Categorias
Conteúdo Udof>Artigos

João Saldanha entre livros

No centenário de nascimento de João Saldanha, a Biblioteca e Midiateca do Centro de Referência do Futebol Brasileiro do Museu do Futebol listou no seu acervo a bibliografia básica para quem deseja conhecer melhor o estilo e as múltiplas facetas deste mito do futebol, do jornalismo e da vida brasileira.

Acervo Jornal Última Hora | Arquivo Público do Estado de São Paulo
Acervo Jornal Última Hora | Arquivo Público do Estado de São Paulo

 

“Fui contrabandista de armas aos seis anos de idade, líder estudantil aos 20, dono de cartório aos 33, membro do Partido Comunista Brasileiro a vida toda. Também fui jogador e técnico de futebol, campeão de basquete, jornalista, comentarista de rádio e televisão, analista de escola de samba, co-autor de enciclopédia, ator de cinema, candidato a vice-prefeito. Participei da Grande Marcha com Mao Tsé-tung, desembarquei na Normandia com Montgomery. Casei-me cinco vezes. Briguei muito e nunca levei a pior. Assisti a todas as Copas do Mundo (…) Parece que vivi várias vidas, sempre entre a lenda e a realidade”.

Para quem ousa não conhecer João Saldanha, essa poderia ser uma apresentação. Pelo menos foi assim que João Máximo imaginou o amigo jornalista e colega botafoguense, no céu, apresentando parte de seu currículo para um burocrático São Pedro, isso logo na abertura da biografia João Saldanha: sobre nuvens de fantasia.

No centenário de nascimento de João Saldanha, a Biblioteca e Midiateca do CRFB listou no seu acervo a bibliografia básica para quem deseja conhecer melhor o estilo e as múltiplas facetas deste mito do futebol, do jornalismo e da vida brasileira.

As sugestões de títulos foram divididas em crônicas e biografias. Nas crônicas de Saldanha transborda um texto leve e inteligente, por vezes, sarcástico com os cartolas arrogantes, mas, com frequência, tecendo elogios à coragem do jogador brasileiro e incentivando o amor pelo futebol-arte. Já nas biografias, vê-se a oportunidade de mergulhar nas muitas vidas de alguém que ficou famoso pelas histórias fantásticas, exageradas e inacreditáveis, mas que nunca foram desmentidas.

Para ler o artigo na íntegra, clique aqui.