Raymond Verheijen, o homem que entendeu o que é o futebol!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

A segunda vez que ouvi o nome do holandês Raymond Verheijen – RV –  foi em 2010 quando eu ainda era o preparador físico do Al Ain FC dos Emirados Árabes e o meu preparador físico assistente, o irlandês Mike McDermott, me contou sobre um estágio que havia feito com ele antes da Copa do Mundo da África do Sul, Ele me mostrou uma planilha de autoria do RV com uma progressão de conteúdos em campos reduzidos que poderia ser usada ao longo de toda uma temporada.

Antes disto, eu já havia lido alguma coisa sobre o excepcional trabalho feito pelo RV como consultor de performance – preparador físico –  na seleção da Coréia do Sul, na Copa de 2002, envolvendo a grande polêmica levantada por jornalistas italianos, insinuando que no confronto entre os dois países pelas oitavas de final, os coreanos pudessem estar dopados, tamanha foi a superioridade física demonstrada pelos orientais na prorrogação, levando-os à vitória e a alcançar o maior feito de sua história chegando às semifinais da competição.

Em 2016, encontrei na internet um anúncio de seu livro “How simple can it be?” – “Mais simples do que isto?” em tradução livre – que imediatamente me chamou a atenção. Li a resenha do livro, fiquei curioso e procurei então saber onde encontrá-lo. Assim que me chegou às mãos, devorei o livro! Empolgado, percebi que era tudo o que eu gostaria de ter escrito e, ao chegar às páginas finais, fui ficando até meio pesaroso por já estar acabando! A partir dali me tornei um fã e descobri no site da antiga World Football Academy – WFA, agora renomeada para Football Coach Evolution – FCE, que eles promoviam cursos em vários países ao redor do mundo, mas que nunca haviam realizado um no Brasil…

Sendo assim, me lancei na empreitada de tentar trazer os cursos da então WFA para o Brasil, idealizando contribuir com a elevação do nível de nosso futebol, principalmente após o colossal vexame do Brasil na Copa de 2014.

Realizamos então o nosso primeiro curso o “Football Periodisation” no Rio de Janeiro em Fevereiro de 2017. Sucesso absoluto! Na tarde do terceiro e último dia, pude testemunhar nos semblantes da maioria dos 50 alunos participantes, uma certa emoção e um sentimento de reflexão geradas por aquele evento. RV consegue sistematizar aquilo que tem a intenção de transmitir com pleno embasamento, muita simplicidade e uma didática simplesmente fenomenal!

Meses depois, fui convidado por ele para ir à Europa para fazer os seus cursos de verão: Football Coaching Mentorship, em Amsterdam, Football Periodisation Expert Meeting, na AD Benfica, em Lisboa e Football Periodisation Personal Development, também em Lisboa. Já no primeiro dia do curso em Amsterdam, fui para o meu quarto ao final do dia absolutamente emocionado! Cheguei a chorar e me perguntei: “Mas que diabos está acontecendo? Vim fazer um curso de futebol! Por que estou tão tocado assim?”. A resposta estava na excelência do conteúdo e nas respostas para vários dos meus questionamentos de anos e anos atuando no futebol!

Em seu livro mais famoso – “Football Periodisation”, para muitos uma verdadeira “Bíblia” do futebol, RV começa discorrendo de modo filosófico sobre uma chamada “Teoria do Futebol” – linguagem do futebol, ações e hierarquia do futebol – que serve como um embasamento perfeito para a compreensão e aceitação de seus conceitos e propostas, passando a seguir por temas como  performance, condicionamento, fisiologia, métodos de treinamento e modelo de periodização no futebol, mostrando os “o quês, porquês e como”, conteúdo, sequências, métodos, tamanhos de campo, número de jogadores, tempos de jogo, tempos de pausa, número de séries etc. Ele faz questão de enfatizar que não se trata de uma “receita de bolo”, mas sim de uma estruturação lógica que pode ser útil como norte no planejamento e organização dos treinamentos visando construir um time sempre em estado de alto condicionamento e simultaneamente de baixa fadiga, independente de cada contexto ou fator externo enfrentado por cada treinador.

Já em seu mais novo e denso livro, “Football Coaching Theory”, RV se aprofunda em estudos nas áreas da Psicologia e da evolução humana, aperfeiçoando suas teorias de modo ainda mais filosófico, mas igualmente embasado e prosseguindo em seu combate intransigente às subjetividades, achismos, ou meras experiências pessoais que ainda imperam no ambiente do futebol em todo o mundo. Assim, aborda temas como a linguagem, as referências e sub-referências universais do Futebol, “football thinking”, “football braining”, situações e referenciais no treinamento do futebol, competências no futebol, periodização da seleção natural no futebol, auto regulação de times e jogadores e seis princípios da evolução do treinamento do futebol.

RV é simplesmente genial, e como gênio, acabou por se tornar também controverso. Suas estratégias de “coaching”, algumas vezes não são compreendidas nem muito bem-vindas, por gerarem algum desconforto em situações às vezes constrangedoras para alguns alunos. Isto faz com que alguns o taxem como arrogante. Outro exemplo: No seu curso mais avançado, os seis dias do curso “WFA Football Evolution Pro Course – Tactics”, que cursei em maio de 2018 no Valencia CF da Espanha, as aulas começavam às 8:00 da manhã e terminavam invariavelmente às 3:00 da madrugada, TODOS os dias! Sim! Exatamente assim! Uma insanidade! RV não dorme… Ele medita!!! É sério!!! E a gente que se vire pra acompanhar o ritmo…

Ele é extremamente direto e deixa bem claro que sua intenção nos cursos nunca foi e nem será a de fazer amigos, mas sim a de elevar o nível dos profissionais que atuam no futebol e, consequentemente, elevar o nível do futebol como um todo.

RV se envolve frequentemente em contendas na mídia esportiva europeia com vários dos mais renomados treinadores ao questionar os métodos de trabalho adotados em alguns dos maiores clubes do mundo. Sua atuação como mentor da WFA/FCE, já promoveu mais de 300 cursos ao redor do planeta, tendo-a elevado à condição de mais respeitada instituição autônoma de capacitação de profissionais do futebol mundial! Clubes e seleções nacionais como: Barcelona, Chelsea, Manchester City, Glasgow Rangers, Zenith St. Petersburgo… Holanda, Argentina, Rússia, Coreia do Sul, País de Gales, dentre outros, também atestam o seu nível de excelência e merecida fama como uma das mentes mais brilhantes, ou talvez a mais brilhante do futebol mundial! Gênio é a melhor palavra para descrevê-lo!

*As opiniões dos nossos autores parceiros não refletem, necessariamente, a visão da Universidade do Futebol

Francisco Ferreira é CEO do Centro de Excelência em Performance de Futebol, gestor técnico e executivo de futebol. Possui a licença A para treinadores da CBF.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on pinterest

Deixe o seu comentário

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo Salazar Filho
Marcelo Salazar Filho
1 mês atrás

Já fiz 2 cursos com o RV. Um em Dubai (onde inclusive estava o Mick McDermott) é outro na Holanda (junto com o Chico).
Raymond e realmente fora da curva e tem o compromisso de elevar o nível de todos os treinadores que frequentam seus cursos.

Evandro Oliveira
12 dias atrás

Excepcional descrição e alerta vermelho para o futebol brasileiro que não entendeu os 7a1 até hoje.

Mais conteúdo valioso