Universidade do Futebol

Geraldo Campestrini

18/07/2012

Do “Diablo” para o “Devil”

Não precisa aparecer na camisa para se aproveitar o potencial da marca de um clube. É sob esta perspectiva que iniciamos esta coluna para falar de um case específico, o do Casillero del Diablo ao patrocinar o Manchester United, cujo acordo teve início em agosto de 2010.

Uma das maiores vinícolas do mundo, a chilena Concha y Toro, utiliza a marca de um de seus vinhos, o Casillero del Diablo, facilmente associado aos “Red Devils”, ou “Diabos Vermelhos”, como é conhecido o clube de Manchester.

A parceria prevê, além do uso da marca de ambos para ações de marketing das marcas, o fornecimento de produtos, ou seja, o Casillero del Diablo é o vinho oficial vendido em jogos em Old Trafford, apenas para citar um exemplo.

A Concha y Toro, por sua vez, utiliza o emblema do Manchester United para agregar valor a seus produtos e criar produtos licenciados com a merca do clube.

Entre outras ações de marketing, temos alguns vídeos que demonstram a busca de sinergia entre as duas marcas e a utilização da imagem de ídolos do clube para a promoção do Casillero del Diablo.
 


 


 

O breve relato serve para reforçar o conceito de valores que um patrocínio esportivo possui, que vai muito além da visibilidade na camisa de jogo, conforme já abordado aqui na Universidade do Futebol em outras colunas.

“Manchar” a camisa continua não parecendo a atitude mais inteligente, tanto para os patrocinadores quanto para os patrocinados.

Permanecemos tendo um mar de oportunidades dentro do escopo de patrocínio a clubes de futebol. As marcas dos clubes são muito fortes, basta usar um pouco de criatividade para atingir a gama de torcedores que os mesmos possuem.

Para interagir com o autor: geraldo@universidadedofutebol.com.br
 

Comentários

Deixe uma resposta