Universidade do Futebol

Colunas

15/12/2018

Transição Ofensiva: ideias de exercícios para o treinamento do contra-ataque rápido e vertical

Seguindo a lógica de uma publicação recente, e novamente ao lado do amigo Yuri Salenave, trazemos alguns exercícios que podem contribuir com a melhoria (em maior ou menor grau) de algumas interações que a equipe pode apresentar nos instantes que sucedem a recuperação da posse da bola, especificamente situações em que idealizamos um contra-ataque rápido, vertical e bem feito.

Alguns dos aspectos que o treinador, em minha opinião, deve considerar no momento da elaboração dos exercícios de um treinamento são: “aspecto”/“fração” da ideia de jogo que se pretende evidenciar; detalhes ao nível da estratégia para o próximo jogo; tipo de contração muscular (predominante); mecanismo metabólico implicado (predominante); gerenciamento das dinâmicas de desempenho-fadiga-recuperação; espaço; tempo; número de jogadores; regras; intensidade máxima relativa; etc., segundo o dia do padrão semanal.

Mais uma vez, é importante referir que os exercícios que apresentaremos estão apenas para ilustrar determinadas ideias, num caráter meramente exemplificativo, mas que podem servir como base para novas criações e ideias para os colegas treinadores. São 5 possibilidades de propensão/ênfase, de acordo com as diferentes escalas de organização da equipe: individual, grupal, setorial, intersetorial e coletiva.

Exercício 1

Possíveis objetivos: Contra-ataque rápido e vertical; realizar movimentos de projeção e ocupar o campo ofensivo no menor tempo possível.
Escala de Organização: Individual
Descrição: Exercício inicia com jogo de 1×1, onde a bola sai sempre em uma das laterais do campo com o jogador azul. O objetivo do jogador azul é fazer gol em uma das 2 mini balizas defendida pelo jogador vermelho, que está situado atrás da linha pontilhada. O jogador azul não pode driblar, ou seja, não pode invadir a linha pontilhada, devendo realizar movimentos de engano – fintas, para iludir o jogador vermelho e abrir espaço para marcar o gol. Após a ação, o treinador (amarelo) realizará um passe no espaço para o jogador vermelho contra-atacar, produzindo uma situação de 1 vermelho x 1 azul + goleiro.

Exercício 2

Possíveis objetivos: Contra-ataque rápido e vertical; realizar movimentos de projeção e ocupar o campo ofensivo no menor tempo possível.
Escala de Organização: Grupal/Setorial
Descrição: Campo dividido ao meio, exercício estruturado com 4 equipes de 3 jogadores cada. 1 equipe sempre recupera, sendo dois jogadores servindo de apoio em largura para a equipe que defende e o outro jogador recupera passivamente (no exemplo acima os brancos).
O exercício está configurado para que hajam situações de 3×2 + goleiro permanentemente. No exemplo acima 3 azuis atacam dois vermelhos, que tem um jogador posicionado como referência para contra-ataque no campo adversário (defendido por 2 pretos). O objetivo da equipe azul é fazer gol, enquanto que o da equipe vermelha é recuperar a posse da bola e contra-atacar rapidamente, passando a bola para o seu referência que está no campo ofensivo (o passe deve ser feito pelo chão). Caso não consigam passar diretamente na profundidade, os vermelhos podem utilizar um dos 2 apoios ofensivos (brancos) em largura, que podem fazer o passe para o atacante, ou mesmo para os dois jogadores do vermelho que estão por pisar no campo ofensivo. Em caso de êxito, os 3 vermelhos passam a atacar os 2 pretos (neste momento, o jogador preto, que estava fora do campo, entra no campo ofensivo para servir de referência para a transição, que será defendido por 2 azuis – um ficará de fora para ser a referência numa futura situação).
Em caso da equipe com posse marcar gol, seguirá atacando. O treinador poderá em meio ao exercício colocar uma nova bola em jogo, de modo a provocar situações de transição. Após “x” tempo, troca-se a equipe que funciona como apoio.

Exercício 3

Possíveis objetivos: Contra-ataque rápido e vertical; realizar movimentos de projeção e ocupar o campo ofensivo no menor tempo possível (compactação coletiva na saída para o contra-ataque); ultrapassagem, definição rápida do lance.
Escala de Organização: Intersetorial
Descrição: O espaço de jogo está dividido em duas partes. O exercício inicia numa situação de 7 azuis contra 5 vermelhos (o centroavante não participa sem bola), com a posse de bola sempre iniciando com os azuis. O objetivo da equipe azul é marcar gol em uma das 4 mini-balizas defendidas pelos vermelhos, que têm como finalidade recuperar a posse da bola e contra-atacar rapidamente. Neste momento o centroavante passa a jogar, servindo como opção de profundidade, sendo que os 6 vermelhos têm apenas 10 segundos para terminar a ação ofensiva. Apenas os jogadores número 3, 4 e 5 podem defender o contra-ataque, gerando uma situação de 7 contra 3 + goleiro.
O treinador poderá em meio ao exercício colocar uma nova bola em jogo, de modo a provocar situações de transição.

Exercício 4

Possíveis objetivos: Contra-ataque rápido e vertical; realizar movimentos de projeção e ocupar o campo ofensivo no menor tempo possível (compactação coletiva na saída para o contra-ataque); ultrapassagem, definição rápida do lance.
Escala de Organização: Grupal/Intersetorial
Descrição: Jogo de G+7×6. O campo está dividido em duas metades. O exercício sempre inicia numa situação de 4×6, onde os 6 azuis deverão circular a bola e tentar marcar gol em uma das 3 mini balizas defendidas pelos 4 jogadores vermelhos. O objetivo dos vermelhos é recuperar a posse e rapidamente contra-atacar, lançando a bola para um dos seus 2 atacantes que estão no campo ofensivo defendido por 1 jogador azul e goleiro (além do passe, vale entrar em condução). Podem somar-se ao contra-ataque 3 vermelhos e apenas 1 azul pode retomar a linha da bola, gerando uma situação de 5 vermelhos contra 2 azuis + goleiro. O ataque deve ser finalizado em até 8 segundos.
Por fim, o treinador poderá em meio ao exercício colocar uma nova bola em jogo, de modo a provocar situações de transição.

Exercício 5

Possíveis objetivos: Contra-ataque rápido e vertical; realizar movimentos de projeção e ocupar o campo ofensivo no menor tempo possível (compactação coletiva na saída para o contra-ataque); ultrapassagem, definição rápida do lance.
Escala de Organização: Coletiva.
Descrição: Jogam 11×11. O jogo sempre inicia com a equipe azul atacando, sendo que a equipe vermelha marca em bloco baixo. O objetivo da equipe azul será criar e aproveitar espaços na estrutura adversária para marcar gol. Se os vermelhos conseguirem roubar a bola, deverão contra-atacar rapidamente o azul.
Variação 1: O azul só poderá defender o contra-ataque com a linha defensiva e 1 volante (2,3,4,5 e 6) – facilitar o êxito do contra-ataque. O gol deverá ser marcado em até 10 segundos e a equipe toda deverá estar ocupando o meio-campo adversário, forçando a compactação ofensiva;
Variação 2: O azul pode defender o contra-ataque com todos os jogadores (“jogo normal”);
Variação 3: Idem ao 2, porém o treinador (de amarelo) poderá colocar outra bola em jogo, a qualquer momento, para promover situações de contra-ataque para o vermelho.

 

Comentários

  1. Adao Maia disse:

    Excelente atividades

Deixe uma resposta