nos resultados do jogo de futebol. Um dos fatores mais indicados é a vantagem de se jogar em casa (VC), ou seja, no seu próprio estádio.

A metodologia que vem sendo utilizada para a quantificação da VC é a de Pollard (1986), a qual caracteriza que existe a VC quando o aproveitamento é maior que 50%. O cálculo é realizado da seguinte maneira: o número de pontos ganhos em casa pelo mandante dividido pelo número total de pontos adquirido no campeonato. Por exemplo, o mandante registrou 300 pontos em casa e 100 pontos fora de casa. A VC seria calculada dessa maneira: 300 / (300+100) = 0,75 = 75%.

Utilizando esse método e fazendo a análise de 1.520 partidas dos campeonatos nacionais de 2007 de quatro países (Brasil, Espanha, Inglaterra e Itália), identificou-se o favorecimento da VC em todos os campeonatos estudados, sendo: Brasil (65%), Espanha (59%), Inglaterra (62%) e Itália (62%) (Pinto et. al., 2008).

Buscando observar essa VC no Campeonato Paulista de futebol entre os anos 2007 e 2011, foram analisados 1.010 jogos das equipes profissionais e, utilizando a mesma forma de quantificação da VC, ficou evidente que em todos os anos de disputa do principal campeonato estadual brasileiro houve a VC. Os resultados foram: no ano de 2007 (59%), 2008 (67%), 2009 (63%), 2010 (57%) e 2011 (57%) (Mascara et. al., 2011).

Analisando as categorias de base do Campeonato Paulista de futebol de 2007 (infantil, juvenil e juniores), totalizando 1.590 partidas, sendo 533 jogos do infantil, 537 jogos do juvenil, 260 partidas da equipe juniores da 1ª divisão e 260 jogos da equipe juniores da 2ª divisão, viu-se que a VC não se apresentou favorável em todas as categorias.

O grupo infantil apresentou 49% da VC e o juvenil registrou 48%. Já para os grupos de juniores, a VC se mostrou favorável, computando 56% na equipe da 1ª divisão e 61% na equipe da 2ª divisão (Coledam et. al., 2008).

Com os atuais dados da literatura seria possível ponderar que a vantagem de jogar em seu campo de jogo exista para as categorias profissionais, tanto do Brasil como de outros países.

O fenômeno, porém, não parece apresentar regularidade nas categorias de base. Notoriamente, há a necessidade de se desenvolver um corpo de pesquisa mais sólido a respeito. Realizar estudos que possam se aprofundar nas inúmeras questões pertinentes do fenômeno.

Referências bibliográficas:

Coledam, D. H. C.; Pinto, F. P.; Santos, J. W. Comparação da vantagem de jogar em casa nas categorias Infantil, Juvenil e Junior no campeonato paulista de futebol do ano de 2007. Revista Motriz, Rio Claro, v. 14, n. 2, p. S1-S141. abr./jun. 2008.

Mascara, D. I.; Carvalho, D. M.; Chiminazzo, J. G. C. Vantagem de jogar em casa no campeonato paulista de futebol. Anais 4° Congresso Brasileiro de Ciências do Futebol, 2011.

Pinto, F. P.; Coledam, D. H. C.; Santos, J. W. Comparação da vantagem de “jogar em casa” nos campeonatos nacionais brasileiro, espanhol, inglês e italiano da primeira divisão na temporada de 2007. Revista Motriz, Rio Claro, v. 14, n. 2, p. S1-S141. abr./jun. 2008.

POLLARD, R. Home advantage in soccer: a retrospective analysis. J. Sports Science, v. 4, n.3, p. 237-248, 1986.

Comentários

Deixe uma resposta