Universidade do Futebol

Gustavo D’Avila

07/03/2013

Gosto de esportes, mas estou realmente preparado para ser um bom gestor esportivo?

Atualmente, muitas pessoas buscam oportunidades para atuarem no mercado esportivo, mas inúmeras delas acreditam que apenas o hábito de frequentarem um clube de futebol poderá credenciá-las para atuarem com excelência em cargos de gestão. Isso é uma realidade prejudicial aos clubes e ao mercado, pois uma gestão amadora na maioria das vezes impacta negativamente nos resultados estratégicos do clube.

Aliás, algum gestor do esporte sabe como elaborar um ciclo de planejamento estratégico? É capaz de desdobrar os objetivos estratégicos em metas táticas e indicadores operacionais que sejam de fácil compreensão, acompanhamento e controle?

Ter respostas adequadas para essas perguntas no meio da gestão esportiva são mais difíceis do que imaginamos, e por este motivo trago para nossa coluna de hoje algumas reflexões sobre o tema.

Planejamento Estratégico

Podemos adotar como uma boa e facilmente compreensível definição de planejamento estratégico como sendo um filtro da viabilidade futura, onde os planos estratégicos apresentam as oportunidades do amanhã, pois:

• Ilumina oportunidades de novos espaços;
• Extrapola as fronteiras das unidades de negócios;
• Revela as necessidades dos clientes.

Ainda, no planejamento estratégico devem ser identificados os pontos fortes e fracos, as ameaças e as oportunidades das atividades empresariais, necessárias às decisões que definem os destinos de produtos e serviços e como consequência o sucesso ou o fracasso das organizações esportivas.

Para elaborar um planejamento estratégico que atenda às necessidades de um clube futebol é necessário ter o entendimento abrangente de todo o ambiente interno, a fim de conhecer os elementos de planejamento, ou seja, objetivos do clube, objetivos das áreas funcionais, desafios, necessidades de informações, processos gerenciais, etc.

Modelo de Gestão

Um modelo de gestão tem como objetivo garantir o alinhamento de toda a entidade esportiva em busca dos objetivos estratégicos da organização e fornece suporte à decisão. Este também estimula o trabalho em equipe e a colaboração entre as áreas de uma organização esportiva, reforçando que todos estão estamos todos com o mesmo alinhamento e compartilham dos mesmos objetivos.

Compreender um conjunto de crenças, valores e princípios que determine a forma como a empresa é administrada. Ou seja, nada mais é do que a forma pela qual as organizações utilizam ferramentas e métodos para estruturar o seu trabalho cotidiano, o seu dia a dia e suas tarefas em busca de aumentar e melhorar os seus resultados.

O modelo de gestão pode ser definido ainda com um conjunto de métodos, suportado por diversas ferramentas de gestão e aliado a uma atitude adequada das lideranças e dos colaboradores na aplicação destas na organização esportiva. Trata-se de um salto de qualidade na gestão de clubes e entidades esportivas. Ao definir-se um modelo de gestão, estabelecemos uma linguagem comum dentro da organização.

O novo gestor precisa estar atento à aplicação dos conceitos de gestão nas entidades esportivas, conhecer temas como planejamento estratégico e modelo de gestão é premissa obrigatória na competência de gestão dos novos profissionais.

Nas colunas futuras vamos falar sobre Melhoria Contínua de Processos, Gerenciamento de Projetos e Gestão Estratégica de Recursos Humanos dentro do mercado esportivo, três pilares de importância fundamental na gestão, esportiva ou não.

Então novos gestores, aos estudos!

Para interagir com o autor: gustavo.davila@universidadedofutebol.com.br

Comentários

Deixe uma resposta