entrar  Esqueceu a senha?   ou 
Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso ao conteúdo
 
destaque
Eduardo Fantato
Colaborador

Bacharel em Educação Física (Treinamento Esportivo) pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Mestre em Ciências do Esporte pela Unicamp, Sócio e Diretor Esportivo da ScoutOnline.

É professor da Academia de Ensino Superior (AES-Sorocaba), membro de grupo do Grupo de Estudos sobre Pedagogia do Esporte na Unicamp.

Atuou como observador de jogos no futebol com clubes brasileiros e veículos de comunicação. Como áreas de interesse estão o uso de tecnologia para melhoria dos processos de treino e jogo no futebol, e pesquisas para melhoria do processo pedagógico.

Coluna
Futebol, tecnologia e frases para refletir I
Algumas frases ditas por personalidades do mundo encaixam-se perfeitamente na atmosfera do futebol
07/07/2009

Adicionar aos favoritos
Adicionar aos favoritos

Olá amigos.

Costumo sempre utilizar algumas frases ditas por famosos sejam eles grandes intelectuais ou apenas, como diriam alguns, pessoas como nós, comuns, mas não menos inteligentes.

Algumas pessoas, às vezes se queixam, dizendo que a utilização dessas frases é um artifício pirotécnico, que servem apenas para impressionar, talvez até com a ideia de que quem as utiliza o faz por petulância e necessidade de referendar seus pensamentos com nomes mais conhecidos.

Não que isso não aconteça, mas eu, particularmente, penso de outra forma, acredito sim no  poder de captação que o nome conhecido dá a frase, mas muito mais do que isso, existem algumas que se encaixam perfeitamente de forma sucinta e direta naquilo que tentamos nos expressar com páginas e páginas de argumentos.

No texto de hoje me permito trazer algumas e coloco-as vinculadas a uma dada situação que observamos a respeito do mundo do futebol e da tecnologia ao qual nos referimos semanalmente.

Esses vínculos são frutos da subjetividade deste que vos escreve, mas gostaria de ouvir e receber dos amigos leitores o que algumas dessas frases lhes fazem pensar e que relações estabelecem com o futebol.

Sobre a centralização do poder nas mãos dos técnicos, e o egocentrismo exagerado de alguns deles, esquecendo, às vezes, de que os frutos de seu trabalho dependem muito da relação que estabelecem com seus subordinados. Ou ainda, por outro lado, sobre as pessoas que utilizam de artifícios para se eximir de suas responsabilidades:

"Ninguém é suficientemente competente para governar outra pessoa sem o seu consentimento". (Abraham Lincoln)

Sobre as análises que se fazem após o resultado obtido, da qual julgo ser muito perigoso vincular sucesso, única e exclusivamente, ao resultado do jogo. Ainda que, o que vale de fato seja o resultado propriamente dito, julgo necessário que se desenvolvam mecanismos de avaliação concreta, condizentes com planejamento, com as condições oferecidas, com bases em parâmetros claros e coerentes, pois, senão, o que nos resta e concorda que:

"As melhores estratégias são escritas no pretérito". (Alphonse Allais)

Sobre a resistência à implementação tecnológica no futebol, sobretudo na perspectiva de que a tecnologia é falha justamente por não atender a todas as expectativas (leia-se: o notebook não entra na área para cabecear uma bola), acaba-se por julgar a tecnologia como algo que não serve ao futebol, que não representa a necessidade  primária, que é fazer a mágica daquilo que deveria ser fruto do trabalho e do planejamento.

"Qualquer tecnologia suficientemente avançada parece ser mágica".  (Arthur C. Clarke)

Bom amigos, planejo ao menos uma vez por mês trazer algumas breves reflexões e frases, e espero contar com a participação de vocês para estendermos o debate interpretativo dessas citações.

No texto de hoje, contamos com a contribuição de um trio composto por um advogado e ex-presidente americano, um jornalista e escritor francês, além de um escritor e inventor britânico.

Para interagir com o autor: fantato@universidadedofutebol.com.br

Tags: coluna , Fantato , Tecnologia

UNIVERSIDADE NO FACEBOOK

©2013 Universidade do Futebol