Universidade do Futebol

Gustavo D’Avila

25/07/2013

As reações individuais e a coletividade no futebol

Os grandes investimentos, os patrocínios que sustentam as grandes equipes de futebol no mundo, todo esse esforço pode ser jogado por terra por uma distração ou perda de foco por parte de algum atleta em momento de competição, na prática da alta performance.

No futebol, essa perda de foco, atenção ou concentração pode ser fatal na disputa de uma partida importante para o clube ou para uma seleção. Imaginem o impacto que uma distração ou perda temporária de foco pode causar em plena final de copa do mundo?!

Uma reação agressiva de um atleta, totalmente desfocada da prática esportiva, pode espelhar nos demais atletas o comportamento semelhante dentro de campo, inclusive culminando com expulsões prematuras e fatais para uma equipe.

No futebol atual, não deve haver mais espaço para uma atitude de baixa responsabilidade por parte do atleta, pelo simples fato de perder o foco durante uma partida, pois ele deve lembrar-se que a sua atuação deve ser consoante com um resultado coletivo da equipe em que atua.

Por ser o futebol uma modalidade de esporte coletivo, o atleta de futebol está impelido a ter uma nova postura, condizente com o nível de sua carreira e com a expectativa que se cria ao seu redor. Atitudes impensadas e explosivas com ocorrências repetidas, devem ser alvo de acompanhamento específico para que se equacione este comportamento em benefício do coletivo e do próprio atleta.

Mas, precisamos estar atentos, pois a culpa destes comportamentos pode não estar necessariamente depositada totalmente no próprio atleta, membros de uma comissão técnica devem estar alinhados com os recursos disponíveis atualmente para ajustar toda e qualquer situação de problema no elenco.

É necessário compreendermos que todos os atletas devem aprender, em algum momento de sua carreira, como manter o foco, quando e com que intensidade, ou seja, como manter essa atenção necessária ao rendimento de alta performance por um tempo prolongado.

Compartilho, por exemplo, uma abordagem através do estudo de Weinberg & Goud (1999), no qual podemos utilizar algumas diretrizes para melhorar a capacidade de concentração dos atletas.

1. Simular condições de competição no treinamento: produzir barulho de torcedores, realizar jogo treino contra um time agressivo ou provocador, realizar jogo sob pressão de tempo, treinamento técnico em presença de estímulos perturbadores.

2. Usar palavras-chave: durante uma competição, atletas vencedores utilizam palavras como "força", "luta", "preste atenção no jogo", etc, com a finalidade de manter um bom nível de atenção ou de concentrar-se de novo quando perder a concentração.

3. Estabelecer rotinas de comportamento: estas podem ser aplicadas antes e durante a competição, a fim de reduzir o nível de ansiedade, eliminar fatores que podem distrair o atleta e aumentar o nível concentração.

4. Praticar o controle visual: nos esportes com bola, o atleta necessita da capacidade visual de focalizar a atenção em estímulos visuais relevantes (na bola por exemplo) e evitar distrações (como as reações de torcedores, por exemplo).

5. Permanecer concentrado em situações presentes: o atleta deve evitar pensar em situações passadas ou futuras durante a partida e ficar totalmente concentrado na tarefa a realizar no momento atual, na situação presente.

Aqui deixo a reflexão de que apenas aquela famosa "conversa" que geralmente é citada por vários técnicos brasileiros, que parece mais como um conhecido "puxão de orelhas" pode não ser mais suficiente para equacionar problemas de concentração ou emocionais dos atletas.

Cabe então a todos os envolvidos no esporte promoverem o endereçamento adequado para cada caso e só através do fomento pelo conhecimento amplo e multidisciplinar dos profissionais que atuam nas organizações esportivas, isso será possível.

E você, será que tem se mantido atento ao seu trabalho ou também passar por distrações na sua rotina diária!? Então, é melhor termos cuidado com as "expulsões" despercebidas que por ventura estejam acontecendo conosco em nossa vida pessoal e profissional.

Comentários

Deixe uma resposta