Universidade do Futebol

Bruno Baquete

03/06/2012

Princípios estruturais: atividades práticas para flutuação e equilíbrio

Em colunas anteriores, iniciei a discussão sobre a elaboração de atividades práticas para o desenvolvimento de determinados princípios estruturais do jogo.

Foram abordados até aqui os seguintes princípios: apoio, mobilidade, compactação defensiva e bloco.

Na coluna desta semana, focaremos na flutuação e no equilíbrio defensivo.

Como já mencionei, todos os princípios estão inseridos em uma teia complexa, na qual eles se influenciam mutuamente. Sendo assim, é impossível entender e treinar cada um deles de forma isolada dos demais.

O grande segredo é dar ênfase em cada um deles sem deixar de contemplar o todo.

Acho que isso já é claro para vocês, mas não custa nada relembrar.

Bom, vamos para os princípios da coluna.

Tanto a flutuação como o equilíbrio são “Princípios Estruturais de Defesa”. Ambos têm uma relação direta com a ocupação inteligente dos espaços em largura do campo.

A flutuação, segundo Vásquez Folgueira (2001) e Leitão (2008) se refere à movimentação coordenada em largura quando a bola está com o adversário e é passada de um lado para o outro do campo. O objetivo desse princípio é acompanhar a movimentação da bola de linha lateral a linha lateral fechando os espaços mais importantes do campo.

 

Já o equilíbrio, segundo Hughes (2008), Parreira (2005) e Leitão (2008) se refere à distribuição inteligente em largura do campo de forma que não haja muitos espaços na região oposta da bola. Nesse princípio, o objetivo é manter uma distribuição homogênea em largura do campo a fim de evitar com que o adversário tenha muita vantagem quando a bola é virada de forma direta.

Entendido?

Veja: enquanto o bloco e a compactação estão mais ligados à estruturação do espaço vertical (de linha de fundo a linha de fundo), a flutuação e o bloco se relacionam mais com a ocupação inteligente dos espaços na horizontal do campo (de linha lateral a linha lateral).

Vamos para as atividades práticas.

Atividade 1

Descrição

– Atividade de 5 X 5 + 1 coringa, o objetivo da equipe que está com a bola é fazer 10 passes utilizando todos os quadrantes do campo. Equipe que se defende deve ocupar o espaço de jogo de maneira equilibrada e flutuar de um lado para o outro a fim de manter zonas de pressão constantes na região da bola.

Regras e Pontuação

– Equipe marca 1 ponto quando fizer um passe direto das faixas A para C ou C para A.

– Equipe marca 3 pontos se trocar 10 passes consecutivos no campo de jogo.

Atividade 2

Descrição

– Atividade de 8 X 6 + Goleiro, atividade realizada em meio-campo. O objetivo da equipe que ataca é fazer o gol e pontuar fazendo passes por entre os golzinhos. A equipe que se defende deve fechar os golzinhos e fazer o passe para os coringas posicionados atrás da linha do meio-campo. Nessa atividade são trabalhados vários conceitos, como a estruturação da linha defensiva composta por quatro jogadores, a pressão, a progressão apoiada e direta, todos eles se integram com a flutuação e o equilíbrio da equipe.

Regras e Pontuação

Ataque
– Equipe marca 3 pontos se fizer o gol.
– Equipe marca 1 ponto quando fizer um passe certo por entre os golzinhos ou passar com a bola dominada por entre os mesmos.

Defesa
– Equipe marca 2 pontos se fizer um passe para os coringas posicionados atrás da linha do meio campo.

Atividade 3

Descrição
– Atividade de 11 X 11, coletivo com regras adaptadas. O campo será dividido em 3 faixas: A,B e C. Se bola for virada direto das faixas A para C ou C para A equipe pontua. Equipes devem manter um bom equilíbrio horizontal e flutuar adequadamente..

Regras e Pontuação

– Equipe marca 3 pontos quando fizer o gol.

– Equipe marca 1 ponto se virar a bola das faixas A para C ou C para A.

 

Fim?!

Até a próxima!

Para interagir com o colunista: bruno@universidadedofutebol.com.br
 

Comentários

Deixe uma resposta