Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

A edição de 2009 do Campeonato Brasileiro consagrou o formato de pontos corridos no país. Não tanto no gosto do torcedor, ou na cabeça dos dirigentes, mas finalmente parece que os veículos de imprensa compreenderam como deve ser a cobertura de uma competição nesse formato.

Em São Paulo, a Rádio Bandeirantes, por sugestão do narrador José Silvério, não transmitiu nenhum jogo da última rodada da competição. Pelo contrário. Fez todos! Silvério preferiu abrir mão de narrar um jogo no estádio (pela terceira vez em décadas de carreira) para ficar nos estúdios da rádio, na capital paulista, transmitindo simultaneamente os quatro principais duelos decisivos: Flamengo x Grêmio; Internacional x Santo André; Botafogo x Palmeiras; e São Paulo x Sport.

Um espetáculo de informação e transmissão pela rádio. A cada lance de ataque perigoso num dos quatro jogos e lá estava José Silvério trazendo a emoção do lance. Para completar, repórteres em cada um dos estádios e ainda os apoios de Sergio Patrick (giro de placares), José Maia (direto da Vila Belmiro com Santos x Cruzeiro), Claudio Zaidan e Mauro Beting (“comentando” os jogos e o vai-e-vem da tabela).

Da mesma forma, a TV Globo decidiu fazer com que Cléber Machado, Caio, Casagrande e José Roberto Wright ficassem dentro do estúdio em São Paulo numa transmissão mais focada no Botafogo x Palmeiras, mas que passou a ser multiestádios desde que o Grêmio abriu o placar no Maracanã.

Da mesma forma, diversas outras emissoras fizeram cobertura semelhante, numa plataforma única, mas multi informativa.

É o aprendizado da fórmula dos pontos corridos por parte da imprensa. Numa rodada em que quatro times jogavam pelo título, três pela Libertadores e outros quatro pelo rebaixamento, a imprensa entendeu um pouco mais da forma de disputa da competição.

Para segurar audiência e informar muito bem o cliente (que na realidade é a essência do trabalho da mídia), optou-se por essa “transmissão simultânea”.

Se, por um lado, isso representa uma reinvenção da fórmula de transmissão de um jogo de futebol, por outro volta para os primórdios dos trabalhos de rádio e TV no esporte. Muito mais do que um produto comercial, o esporte é produto jornalístico das emissoras. A função de uma transmissão é informar a pessoa.

E o Brasileirão por pontos corridos de 2009 ficará, entre outras coisas, marcado por isso.

Para interagir com o autor: erich@universidadedofutebol.com.br

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on pinterest

Deixe o seu comentário

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Mais conteúdo valioso