A camisa pesou. O bolso também!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Definidos os campeões nacionais nas 4 principais ligas europeias da temporada 2016-17. Ao contrário do que observamos no ano anterior, não houve surpresas nos clubes que levantaram a taça em seus países.

Na Espanha, a disputa até a rodada final ficou entre Real Madrid e Barcelona, com a equipe da capital sagrando-se campeã. Portanto, nenhuma novidade. Além dos dois, o Atlético de Madrid terminou em terceiro e o Sevilha em quarto. Antes do início do campeonato, a lógica esperada era justamente essa, com a dúvida se o campeonato iria para o Real Madrid ou Barcelona. Esses 4 clubes estão classificados para a próxima edição da UEFA Champions League.

Para entender a dimensão do predomínio dos três primeiros colocados no espanhol, em 86 edições realizadas da La Liga, esses clubes venceram 67 edições, mais de 2/3 do total de disputas. Essa hegemonia também pode ser conferida no último relatório Football Money League produzido pela Delloitte, onde os três primeiros colocados do campeonato espanhol figuram entre os 20 clubes mais ricos, sendo o Barcelona em 2º, o Real Madrid em 3º e o Atlético de Madrid em 13º.

Na Itália, também deu a lógica esperada. A Juventus conquistou o seu sexto título seguido, aumentando ainda mais o seu largo predomínio no futebol italiano. Agora são 33 títulos, muito distantes dos vice-líderes Internazionale e Milan, que possuem 18 títulos cada. Em 113 temporadas da Série A italiana, os três clubes chegaram na frente em 61% das oportunidades.

Nesse ano, assim como já havia ocorrido nas temporadas passadas, Milan e Inter decepcionaram e terminaram, respectivamente, na 6ª e 7ª colocação. O Milan ainda obteve a classificação para a Europa League, enquanto a Inter não disputará qualquer competição europeia na próxima temporada.

Apesar de já ter um campeão definido, o campeonato italiano ainda terá a sua rodada final nesse próximo final de semana. A definição do vice e do terceiro colocado permanece em aberto, com a Roma e o Napoli na disputa, mas com ambos garantidos na próxima UEFA Champions League.

No relatório Football Money League, a Juventus de Turim, que ainda disputará a final da Champions contra o Real Madrid, aparece na 10ª colocação, enquanto a Roma aparece na 15ª posição. O Napoli não figura entre os TOP20, enquanto o Milan aparece em 16º e a Inter em 19º, comprovando que a decepção não foi por falta de potencial financeiro.

A Alemanha talvez tenha sido o país onde houve maiores surpresas. Não em seu campeão, mas nas posições que garantiram vaga para a próxima UEFA Champions League. O gigante Bayern de Munique conquistou o heptacampeonato da Bundesliga, elevando para 27 o total de títulos, o triplo do segundo colocado nesse ranking.

As surpresas ficaram por conta do vice campeão RB Leipzig, time que subiu de divisão nesse ano e que é de propriedade da empresa Red Bull. Além deles, o Hoffenheim terminou na quarta colocação, algo que também não era esperado no início da competição. A terceira posição ficou com o Borussia Dortmund.

O Bayern de Munique aparece na 4ª posição do ranking Football Money League, enquanto o Borussia Dortmund está na 10ª colocação. Ainda há outro clube alemão entre os TOP20, sendo o Schalke 04 figurando na 14ª colocação. Porém, o clube decepcionou dentro de campo e terminou no meio da tabela da Bundesliga.

A Inglaterra é o país que mais possui clubes no ranking da Delloitte que considera os 20 clubes mais ricos do mundo. Foram 8 britânicos na última edição do relatório. Ao contrário do que ocorreu na temporada passada, quando o surpreendente Leicester City conquistou a Premier League, nesse ano o campeão esteve dentro da lógica esperada. O Chelsea retomou a coroa, com o Tottenham repetindo um bom campeonato e terminando como vice campeão. O Manchester City terminou em terceiro e o Liverpool logo atrás. Os 4 clubes garantiram a classificação para a Champions League. Sente-se a falta de dois clubes tradicionais, o Arsenal e o Manchester United. O Arsenal terminou na 5ª colocação e disputará a Europa League, enquanto o Manchester United terminou em 6º, mas ainda tem chances de disputar a Champions League, pois jogará a final da Europa League contra o Ajax e o título garante vaga para o principal torneio europeu da próxima temporada.

A não classificação para a Champions League será um grande desastre para o Manchester United, o grande líder do relatório Football Money League. O seu grande rival City ocupa a 5ª posição e passou apuros até a última rodada para garantir a sua classificação. Arsenal em 7º, o campeão inglês Chelsea em 8º, Liverpool em 9º, Tottenham em 12º, West Ham em 18º e o campeão anterior Leicester em 20º, completam a hegemonia inglesa dos clubes mais ricos do mundo.

Visto esse cenário, podemos concluir que, apesar dos campeões dessas quatro ligas terem seguido uma lógica esperada, há uma clara concorrência maior na Inglaterra e Alemanha, muito por conta do modelo de distribuição de direitos de TV, algo que não ocorre na Espanha e Itália e torna a competitividade cada vez mais restrita entre os mesmos clubes de sempre.

Na próxima semana, falarei sobre os campeões e destaques de outras ligas na Europa, para entendermos onde a lógica também prevaleceu e onde tivemos gratas surpresas.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on pinterest

Deixe o seu comentário

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Mais conteúdo valioso