Melhorando a capacidade de adaptação do atleta

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Nos dias atuais do futebol, com o grande volume de transferências dos atletas profissionais para diversos lugares do mundo, saber como promover de uma maneira mais fácil a sua adaptação à nova situação, torna-se algo muito importante na carreira de qualquer atleta profissional de futebol.

Seja numa transferência para um grande clube ou uma mudança de país, os atletas sofrem grandes impactos emocionais com este movimento e certamente em muitos casos isto pode afetar diretamente sua capacidade de atingir seu melhor desempenho, conforme expectativas que foram geradas em torno dele. Por isso decidi compartilhar nesta semana alguns pontos sobre a importância da adaptação do atleta nestes cenários.

As pessoas com alta capacidade de adaptação utilizam seu cérebro de uma maneira fundamental para o sucesso e Deepak Chopra esclarece muito bem este ponto em seu livro Super Cérebro. Ele nos apresenta que essa habilidade é necessária à sobrevivência humana e que de todos os seres vivos, apenas os humanos se adaptaram a todos os ambientes do planeta. Seja diante dos climas mais inóspitos, das dietas alimentares mais incomuns, das piores doenças ou das mais temíveis crises causadas pelas forças naturais, nós fomos capazes de nos adaptarmos.

Deepak cita o exemplo de Einstein e comenta sobre as forças desenvolvidas por ele, bem como também obstáculos que ele evitava para obter uma grande capacidade de adaptação.
As três forças de Einstein: deixar pra lá, ser flexível e manter a calma.

Os três obstáculos evitados por Einstein: apego a velhos hábitos, manutenção das mesmas condições e estagnação.

Segundo ele é possível medirmos a adaptabilidade de uma pessoa pela maneira como ela consegue deixar pra lá, ser flexível e manter a calma diante das dificuldades apresentadas. E mais, pode-se avaliar a dificuldade de adaptação de uma pessoa pela predominância de velhos hábitos e costumes que a mantêm paralisada.

Por exemplo, se uma pessoa pensar frequentemente em todas as lembranças dolorosas de abalos e derrotas, estas irão lhe dizer repetidamente o quanto ela é limitada, e notadamente isto se aplica a vida de qualquer atleta profissional.

Quando se enfrenta um novo problema ou situação, pode-se resolvê-la da maneira habitual ou de uma maneira nova. A primeira escolha é sem dúvida o caminho mais fácil, mas nem sempre é a melhor no ponto de vista do impacto no resultado que a pessoa deseja atingir para concretizar um objetivo traçado. Imagine que um atleta chegue a um novo clube e com uma baixa capacidade de adaptação, ele reproduz velhos hábitos que não se enquadram naquela situação?

Provavelmente ele não conseguirá ter um bom desempenho e uma sequência de enfraquecimento emocional fará com que ele deixe de acreditar no seu próprio potencial, passando eventualmente a preferir o retorno à situação imediatamente anterior ao invés de buscar a melhor adaptação ao novo contexto, gerando consequente paralisia na sua evolução profissional devido ao encarceramento mental em algo que já passou.

Porém, o atleta pode sim buscar uma melhor adaptabilidade e Deepak nos sugere algumas recomendações para que se use o cérebro com o objetivo de elevar esta capacidade.

Como ser adaptável

• Pare de repetir o que funcionou no passado, mas não está funcionando no momento.

• Recue um pouco e procure uma nova solução, refletindo sobre o quanto as suas ações atuais impactam seus objetivos.

• Quando as velhas tensões aparecerem, se afaste. Assim você poderá refletir melhor e analisar o contexto.

• Reconstrua os laços emocionais que foram perdidos.

• Deixe de brigar tanto para ter razão. No final das contas, ter razão não significa nada perto de ser feliz.

Ao seguir os passos acima, criamos espaço no cérebro para a mudança. Devemos compreender que repetir as ações fixa velhos hábitos no cérebro, alimentar uma emoção negativa é o caminho mais eficiente para bloquear emoções positivas.

Como dica, para saber se o atleta está se tornando mais adaptável, basta estar atendo e perceber se ele…

…consegue rir de si mesmo.

…entende que existe mais numa determinada situação do que você percebe.

…outras pessoas não lhe parecem mais antagonistas simplesmente porque discordam de você.

… a negociação começa a funcionar, e você participa dela sinceramente.

…“concessão” se torna uma palavra positiva.

…consegue relaxar mantendo-se alerta.

…vê as coisas de uma maneira que ainda não tinha visto, e isso o encanta.

Por isso, os atletas podem ter um pouco mais de atenção a este tema, afinal de contas o final do ano se aproxima e com ele uma possível transferência de clube pode estar prestes a acontecer, certo?

Até a próxima. 

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on pinterest

Deixe o seu comentário

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Mais conteúdo valioso