Universidade do Futebol

Manuel Sérgio

09/08/2006

Zagallo, CBF e a falta de respeito*

Os seres humanos em diferentes sociedades e culturas têm a necessidade de criar e cultuar seus ídolos. Precisamos deles por diversas razões. E os criamos na política, nas ciências, na literatura, na arte e no esporte.
 
Entendendo pelo lado positivo, enquanto referência, os ídolos têm uma função social e educativa na medida em que podem servir de modelo para crianças, jovens e adultos em busca de seus sonhos.
 
Já pelo lado negativo, eles podem ser forjados apenas para alimentar interesses financeiros ou provocar fanatismos que em nada ajuda na nossa evolução e desenvolvimento.
 
Entretanto, independentemente do grau de importância que damos aos nossos ídolos, o fato é que as pessoas que conseguem feitos extraordinários em nossa sociedade, em qualquer campo de atuação, deveriam ser mais respeitadas.
 
Não foi o que aconteceu com Zagallo, demitido de forma constrangedora, logo após a Copa do Mundo de 2006, através da decisão dos dirigentes da CBF, juntamente com toda a comissão técnica.
 
Demissões são comuns no futebol, em qualquer lugar do mundo. O que causou surpresa, entretanto, foi a forma como o consagrado e folclórico ex-jogador, ex-treinador e ex-assessor de Parreira foi dispensado da seleção brasileira. Podemos até questionar se ele deveria ou não ter feito parte da comissão técnica, devido a um estado de saúde debilitado. Mas esta já é uma outra questão.
 
Por mais que possamos encontrar defeitos em Zagallo – e quem não os tem – ele mereceria um lugar de destaque por tudo que já fez e conquistou no futebol brasileiro.
 
Fosse ele de um país verdadeiramente civilizado, com instituições futebolísticas representadas por dirigentes sensíveis, bem-intencionados e com alguma consciência social, já estariam pensando em homenageá-lo, no mínimo, com uma estátua.
 
Um profissional com tantas conquistas no futebol, se não está sendo tratado como um verdadeiro ídolo, pelo menos merecia um pouco mais de respeito humano.
 
Por sinal, Mário Jorge Lobo Zagallo completa nesta quarta-feira, dia 9 de agosto, 75 anos. Parabéns, Zagallo. Com certeza a história vai saber reconhecer aquilo que os dirigentes da CBF não conseguiram fazer.

*Nesta terça-feira, 9 de agosto de 2011, Zagallo comemora 80 anos.

Comentários

Deixe uma resposta