Universidade do Futebol

Gustavo D’Avila

28/08/2014

O medo e como enfrentá-lo

Muitos atletas, bem como qualquer outra pessoa, podem ser acometidos pelo medo em diversos momentos de suas carreiras, dificultando o seu desenvolvimento pessoal e esportivo. Esse sentimento pode gerar uma paralisia no atleta e bloquear sua capacidade de executar suas ações mais cotidianas.

De uma maneira geral todos nós tememos os erros, os fracassos, as críticas, bem como a falta de reconhecimento, tememos não suportar a pressão, muitas vezes tememos a própria competição, a rejeição e acreditem, em muitos casos tememos até o sucesso. Os medos que sentimos podem ser classificados em objetivos e subjetivos.

• Medos objetivos: o medo de errar e perder as chances de crescimento profissional, de perder a vaga na equipe ou o medo de passar por necessidades.

• Medos subjetivos (e não menos reais por serem subjetivos): de ser depreciado, desconsiderado no elenco ou de ser humilhado pela crítica ou pelos torcedores.

Mas, muitas vezes o problema em geral não é termos medo, porque na verdade ele é benéfico quando nos alerta de um determinado perigo e nos coloca em prontidão para a necessidade de nos defendermos. O problema é que muitas vezes o medo que sentimos está relacionado com o nosso passado, eventualmente com lembranças desagradáveis, que possuem a capacidade de reduzir consideravelmente nossa autoestima. Como em todo processo de evolução, o desenvolvimento pessoal e profissional de um atleta é um processo de mudanças e no transcorrer destes processos todo atleta pode apresentar defesas pessoais clássicas que a maioria das pessoas utilizam para lidar com o medo presente, como por exemplo:

• Atacar desafios, dedicando-se da maneira extremamente excessiva aos objetivos, gerando impressão de estar sobrecarregado;

• Fingir-se de morto ou camuflado, sempre buscando desviar a atenção para o desempenho de outras pessoas ou áreas e evitando que avaliem o seu próprio desempenho;

• Inventa desculpas muito criativas, porém aparentemente razoáveis para prorrogar seus compromissos;

• Justifica-se sem parar!

Para lidar com o medo é importante sabermos que o nosso mecanismo de defesa se trata de um processo completamente inconsciente e que a melhor defesa na verdade é nenhuma defesa. Quer dizer, em vez de nos defendermos incansavelmente dos outros nós precisamos fortalecer o autoconceito e a autoestima. Refletindo mais ainda, percebemos que o maior desafio para vencermos o medo é sermos capazes de aceitar e compreender a realidade e com isso passarmos a ter coragem para promover as mudanças em nós mesmos que nos levem ao autodesenvolvimento.

Por isso, muitas vezes precisamos enterrar coisas do passado e com os atletas isso também se torna importante. Mas você deve estar se perguntando: porque é importante para qualquer pessoa enterrar o passado para conseguir evoluir? Para responder isso, compartilho três razões apontadas por Ane Araújo publicadas em seu livro denominado Coach:

1º – O passado simplesmente não volta mais, ele passou! Parece tão óbvio, que geralmente não nos damos conta disso.

2º – Qualquer processo de transformação ou de realizações parte necessariamente do nosso presente, e não do passado! O verdadeiro e precioso poder para realizar o que desejamos está no aqui e no nosso agora.

3º – Porque nem sempre é fácil mudar, como parece muitas vezes. Para isso precisamos ter muita coragem e principalmente determinação! Por este motivo é que nos pegamos inúmeras vezes em nossas vidas esperando que os outros mudem, em vez de produzirmos as mudanças em nós mesmos.

Sendo assim, caro amigo leitor, todo atleta precisa encarar o desafio de vencer o medo para poder progredir rumo a sua excelência pessoal e profissional, porém para isso deve estar consciente de que muitas vezes somente após enterrar situações e lembranças do passado ele poderá encarar seus medos e partir numa nova jornada, que praticada essencialmente no hoje e no agora poderá leva-lo ao futuro desejado.

Até a próxima! 

Comentários

  1. Danisco disse:

    Tenho medo de errar e que o treinador fale mal de mim, o que devo fazer para enfrentar essas barreiras?

    • Eai tbm passo por isso mais de uns dias em diante comecei a nem ligar e consegui fazer coisas q eu n tinha ideia.tenta ai tbm,sei q é difícil pq passo pela msm coisa mais se vc conseguir fingir não tá nem aí vc vai jogar aquele futebol q vc sabe q tem a capacidade de jogar ✌

Deixe uma resposta